quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Da série "as catacumbas de um cérebro baldio"

Depois daquela lógica bizarra de dizer "sou vadia, mas ninguém pode me chamar de vadia", além do uso de imagens religiosas para uma performance de bestialismo durante a visita do Papa, a grande preocupação das feministas é a luta contra as cantadas.

Sim, "chega de fiu-fiu", afinal de contas receber uma cantada na rua (note, uma cantada, não uma apalpada, uma curra ou um estupro) é algo que ofendeprofundamente a mulher enquanto mulher.

"Oh, ele fez fiu-fiu, estou traumatizada! Sociedade machista, cultura do estupro!". Só esquecem do "Oh, ninguém fez fiu-fiu, estou gorda! Sociedade machista que oprime a mulher com seu padrão de beleza", mas tudo bem.

O feminismo tosco que se pratica hoje em dia resolveu adaptar aquela parte da doutrina Bush que dizia que "ou você está conosco ou está com os terroristas" e transformar em "ou você concorda com todas as nossas bizarrices ou é um estuprador".

Agora o que elas diriam de mocinhas que aplicam o seguinte algorítimo: "É Feio? Estupro. É bonito? Opa, você passa por aqui todo dia?".

Fico em dúvida se seria "moça, você é machista" (o bordãozinho cretino que elas usam quando não podem acusar outra mulher que discorda delas de "estupradora") ou "pegou o telefone do gato?".

Não seria de espantar.





0 Comentários