sábado, 31 de agosto de 2013

"Cala a boca, burguês, vai t* no c*"

Durante a última semana de agosto algo mudou nas manifestações de rua que ainda teimam em acontecer no Rio de Janeiro.

Pela primeira vez moradores de Laranjeiras atiraram ovos e água nos manifestantes, xingando-os de vagabundos e mandando-os ir fazer baderna na casa deles.

Lá debaixo dos prédios, os manifestantes devolviam os xingamentos berrando "burguês filho da p*!", "cala a boca burguês, vai tomar no c*!", demonstrando que só ligam para a "opinião pública" se esta os aplaudir.

O fato é: se em junho pouca gente sabia o que fazia na rua, mas ainda assim ia para as avenidas descarregar sua insatisfação difusa, hoje todo mundo voltou para casa e na rua sobraram apenas aqueles que sempre estiveram por lá.

Movimentos sociais, partidecos de esquerda, estudantes entediados por passar o dia jogando truco e sueca na faculdade e querendo brincar de revolução, militantes profissionais.

Assim poucas dezenas passam os dias acampados ou fechando avenidas, infernizando a vida de quem tem mais o que fazer, e as noites vagando pelas ruas quebrando e incendiando coisas para depois brigar com a polícia e reclamar de truculência.

Mas as pessoas que não vivem exclusivamente para isso já encheram o saco e o pior é que tal repetição enfadonha apenas tira o impacto das coisas. Daqui a pouco ninguém mais vai ligar para aquela meia dúzia berrando de cartaz na mão.

E isso só se presta a duas coisas: devolver as ruas para os que se achavam donos dela (a turma da bandeira vermelha) e devolver a calma aos pilantras em Brasília.



sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Sorria, você é patrocinador de Cuba

Que petistas não gostam muito de trabalho é uma afirmação que talvez possa ser corroborada pela quantidade deles que infestam cargos públicos a despeito dos péssimos serviços prestados.

Que colocam os interesses do partido acima dos interesses do país também é algo confirmado pela recusa em votar em Tancredo Neves, pela oposição raivosa ao Plano Real e demais medidas de estabilização da economia, pela indicação de um poste para ser candidata a presidente.

Que para eles o "bolivarianismo" é muito mais caro do que qualquer assunto que seja a favor dos brasileiros, a doação de refinarias da Petrobras ao companheiro Evo Morales e o alinhamento e financiamento à tudo o que não presta no continente (golpes de estado, proto-ditaduras) em nome do compadrio pseudo-ideológico também servem como prova.

E que o partido parece não ter limites na imposição de seu programa socialista-farofeiro, a despeito do que possa prejudicar os brasileiros, esta vinda de "médicos" cubanos parece exterminar qualquer dúvida.

Afinal, não só estão trazendo pessoas que, por não prestarem exame de revalidação do diploma, muito bem podem ser médicos bons, mas também médicos ruins, paramédicos, enfermeiros, dentistas, curandeiros, manicures, todos se passando por médicos (ou com formação precária), mas também estão DEMITINDO médicos brasileiros para que estes possam dar lugar aos "importados".

A pergunta que fica é: mas esse engodo chamado "Mais Médicos" não era para atender municípios sem profissionais?

Diziam que sim, mas o PT parece que vai cuidar primeiro para que os lugares onde seja interessante enxertar servidores do Fidel fiquem sem médicos, demitindo os que já estão lá.

É o governo da mentira, da enganação, da versão repetida até virar verdade e agora, do desemprego de brasileiros para DOAR dinheiro à ditadura de Cuba.

A Era da Mediocridade parece não ter mesmo limite.

Link da matéria: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/08/1334268-disseram-que-eu-tinha-que-dar-lugar-a-um-cubano-diz-demitida.shtml




quinta-feira, 29 de agosto de 2013

"Hitlernautas" - Publicado originalmente em 29 de agosto de 2013

Você é contra os mensaleiros, os aloprados, a venezuelização do Brasil, as mentiras do PT?

Não curte os Zés (Dirceu e Genoíno), acha a Dilma uma despreparada e o Lula um personagem pernicioso da história do Brasil?

Considera a doação de dinheiro do pagador de impostos para a ditadura cubana (ao invés de ser investido no SUS, sem roubos, como deveria) um absurdo?

Não concorda com a manutenção de um ministério composto por nulidades, velhacos e incompetentes?

Não é um imbecil que compra essa história de "ditadura militar, que horror!" enquanto as mesmas hienas que berram isso (eles nunca falam, só berram) apoiam as piores ditaduras e genocidas da história?

Não é fã da CUT, do MST, da UNE, dos partidecos satélites de esquerda e ainda por cima OUSA escrever isso por aí na internet?

Então parabéns! Você é um "hitlernauta" e merece ser investigado, perseguido, condenado e atirado num calabouço a pão e água.

Agora, se você for um cháveznauta, lulanauta, pilantronauta sustentado por dinheiro de estatais ou simplesmente um babaconauta que lê e repassa conteúdo de sites como Pragmatismo Político ou Conversa Afiada, combate um "PIG" imaginário e realmente crê em uma "elite branca de olhos azuis malvada", bem, aí você tem que ganhar um prêmio.

Se não der pra ser um carguinho comissionado, pelo menos um sanduíche de mortadela com tubaína você merece.



A Venezuela é o teatro do absurdo - Publicado originalmente em 29 de agosto de 2013

Maduro diz que às vezes dorme no mausoléu de Chávez.

Já seria absurdo suficiente que um país do tamanho e da importância da Venezuela se entregasse a esse obscurantismo insano.

Mas o problema é que esse tipo de coisa, apelidada de "Socialismo do Século 21" ou simplesmente "bolivarianismo", uma mistura exótica de populismo, marxismo farofeiro, cleptocracia e agora, ao que parece, vodu, é o crème de la crème dos governos da América do Sul, aportando com força mais recentemente até no Brasil.

Não é a toa que esse continente é essa potência de IDH, qualidade de vida e desenvolvimento.

Pobres países latino-americanos, que quando não são governados através de procurações fajutas por mortos, são governados por gente muito viva, que se finge de morta.

Link da notícia: http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,maduro-diz-que-as-vezes-dorme-em-mausoleu-de-chavez,1062723,0.htm




Dirceu Donadon - Publicado originalmente em 29 de agosto de 2013

Vamos brincar de adivinhação (gosto disso). Ontem a Câmara livrou da perda de mandato o deputado condenado, Natan Donadon.

Não é apenas um "condenado", mas um cidadão que ocupa uma cela no presídio já com praticamente todos os recursos esgotados e que a partir desta data será, talvez, o primeiro deputado-presidiário do mundo.

Mas será que o Congresso se exporia a tal desgaste (como se pudesse mais) só por conta de um parlamentar do baixo-clero eleito por Rondônia? Talvez sim. Ou será que apenas pavimentou caminho para manter os mandatos dos mensaleiros do PT, que são os próximos na fila para uma cama no presídio?

Dito isso, o que o PT faz é, mais uma vez, continuar com seu sistemático processo de solapar a democracia e desacreditar as instituições, a ponto das pessoas se perguntarem "afinal, para que essa palhaçada toda?".

Não existe uma ditadura sequer na história que não tenha começado justamente assim.

Será que justo no Brasil a história vai ser diferente? Logo aqui?

Uma segunda situação: o governo petista demitiu um chanceler, ordenou que uma comissão de inquérito "triture" um diplomata que tirou um senador que vivia há 15 meses num cubículo na embaixada brasileira em La Paz, impedido de sair do país por conta da recusa de Evo Morales de fornecer-lhe um salvo-conduto (o Brasil concedeu asilo ao homem) e a presidente mostrou-se irada num primeiro momento, com aquele "absurdo" contra o companheiro Evo.

Só que ontem, com mais tempo para que os estrategas do PT pensassem melhor, a presidente mandou dizer que não vai extraditar o senador de volta para a Bolívia.

O que mudou da primeira atitude (de apoio total e "desagravo" à Bolívia) para a segunda, de negar publicamente um pedido já feito pelo companheiro Evo para que devolvesse o fugitivo para lá? Um súbito sentimento humanitário por parte de um governo que manteve uma pessoa numa situação parecida com um preso do DOI-CODI (palavras do diplomata que o retirou de lá)?

Ou isso pode ser respondido com outro exercício de adivinhação?

Digamos que o STF termina de julgar todos os recursos do mensalão, condena os petistas José Dirceu, João Paulo Cunha e José Genoíno a uma temporada na gaiola, a sentença é publicada e dá-se o "cumpra-se".

Um dia antes disso os três porquinhos do PT caminhando pela rua se deparam com uma surpresa:

- Olha! A Embaixada da Bolívia!

E têm uma epifania:

- E se a gente entrasse ali e pedisse asilo ao companheiro Evo, alegando julgamento político, perseguição do PIG, linchamento midiático, injustiça da elite contra "guerreiros que lutaram pela democracia e pelo povo"?

Será que justo o PT seria capaz disso? Logo o PT?

Pense você o que quiser, como eu disse, é exercício de adivinhação.




O Engov é por conta da CUT - Publicado originalmente em 29 de agosto de 2013



É aquele tipo de notícia e de imagem que dispensa qualquer tipo de comentário adicional.

O que dizer depois destas palavras do presidente da CUT, braço sindical do lulopetismo?

"Quero cumprimentar dois companheiros que iluminam a militância petista e não tem medo de fazer política e sair a rua de cabeça erguida: José Dirceu e Delúbio Soares, nós temos um orgulho enorme de vocês."

Fiquem com a imagem (e deixem um balde por perto).

Link da notícia: http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,ao-lado-de-lula-dirceu-e-delubio-sao-homenageados-no-aniversario-da-cut,1068917,0.htm

A fuça diplomática - Publicado originalmente em 29 de agosto de 2013



Esta é a cara bonita da diplomacia brasileira na Era Lulopetista.

Conhecida carinhosamente também como Era da Mediocridade, ela compreende o período vivido pelo Brasil a partir de janeiro de 2003 e que proporcionou aberrações como o apoio incondicional a um cocaleiro boliviano, a um cowboy hondurenho de hospício, a um bispo paraguaio fazedor de filhos, a uma máquina argentina devoradora de rímel, a um gigante equatoriano com voz de personagem de Alvin e os Esquilos.

Fora o Ahmadinejad. Fora o resto.

Seja na invasão sob mira de armas de uma refinaria brasileira na Bolívia, na legalização de carros brasileiros roubados no mesmo país, no plantio de coca em nossa fronteira, na leniência com a revista de um avião da FAB com imunidade diplomática, na transformação da Embaixada do Brasil em Honduras num cafofo de onde um golpista insulava a guerra nas ruas, este sorriso do gato da Alice com cara de Rainha de Copas que assombra a presidência estava presente.

Assim como também na tolerância com os arroubos de Chávez, o Bolívar de hospício e com a fraude eleitoral que elegeu seu sucessor, Nicolás Maduro, o motorista de ônibus desgovernado.

E ainda na vergonhosa associação com as FARC através do Foro de São Paulo e o patrocínio de um golpe dado no Mercosul para suspender o Paraguai e admitir a proto-ditadura venezuelana.

Onde estiver um entulho bolivariano a ser defendido, lá estará Marco Aurélio Garcia, o "Assessor Especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais", codinome para chanceler informal.

Como bem lembrou Augusto Nunes em mais uma brilhante coluna que linkarei abaixo, provavelmente é dele a ordem para que triturem Eduardo Saboia, o diplomata que ousou contrariar o índio cocaleiro boliviano e tirou o senador opositor Roger Molina do seu cárcere privado na embaixada brasileira.

Se a diplomacia brasileira tem cara, esta é a sua cara. Não é de espantar que atualmente seja assim tão desagradável.

Link para a coluna do Augusto Nunes: http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/ordem-do-planalto-saboia-deve-ser-moido/

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Se eu fosse um senador boliviano - Publicado originalmente em 28 de agosto de 2013

Se eu fosse esse senador boliviano discretamente entraria na embaixada dos Estados Unidos ou de algum outro país sério e pediria asilo lá.

O embaixador da Bolívia no Brasil já declarou que ele é um "foragido"comum e não um asilado, e os mesmos ordinários que acoitaram um terrorista italiano por aqui podem muito bem devolver um opositor para a proto-ditadura do cocaleiro Morales.

O Brasil deixou de ser uma democracia confiável faz tempo, mas desde as manifestações junho o PT está radicalizando sua guinada à esquerda, tentando "retomar as ruas" e acelerando seu processo de tomada total do Estado.

Os tempos aqui vão ficar nublados antes de clarearem outra vez.

E como prudência e canja de galinha nunca fizeram mal a ninguém, o senador Roger Pinto Molina faria um imenso bem a si e a sua família se pirulitando desta gaiola das loucas que virou o Brasil, até que a Era da Mediocridade termine.

É o melhor negócio a fazer.



Vandalismo só em dia útil - Publicado originalmente em 28 de agosto de 2013

Todo dia (útil, esclareça-se, porque a revolução tira folga semanal) essas pessoas vão para a rua perambular a madrugada inteira quebrando coisas, enfrentando a polícia e depois fazendo shows de vedete para as câmeras do "mídia ninja".

Nenhum deles fala de mensalão, nenhum deles fala do aparelhamento do Estado, nenhum deles fala da economia claudicante, nenhum deles fala coisa com coisa.

São "contra o sistema". Só. Não se sabe se esse sistema é o Mac OS, o Windows, o Android, o Linux, nem se é o sistema solar ou o sistema ABNT. Eles querem que algum sistema caia. Só.

De que jeito? Vagando, acampando, depredando o patrimônio alheio (até um táxi foi usado como barricada).

Qualquer causa que esteja à mão, eles abraçam. Professores em greve, bombeiros sublevados (com razão), índios de araque querendo ocupar um espaço ao lado do Maracanã. Qualquer causa e qualquer coisa serve.

A população? Que se dane.

A maioria já não simpatiza mesmo com a (péssima) PM. A minoria quer é ver o circo pegar fogo.

Será que sobra alguém com juízo? Ah, esses vivem por aí, pregando no deserto. Seja na internet, numa fila de ônibus, numa reunião de família, numa mesa de bar.

Mas parecem estar cada vez em menor quantidade, a Era da Mediocridade está evando todos ao desespero.

Ou ao auto-exílio, vai saber.




terça-feira, 27 de agosto de 2013

Preconceito! - Publicado originalmente em 27 de agosto de 2013

Um cubano negro sendo vaiado serve muito mais aos propósitos sujos do PT do que mostrar simplesmente uma manifestação de médicos brasileiros contra a esculhambação de sua profissão pelo governo petista em conluio com a ditadura cubana.

O que eles diriam desta imagem, por exemplo? "Médicos brancos racistas fazem protesto contra outros médicos brancos"?

O PT e seus esbirros querem calar a oposição. Querem transformar toda e qualquer crítica em "preconceito".

É contra o Bolsa Família como mero distribuidor de dinheiro? Preconceito!

É contra as roubalheiras dos companheiros do "presidente operário"? Preconceito!

É contra as delinquências do MST no campo? Preconceito!

É contra o pachorrento sistema de cotas? Preconceito!

É contra a vinda dos médicos-escravos do Fidel sem revalidação de diploma? Preconceito!

Não. Não é. Isso se chama vergonha na cara, algo em falta no Brasil.

E em nome da vergonha na cara não permita que te calem. Eles só precisam do seu silêncio para agir.




Che, o racista - Publicado originalmente em 27 de agosto de 2013

Adivinhem de quem são estas frases:

“Os negros, os mesmos magníficos exemplares da raça africana que mantiveram sua pureza racial graças ao pouco apego que têm ao banho, viram seu território invadido por um novo tipo de escravo: o português [...] O desprezo e a pobreza os unem na luta cotidiana, mas o modo diferente de encarar a vida os separa completamente; o negro indolente e sonhador gasta seu dinheirinho em qualquer frivolidade ou diversão, ao passo que o europeu tem uma tradição de trabalho e de economia que o persegue até estas paragens da América e o leva a progredir”

“Fiquei do lado de fora com Socorro, uma negrita [neguinha] que eu tinha arranjado, com 16 anos no lombo e mais puta do que uma galinha.”

“Nós faremos por negros e mulatos exatamente o que eles fizeram pela revolução, ou seja: nada”.

"(...) não vá se vestir de índio, porque você não é índio, e diga a Villegas que ele não pode ir com você porque é preto e para onde nós vamos não há pretos.”

( ) Médico brasileiro protestando contra a vinda de cubanos

( ) Senhora de classe média viciada em Martini e Rivotril, esposa de um advogado e que trata sua assessora do lar por "empregada"

( ) Skinhead neonazista de São Paulo que espanca gays nas horas vagas

( ) Leôncio, o dono da escrava Isaura

( ) Ernesto "Che" Guevara

Ganha uma camiseta com a inscrição "Viva La Revolución", um charuto e um mojito quem acertar esta. 




Os dólares do Fidel (que na verdade podem ser seus) - Publicado originalmente em 27 de agosto de 2013

Só quem é muito burro ainda não suspeitou que esse dinheiro repassado à ditadura cubana possa vir a ser devolvido em forma de Caixa 2 para as campanhas do PT ano que vem.

Certeza? Não. Impossível? Certamente que não.

Vocês acham que esse desespero todo da militância petista para defender esse programa é o quê? Altruísmo?

Isso nenhum petista jamais teve.




A picaretagem racial - Publicado originalmente em 27 de agosto de 2013

Olha o fundo do poço em que isto está chegando. Agora querem comparar médicos brasileiros que não concordam com a vinda dos escravos do Fidel ao Brasil com americanos racistas que não queriam escolas integradas.

Os estafetas do PT vão mesmo tentar transformar até isso em "racismo". É incrível a falta de limites para a cara de pau.

Quem dera o resto do Brasil não fosse assim tão frouxo com os absurdos do PT.

E uma nota final com todo o respeito possível: dane-se se os cubanos em questão eram negros, tenho certeza de que ninguém ali estava vaiando a cor da pele deles.




Nós contra eles - Publicado originalmente em 27 de agosto de 2013

Vamos reduzir tudo, literalmente TUDO, desde o problema da educação até a infra-estrutura, passando pelos transportes e a saúde, a uma única questão: preconceito da "zelite" contra os "póbri".

Pronto. Está resumido aí o "plano" de país do PT.




O PT e a verdade nunca chegaram a ser apresentados - Publicado originalmente em 27 de agosto de 2013

A corja petista já em plena campanha para reeleger um poste (Dilma) e eleger outro em São Paulo (Alexandre Padilha). Como sempre, se valem da mentira e da mistificação para conseguir seus intentos.

O PT e a verdade não são nem inimigos, porque nunca foram apresentados.

E assim a turma a soldo já começou a espalhar na rede uma reportagem da Veja de 1999 que falava sobre a vinda de médicos cubanos ao Brasil sem, no entanto, conter as mesmas críticas que a revista faz hoje à vinda destes médicos.

O colunista Reinaldo Azevedo explicou isso muito melhor do que eu (deixarei o link abaixo), mas nunca é demais lembrar que:

Em 1999 uma cidade do Tocantins trouxe médicos cubanos ao Brasil e o tal programa não era uma ação do governo federal para trazer uma renca de cubanos para precarizar TODA a saúde nacional, mas uma medida pontual e, muito importante, os que não fizeram a revalidação do diploma tiveram que retornar à Cuba por ordem da justiça.

Diferente de hoje, não houve uma medida provisória dispensando médicos de formação inverificável de uma prova, liberando-os para tratar brasileiros como se fossem cobaias ou peças de estudo.

Também não havia, até que se prove o contrário, um contrato de trabalho análogo à escravidão como é agora este contrato do PT com a ditadura dos irmãos Castro, que vai repassar dinheiro do pagador de impostos brasileiro direto para a ilha presídio comandada por eles.

Por último, ainda que a Veja tivesse apoiado isso em 1999 (o que é mentira, já que eram casos diferentes) e agora combatido, isso não altera em nada o absurdo.

A revista pode ter errado em 1999 por apoiar o PSDB (mentira, mas vamos supor) ou simplesmente pode ter mudado de idéia, o que é bom para quem pensa.

Mas nada, nem mesmo o episódio de 1999, desfaz o que está sendo feito agora. Se fosse nos mesmos moldes naquela época estaria errado do mesmo jeito.

Tal qual está errado em 2013.

Link para o texto de Reinaldo Azevedo: http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/ah-agora-entendi-de-onde-vem-a-onda-dessa-gente-mixuruca-ou-veja-e-os-cubanos-numa-reportagem-de-1999/




Seja um idiota, vote 13 - Publicado originalmente em 27 de agosto de 2013

Mensagem do distinto veículo de imprensa ao desavisado leitor:

Esqueça que o governo do PT vai repassar milhões por mês a uma ditadura companheira em troca de trabalho semi-escravo de pessoas que vão ser controladas 24 horas por dia, esqueça que o sistema de saúde no Brasil é caótico e que contratar médicos no atual estado das coisas é o mesmo que contratar cozinheiros para matar a fome de uma casa com a despensa vazia.

Esqueça que na Venezuela estas "missões" foram utilizadas para transformar um atendimento médico precário em forma de ideologizar a população para o tal "socialismo do século 21", que militontos a soldo do PT comemoraram a chegada destes médicos com gritos de "socialismo internacional" e que blogueiros sujos sustentados por estatais chamaram o programa "Mais Médicos" de "Bolsa Família da Saúde", já sabendo que a medida eleitoreira não passa da mais deslavada compra de votos.

Esqueça que médicos brasileiros precisam revalidar seus diplomas no exterior, precisam ter intensa formação, enquanto o governo Dilma, com uma canetada, eliminou o Revalida, exame que daria segurança acerca da capacitação técnica destes estrangeiros, que não vão trabalhar no Sírio e Libanês onde a petezada se trata, mas junto ao povão, fazendo sabe-se lá o que e com que tipo de formação.

Esqueça que o governo brasileiro via ONGs e MST deram bolsas para que pessoas fossem à Cuba aprender medicina enquanto faziam cursos de "revolução do proletariado", provavelmente dando mais enfoque ao segundo do que ao primeiro.

Esqueça a precarização da medicina, o achatamento dos salários, a covardia que fazem os planos de saúde com médicos e pacientes, o estado lastimável dos hospitais e postos de saúde que ainda funcionam (muitos nem abertos estão mais), a falta de equipamentos e remédios, o descaso total e completo com a saúde preventiva, esqueça tudo isso.

Foque-se apenas numa foto canalha, tirada sob medida para mostrar médicas brancas de jaleco "agredindo" verbalmente um "pobre negro cubano" que só veio "trabalhar por amor à profissão".

Revolte-se contra os médicos brasileiros e aceite essa cubanização do Brasil.

E diga que o marxismo cultural não existe. E diga que o PT não sonha em governar autocraticamente. E diga que a imprensa é anti-petista.

Seja um total e completo idiota, sorria enquanto te ferram e vote 13.




Nem Pinochet ousou a tanto - Publicado originalmente em 27 de agosto de 2013

Veja só que coisa: o general Pinochet concedia salvos-condutos para que seus opositores deixassem o Chile rumo ao exílio.

Evo Morales, o cocaleiro de araque, não concede.

E o Brasil ainda se irrita porque um diplomata herói tirou um cidadão do alcance de sua perseguição.

isto deixa uma mensagem clara para todo o mundo: o Brasil não é um bom lugar para perseguidos por ditaduras fugirem e pedirem asilo. Aqui é preciso ser gente do tipo de Olivério Medina, ex-guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) ou Cesare Battisti, o italiano acusado de ter quatro mortes nas costas e foragido de seu país.

Gente que foge do Fidel, dos aiatolás iranianos, do índio boliviano de fancaria e do resto da trupe de socialistas morenos, comunistas farofeiros e bolivarianos de hospício não merece a mesma distinção.

Para estes o atual governo brasileiro dá o tratamento que gostaria de poder dar à quem faz oposição ao lulopetismo, mas ainda não pode.

Ainda.




segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Escravos cubanos sim - Publicado originalmente em 26 de agosto de 2013

Eles chegam dizendo que não trabalham por dinheiro, que o fazem por vocação, que só querem ajudar. Por perto, sempre atentos, os esbirros da ditadura comunista, cuidando para que nenhuma frase proibida saia de suas bocas "sem querer".

Já disseram que o governo brasileiro precisa melhorar a estrutura dos seus locais de trabalho (ora, não é EXATAMENTE a mesma coisa que os médicos brasileiros dizem?), numa crítica que os levaria ao calabouço caso estivessem na ilha presídio dos irmãos Castro.

Fora que mesmo sendo "expropriados" de 90% dos 10 mil reais que o governo brasileiro vai pagar pelo trabalho de cada um (diretamente a Cuba, que mui democraticamente vai repassar a eles quanto bem entender), ainda assim ganharão 10 vezes mais do que ganhariam em seu país, logo, não é tanto assim o altruísmo, ainda que a situação continue sendo absurda.

Mas são apenas "médicos" cubanos que estão chegando para "ajudar". Política, ideologia, vagabundagem eleitoreira, empulhação marxista, nada disso tem a ver com a história. Isso é coisa de direitista histérico, de reacionário com mania de conspiração, de gente que detesta pobre.

Só que na sua chegada aos aeroportos brasileiros, o que vemos são bandeiras do PT, militantes berrando (já notou como eles nunca falam, só berram?) que "a luta socialista é internacional", xingamentos e ofensas contra a imprensa livre.

Todo o estoque de bizarrices e cretinices do marxismo farofeiro estava presente em cada festa pela chegada dos escravos do Fidel, os tais médicos que são uma commoditie de Cuba, produto para exportação muito parecido com eletrônicos chineses, só que nesse caso com devolução garantida caso o "médico" resolva fugir de suas funções e pedir asilo.

A Era da Mediocridade vai chegando assim no ápice do seu ridículo, insano, descontrolado, perigoso.

Mas como não existe noite que dure para sempre, resta apenas saber quanto falta ainda para que o Brasil precise sofrer com o petismo, até que um dia possa olhar para trás e contemplar espantado como tanta gente conseguiu ser enganada por tanto tempo.

Um parque temático comunista sustentado com dinheiro público - Publicado originalmente em 26 de agosto de 2013

Tons de vermelho, uma foto do Che Guevara fazendo um facepalm com jeito de milongueiro da novela das seis, a frase "Por uma América Latina livre e socialista".

Tudo leva a crer que se trata de algum site do PSTU, PCO ou alguma outra dessas organizações caricatas de esquerda, mas não, é um programa de estudos realizado na UERJ e pago com dinheiro público.

É sempre bom saber que ao invés de estudar e desenvolver coisas que prestam nossas universidades são pagas para disseminar lixo na cabeça das pessoas, afinal, "socialismo e liberdade" é aquele tipo de coisa que só existe onde também é possível comer uma costela de porco vegetariana.

Fico aliviado em saber que o dinheiro dos meus impostos é gasto em algo assim tão relevante, seria uma lástima se fosse investido em infra-estrutura, saúde, educação, eficiência no setor público...




A vergonha do Itamaraty petista - Publicado originalmente em 26 de agosto de 2013

Afinal, né, o senador Roger Pinto Molina é um facínora que foge de perseguição política numa ditadura cocaleira.

Humanitário mesmo é dar asilo a um terrorista italiano que matou quatro pessoas para tentar implantar o comunismo à força na Itália.




Os escravos de ganho - Publicado originalmente em 26 de agosto de 2013

"Os Escravos de ganho eram escravos que, no período colonial e no Império, realizavam tarefas remuneradas, entregando ao senhor uma quota diária do pagamento recebido. Foi relativamente comum este tipo de escravo conseguir formar um pecúlio, que empregava na compra de sua liberdade, pagando ao senhor por sua alforria. Embora conhecida desde o século XVII nas áreas urbanas, na época do Império a prática foi mais controlada pelo estado, que concedia licença aos proprietários para o seu uso."

Fonte: Wikipédia

Alguma semelhança com certos sujeitos fantasiados de jaleco que desceram de aviões negreiros vindos de Cuba para brincar de médico no interior do Brasil, enquanto fazem doutrinação ideológica?

O governo brasileiro vai pagar dez mil reais mensais por cabeça diretamente para o "dono" dos profissionais, a ditadura Cubana, que vai repassar a eles o que achar que deve.

Escravidão? precarização da medicina no Brasil? Vagabundagem eleitoreira? Uso do sistema de saúde para disseminação de uma ideologia que mais parece uma doença?

Nah, vai ver só eu acho isso, porque, afinal, né, sou um "direitista reacionário que não gosta dos pobres".




Yoaní e os escravos cubanos - Publicado originalmente em 26 de agosto de 2013

Façamos um exercício de adivinhação::

Digamos que ao invés de médicos-escravos enviados pelos feitores da ilha presídio dos irmãos Castro chegando em aviões negreiros, quem chegasse fossem médicos cubanos exilados em Miami, profissionais formados nas melhores universidades americanas que resolveram vir ao Brasil prestar serviços de saúde "por amor".

Digamos que todos fossem empregados do estado da Flórida e o Brasil repassasse milhões àquele estado em troca dos serviços de tais médicos.

Veja bem que continuam sendo cubanos, só que não agentes de jaleco a serviço dos irmãos necrófilos da ilha caribenha, mas dissidentes daquele regime autoritário, porco e assassino.

A pergunta é: será que a UNE, a UJS, a CUT, o MST, petralhas e demais debiloides e espertalhões de esquerda dariam a eles a acolhida festiva que estão realizando agora, quase molhando as cuecas e calcinhas, ou eles seriam recebidos com paus e pedras como foi a blogueira dissidente Yoaní Sanchez?

Nem precisa responder.

Esse circo todo não tem NADA a ver com saúde, mas TUDO a com os habituais mau caratismo e oportunismo da esquerda.




Mas quem paga? - Publicado originalmente em 26 de agosto de 2013

Quando eu falo que socialistas acreditam em torneiras de Nutella, unicórnios que urinam Fanta e Mineirinho e que o Pão de Açúcar é literalmente de açúcar, me chamam de exagerado.

Mas como levar a sério pessoas que desconsideram a escassez, a competição, a eterna natureza humana de querer sempre mais para si e o fato incontestável de não sermos cupins, logo não sermos feitos para viver em "coletivos".

Sem o indivíduo não existe grupo e o socialista ataca logo o primeiro, daí a não viverem em grupos, mas em manadas.

São gado e só desejam mais gente andando bovinamente atrás, na fila indiana dos insensatos, sem fazer aquele questionamento básico:

- Tá, mas quem paga por isso?




O Brasil reduzido a um galinheiro bolivariano - Publicado originalmente em 26 de agosto de 2013

Um senador boliviano perseguido pelo proto-ditador e cocaleiro Evo Morales, asilado há 15 meses na Embaixada do Brasil na Bolívia, foi auxiliado pelo encarregado de negócios da embaixada brasileira em La Paz, o ministro Eduardo Saboia, a fugir do país e chegar ao Brasil.

O senador Roger Pinto Molina já apresentava graves sinais de depressão e sua saúde se deteriorava, enquanto a Bolívia se negava a fornecer salvo-conduto para que o político opositor deixasse o país rumo ao Brasil.

Cabe lembrar que em julho de 2013 o próprio Evo Morales, junto com seus companheiros bolivarianos que envergonham seus países brincando de presidente como a devoradora de rímel Cristina Kirchner, o motorista de ônibus desgovernado Nicolás Maduro, o gigante com voz de criança Rafael Correa, e mais o neurônio solitário que governa o Brasil, deu um escândalo quando o avião que levava o índio de araque de volta à Bolívia foi obrigado a pousar sob suspeita de trazer a bordo o espião americano arrependido Edward Snowden.

Tal qual o caso Snowden, todos estes personagens também berraram (sempre berram, nunca falam) "IMPERIALISMO!" quando a Grã-Bretanha se recusou a dar salvo-conduto para que o dono do site de fofocas WikiLeaks, Julian Assange, fosse para seu asilo no Equador.

Assange é procurado em seu país, a Suécia (que não uma ditadura como Cuba ou o Irã) por crimes comuns, mas mesmo assim a trupe bolivariana da América Latrina viu um verdadeiro absurdo no ato dos súditos da Rainha Elizabeth.

O senador boliviano não é acusado de crimes comuns, mas foi condenado tão e somente pelo crime de se opor ao regime de Evo Morales.

Preocupado com o que considerou uma situação insustentável, o diplomata brasileiro então resolveu, na companhia de alguns fuzileiros navais que prestam serviço na Embaixada Brasileira, levar o senador de carro até Corumbá rumo ao seu asilo, pondo fim a um martírio de 15 meses.

Um herói este diplomata, não? Digno de aplausos e loas, não é verdade?

Não é o que pensa Antônio Patriota, a vergonha barbada que comete o cargo de chanceler do Brasil, que mandou emitir a seguinte nota pusilânime:

"O Ministério das Relações Exteriores foi informado, no dia 24 de agosto, do ingresso em território brasileiro, na mesma data, do Senador boliviano Roger Pinto Molina, asilado há mais de um ano na Embaixada em La Paz. O Ministério está reunindo elementos acerca das circunstâncias em que se verificou a saída do Senador boliviano da Embaixada brasileira e de sua entrada em território nacional. O Encarregado de Negócios do Brasil em La Paz, Ministro Eduardo Saboia, está sendo chamado a Brasília para esclarecimentos. O Ministério das Relações Exteriores abrirá inquérito e tomará as medidas administrativas e disciplinares cabíveis."

Já seria grave o suficiente saber que o Ministério das Relações Exteriores do Brasil se ajoelha e fica de quatro para ditaduras bolivarianas, mas ainda fica pior quando a isso é acrescentada a informação de que a esposa de Eduardo Saboia, funcionária do Consulado-Geral em Santa Cruz de la Sierra e os filhos do casal permanecem na Bolívia, agora sujeitos à fúria do presidente-cocaleiro e seus índios de araque amestrados.

Um galinheiro bolivariano, isto, meus amigos, é a que ficou reduzido o Brasil nas mãos do lulopetismo.

Resta saber até quando.




Gato por lebre - Publicado originalmente em 26 de agosto de 2013

Toda vez que algum inocente (ou esperto que superestima a própria malandragem) chega pra mim e diz:

- Eu sei que você não gosta do PT, mas conhece o trabalho do Fulano que é petista e enfrenta/luta contra/bota o dedo na ferida da máfia/cartel/elite dos ônibus/educação particular/pedágios, etc, etc? Esse é diferente!

Eu sou obrigado a esclarecer duas coisas importantíssimas:

1) Não sou eu que não gosta do PT, o PT é que me detesta a partir do momento em que pega o dinheiro que pago em impostos e usa para empregar vagabundos, trazer escravos do Fidel, superfaturar obras, comprar votos no Congresso. Apenas correspondo ao tratamento que recebo.

2) É grande (enorme pra ser sincero) a chance de um político petista parecer diferente apenas até ter o tempo ou a oportunidade de mostrar que é igual. Se fosse diferente MESMO não seria petista.

Acho que fui bem claro.




domingo, 25 de agosto de 2013

O brasileiro e as críticas - Publicado originalmente em 25 de agosto de 2013

Brasileiro tem essa mania de incorporar criticas ao lugar onde nasceu como se fossem dirigidas à pessoas dele.

Deixa eu contar um segredo: nem todo norueguês tem mérito pela Noruega ser um bom país, senão aquele atirador, o Breivik, seria um winner.

Da mesma forma, dizer que o Maranhão ouo Rio de Janeiro são duas merdas (ou qualquer outro estado da Federação), não é achar que VOCÊ, que é de lá, seja um bosta.

A menos que você exerça cargo eletivo ou tenha votado em algum deles, nesse caso você até é, mas pode deixar de ser.

Menos butthurt, por favor.

sábado, 24 de agosto de 2013

Esse é meu! - Publicado originalmente em 24 de agosto de 2013

Todo mundo contra privatizações, contra a propriedade, mas a primeira coisa que fazem nesses acampamentos de ocupação é estabelecer um perímetro e CERCAR.

Opa! Aqui é meu!




Quem puxa a carroça é você - Publicado originalmente em 24 de agosto de 2013

E pode notar que puxando aquela carroça ali não vai haver nenhum político ou companheiro do PT aboletado em cargo comissionado, só os eleitores do partido e as vítimas destes eleitores.

Sim, porque quem vota no PT é cúmplice e quem não vota é vítima. 

E o fato deles também puxarem a carroça não é consolo algum, é apenas um castigo merecido.




Cuba e o PT - Publicado originalmente em 24 de agosto de 2013

Ainda sobre o assunto dos tais médicos (escravos) cubanos que o governo petista quer "importar" (assim mesmo, como se fosse mercadoria), é preciso deixar claras algumas coisas.

A primeira é que o Brasil vai fazer genuflexão para a ditadura cubana, porque o governo já declarou que a lei trabalhista que vai reger o trabalho dessas pessoas é a lei cubana. Isso quer dizer o seguinte: o PT, que tanto arrota a soberania nacional para criticar privatizações mais do que necessárias, vai permitir que a lei de uma DITADURA se sobreponha às leis brasileiras NO BRASIL.

Depois, essa "flexibilização" das relações trabalhistas é tudo menos o que o PT faz no Brasil, onde junto com seus sindicatos companheiros e o resto da pelegada inferniza a vida de quem deseja produzir, oneram a folha, puxam salários para baixo e assim criam, quando muito, empregos mal remunerados.

Outro absurdo é que o salário dos tais médicos não será pago diretamente a eles, mas à ditadura castrista que vai repassar às suas famílias (que, diga-se de passagem, vão ficar como reféns em Cuba) a quantia que bem entender. Resumindo, o dinheiro do SEU imposto será repassado a uma ditadura companheira.

Noves fora o fato do governo atropelar o processo de revalidação de diplomas, mais preocupado em encher o campo de militantes do MST que ganharam bolsas para estudar medicina em Cuba e de cubanos que farão, SIM, doutrinação ideológica tal qual fazem na Venezuela e na Bolívia, ainda tem o pior, que é o seguinte:

Desde junho, quando anunciou a desastrosa medida que foi prontamente reprovada pela opinião pública, o governo MENTE dizendo que não tem interesse em trazer médicos cubanos especificamente, frise-se bem esse detalhe.

O problema é que enquanto mentia, preparava essa vinda, por debaixo dos panos, sorrateiramente, na calada da noite, para apresentar, como apresentou, um fato consumado ao país.

Os tais médicos cubanos vem. Ponto. E já chegarão na semana que vem. Ponto. Quem não gostar que reclame com o bispo, isso enquanto não houver "controle social" das reclamações ao bispo.

Quando já estiverem aqui, quem vai mandá-los de volta? O estrago estará feito e é isso o que o PT mais quer, tornar isso algo irreversível.

Na Venezuela, agentes cubanos controlam a emissão de passaportes, agentes estrangeiros interrogam pessoas em nome do serviço secreto. Petróleo e o dinheiro do contribuinte são enviados à ilha prisão dos irmãos Castro como "pagamento" por estes serviços.

Lembra alguma coisa? Tudo começou com a chegada de médicos cubanos por lá, para trabalhar em "missões".

Tal qual acontece agora no Brasil, com essa decisão arbitrária tomada como manda a cartilha de uma proto-ditadura que está se tornando o governo do PT.

Proto-ditadura que conta com milícias nas ruas e na rede para perseguir e difamar adversários, que aparelha o Estado para estar presente em todos os lugares ao mesmo tempo, que solapa e desrespeita as leis para eleger seus postes e dois-de-paus, que não esconde de ninguém o desejo de se perpetuar no poder.

Essa "importação" de pessoas, trazidas para o país ao arrepio de leis, normas e conselhos profissionais, é só mais uma das provas de como o PT detesta a democracia.

Ela é apenas um empecilho para os seus planos.




sexta-feira, 23 de agosto de 2013

O bebê coletivo - Publicado originalmente em 23 de agosto de 2013

De todas as idiotices ditas e propostas pela esquerda que eu já vi na vida (e olha que não são poucas), apresentar a criação de um bebê como "experimento coletivo" é uma das mais imbecis.

Segundo os debilóides do Fora do Eixo (o coletivo que recebe dinheiro público e paga suas contas em dinheiro de Banco Imobiliário), o bebê "nasceu online com registro midialivrista e será uma construção/experimentação dos novos bandos urbanos".

A criança, "Benjamin Guarani-Kaiowá", é um "filho coletivo".

Sinceramente não sei qual o limite para o ridículo, o palerma e o amedrontador, mas essa gente parece ultrapassar todos eles.

Fazer uma criança não quer dizer que você dispõe desta criança da forma como bem entender. Transformar um ser-humano em "experimentação", caso não seja figura de linguagem, é digno de cadeia ou de hospício.

E para finalizar, uma novidade para essa gente,, já existe há muito tempo uma experiência coletiva para criar bebês, é algo antigo, dito "ultrapassado" e atacado sem dó pelo marxismo cultural: se chama família.




Ruim e caro para quem paga, ruim e pouco para quem recebe - Publicado originalmente em 23 de agosto de 2013

- Boa tarde (mas poderia ser bom dia ou boa noite), gostaria de saber sobre andamento do meu pedido número tal e tal.

- Um momento que estarei consultando, Senhor.

- Pois não.

- Senhor, o sistema informa que a entrega não será efetuada porque não temos o produto em estoque.

- Mas espera aí, quando eu comprei tinha, quando eu paguei tinha, vocês marcaram a entrega, como assim não tem? Vocês venderam o que não tinham ou venderam o que já era meu? Porque eu paguei por isso.

- Senhor, estaremos efetuando o seu reembolso no prazo de 20 dias úteis...blá, blá, blá.

O resto da conversa geralmente é composto por mais gerúndios, xingamentos e ameaças de processo. No fim, tudo fica na mesma, porque o Brasil é a terra dos péssimos serviços prestados.

Não basta ser caro, tem que ser ruim. Não basta ser ruim, tem que ser desleixado. Não basta ser caro, ruim e desleixado, é preciso estar repleto de espertezas, safadezas e molecagens também.

Este é o padrão. Ponto. Raríssimas são as exceções. Outro ponto.

Não existe um balcão, uma loja, um site, lanchonete e restaurante onde péssimos funcionários não estejam sempre prontos a prestar péssimos serviços aos clientes.

O Brasil é a lata de lixo do atendimento ao consumidor. Nossas empresas são ruins, os funcionários são ruins, o serviço é ruim.

A única forma que o consumidor parece dispor para obter uma resposta que não seja o mesmo amontoado de cretinices é constranger as empresas nas redes sociais.

Espinafre uma empresa no perfil do Facebook ou pelo Twitter que aquele genuíno padrão-entulho brasileiro por milagre vira uma IKEA da vida.

Tirando isso a realidade é mesmo pagar caro e se irritar quase o tempo todo.

Mas por quê? Já que cobram tão caro por tudo?

Simples: é a mania corporativa nacional de pagar pouco e exigir muito.

A mentalidade por aqui parece ser a seguinte: contrate um para fazer o serviço de dois e, se possível, pague o salário de meio.

E quem tem medo de perder um emprego bosta? Um sujeito que recebe mal, tem uma folga semanal escalonada, faz hora-extra sem receber e ainda é tratado que nem um cão pela empresa sabe que emprego igual aquele tem sobrando por aí.

Qual a necessidade que ele tem, então, de atender bem os outros? Ainda mais sabendo que aquela história do cara que começa como entregador e termina sendo presidente da empresa está cada vez mais nas fábulas de um passado distante.

Daí o problema do país: criou-se empregos, mas péssimos empregos.

Uma garçonete que serve pizzas nos Estados Unidos vai ter seu carro, sua casa, bens de consumo. Se for uma preguiçosa vai passar a vida como garçonete, mas consumindo o mínimo que qualquer pessoa que trabalha consome.

Se for interessada, fizer cursos, se dedicar, pode terminar em pouco tempo possuindo a sua própria pizzaria.

No Brasil o trabalhador SABE que vai terminar servindo pizzas na mesa o resto da vida e seus filhos só não vão servir pizza também se derem sorte, o que não é comum.

Por isso a necessidade de uma menor intervenção Estatal na economia. Menos protecionismo, menos regulação do mercado de trabalho, menos impostos engessando a capacidade de concorrência.

Não dá para construir um país decente pagando péssimos salários para quem presta péssimos serviços cobrando do consumidor valores de luxo, pelo lixo.




quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Tênis que valem muito mais do que dinheiro - Publicado originalmente em 22 de agosto de 2013

Hoje na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro um dos participantes do "Ocupa Câmara" (movimento que deseja determinar quem pode ou não participar da CPI dos Ônibus) atirou um tênis em cima de um dos vereadores.

Não me leva a mal, eu acho que a maioria ali merece não só levar uma sapatada como também ovada, tomatada, o escambau.

Mas responda rápido: gente que trabalha, que sabe quanto custam as coisas, que precisa se sustentar, que não ganha salário no mole, que não tem dinheiro sobrando, pode jogar um Asics, tênis que custa de R$150,00 até uns R$ 500,00, fora por aí?

Ainda mais na cabeça de político, que só não embolsa o calçado porque o sujeito não atirou o par?

Não precisa nem responder.




Faz-me rir - Publicado originalmente em 22 de agosto de 2013

Médicos cubanos, "controle da mídia", os vagabundos do MST tocando o terror no campo, os vagabundos da esquerda sectária infernizando as cidades com seus quebra-quebras, os ataques aos valores como família, propriedade, ética e agora o Congresso fechado até para a imprensa.

E aí? Quem fala em golpe na democracia, em venezuelização, em cubanização, continua sendo "reaça com mania de conspiração", "fã histérico do Olavo de Carvalho" ou já passou da hora até de um jumento ficar com a pulga atrás da orelha?




Os sem partido - Publicado originalmente em 22 de agosto de 2013

Ontem falei sobre ser ou não reacionário. E no reboque dessa discussão, sempre aparece aquela outra: afinal, onde está a tal "direita" que petistas et caterva tanto falam?

O fato é: não existe partido de direita no Brasil.

Essa briga direita x esquerda, velha e interminável disputa, nos é negada pelos próprios partidos do país. Para se ter uma idéia, em uma pesquisa realizada no Congresso Nacional, até o deputado Jair Bolsonaro se declarava de "centro-esquerda".

Dificilmente algum político no país foge da defesa da estatização de setores da economia e da noção de que é necessário que o Estado "controle" coisas. O que difere é somente o objeto do controle.

Mas vamos prosseguir.

Historicamente esses termos surgiram durante a Revolução Francesa. O chamado "Terceiro Estado", alta e média burguesia e setores mais "populares", sentava-se à esquerda do rei, enquanto os aristocratas e o clero sentavam-se à direita.

Somente após a revolução e a queda da monarquia é que essa divisão passou a ser usada para separar girondinos (a burguesia, temerosa de uma radicalização da revolução) e jacobinos (que desejavam esse aprofundamento revolucionário).

Talvez essa filigrana histórica sirva para explicar o porque da minha opinião sobre não existir partidos de direita no Brasil. No final das contas são todos esquerdistas que temem quase como um xingamento a palavra "direita". Fazendo o papel da derrotada "monarquia" francesa, podemos perfeitamente encaixar a ditadura militar, aquele indesejável e longo período de estagnação política e intelectual.

Carlos Lacerda talvez tenha sido o último grande político a representar a tal "direita" na forma como vemos em vários países europeus e nos EUA.

Após a queda da ditadura e a ascensão da "Nova República", todo mundo no Brasil virou "de esquerda" ou como eles adoram dizer "progressistas". Não temos em nosso amplo leque partidário nada parecido com a divisão Democratas x Republicanos, Trabalhistas x Conservadores, Democratas-Cristãos x Sociais-Democratas.

Isso é estimulado pela postura de nossa mídia, que se arvora em satanizar qualquer proposta política que ouse chegar sequer nas cercanias do outro lado do corredor. Ninguém quer ser associado ao que é quase um palavrão, uma ofensa, "direitista!".

E devido a esta excrescência, o que sobra como "direita" no Brasil são políticos corruptos que abraçam um falso conservadorismo, com viés mais de "moral e bons costumes" e religioso ou então o "rouba mas faz".

Nada que chegue perto do que realmente representa a direita mundo afora, que é a defesa do estado não mínimo, mas concessor e fiscalizador, das liberdades individuais, do mérito, de um governo voltado para o cidadão médio e não para essa "sindicatocracia" da qual a esquerda se utiliza para criar novas elites e aparelhar o poder público.

A eleição presidencial de 2010 é outra prova disso. Tivemos três representantes da esquerda concorrendo à presidência e ainda que os estafetas do petismo quisessem imputar a um dos candidatos a pecha de “direitista”, a verdade é que não existia nada perto disso naquela época e muito menos no cenário atual.

Em 2010 tivemos três representantes da esquerda concorrendo à presidência, diferindo entre si apenas em sua postura quanto às liberdades individuais, à alternância de poder e à condução responsável do estado e das políticas econômica, social e de infra-estrutura.

Por isso eu digo: não existe direita no Brasil.

Temos sim, 1/3 do eleitorado brasileiro, que erroneamente é considerado “anti-PT”, mas que na verdade é “anti-esquerda”. É uma parcela da população que paga seus impostos, leva sua vida longe das cúpulas palacianas e partidárias, que deseja apenas que o estado garanta sua segurança e não atrapalhe o sustento da sua família.

É uma parte considerável da nossa sociedade que vaga por aí, de eleição em eleição, à procura de quem mais se aproxime da postura que acredita ser melhor para sua cidade, seu estado e para o país.

Pessoas que desejam uma imprensa livre, um estado fiscalizador e responsável com seus gastos, a oportunidade como estímulo para o mérito, a transparência, a alternância de poder. Valores que estão muito além da divisão simples entre direita e esquerda.

Costumo dizer que são pessoas que não tem nenhuma ONG a seu lado lutando pelo direito delas e são mais conhecidos por outro nome que virou quase palavrão, a exemplo de “direita”, que é a “classe média”.

É um contingente razoável de pessoas que, qualquer dia desses, acaba fundando o MSP: Movimento dos Sem Partido.




No Irã não tem graça - Publicado originalmente em 22 de agosto de 2013

Hoje me perguntaram o que eu acho sobre a polêmica do vídeo do grupo "Porta dos Fundos", onde durante uma consulta ginecológica uma atriz encontra a imagem de Jesus na vagina.

Primeiro tenho que confessar que não assisti o vídeo. 

Simplesmente porque uma esquete de humor com uma atriz encontrando a imagem de Jesus na vagina durante uma consulta ginecológica não é minha idéia de diversão e, independente do que eles possam ter feito de engraçadinho no tal vídeo, não conseguiriam reverter a realidade de que eu não acho graça em quem faz brincadeiras de mau gosto com a religião dos outros.

Ultrapassado esse passo, não sei porque a surpresa com a polêmica. Desde que o mundo é mundo existem attention whores.

Com mais ou menos talento (e até nenhum), desde os bobos das cortes reais até os atuais BBBs (versões televisivas destes), sempre houve gente vivendo da curiosidade e do riso que provoca nos outros. O Porta dos Fundos não é original nesse sentido.

Também poderia falar aqui sobre a fama que um de seus idealizadores, o "KibeLoco", tem de copiar piadas dos outros na internet como forma de explicitar ainda mais a pouca originalidade do grupo, mas nem preciso.

Qualquer um com mais de 20 anos vai se lembrar do início do Pânico, alguém com mais de 30 certamente vai se lembrar do TV Pirata e do Casseta & Planeta, gente com mais de 40 vai recordar dos Trapalhões e os com mais de 50 do Balança Mas Não Cai, entre outros. Fora o atemporal A Praça é Nossa.

Todos grupos de humoristas que arrancavam gargalhadas dos outros com quadros satirizando o cotidiano e exacerbando esquisitices que a raça humana cultiva desde sempre.

Nesse sentido as únicas diferenças do Porta dos Fundos para todo o resto é o veículo, que é a internet e também a grosseria de que lançam mão, retrato da época medíocre em que vivemos, onde os limites estão condicionados somente ao que o politicamente correto gosta ou não.

Falar de negros não pode. De gays não pode. Descer o malho no cristianismo não só pode como rende aplausos e audiência, seja na TV ou em acesso a um canal do YouTube. Resumindo: publicidade grátis.

Mas antes que me entendam errado, saibam que eu sou contra os que desejam censurar o grupo. Deixar de assistir é a melhor saída, é o único controle de conteúdo que deve haver.

Vivemos num país livre e qualquer um tem o direito de fazer piada com o que bem entender. Quisera eu que isso não tivesse limites mesmo, que todos, sem exceção, fossem motivo de chacota e o autor da piada merecesse a mesma leniência que merecem pessoas que quebram imagens de santos ou brincam de encontrar Jesus na vagina de uma atriz/cantora/humorista que é o protótipo perfeito do que sairia do cruzamento do Marcelo Camelo com a Mallu Magalhães.

Fazer piada com cristianismo é mole. Zuar a Coca-Cola (aquele quadro foi bom, confesso) é tranquilo. Quero ver é fazer um vídeo com Maomé, um travesti, um camelo e depois ir passear no Irã.