sexta-feira, 6 de setembro de 2013

O que querem os black blocs

Será que alguém consegue dizer UMA conquista sequer que a quebradeira dos black blocs conseguiu? Não. Simplesmente porque não conseguiu nada.

E sabem por quê? Porque não existe nenhuma reivindicação decente, realista, prática.

Os movimentos de junho de 2013 só funcionaram um pouco porque existia um pedido concreto: baixar o preço das passagens. Objetivos abstratos como "contra a corrupção" ou "contra o sistema" são até bonitinhos, mas inócuos.

É o mesmo que fazer uma passeata contra a cárie. Mas não pedindo mais flúor na água, mais dentistas disponíveis, e sim fazendo algo somente contra a cárie em si.

Bom, a cárie não liga para o que pensam dela. Assim como a corrupção ou o sistema.

Pergunte a um corrupto se ele é a favor da corrupção. Nenhum o é. Assim como nenhum corrupto é a favor da cárie, nesse ponto eles são até bonzinhos e se declaram contra, mas ainda assim mantém a maioria dos postos de saúde com serviço odontológico no limbo, desviando verbas, equipando porcamente os consultórios e pagando mal o dentista.

Esse pessoal mascarado vai para a rua quebrar tudo, O.K. Mas o QUÊ eles querem? Ninguém sabe. Derrubar o Cabral? Não existe nem denúncia formal alguma, não existe uma CPI que se possa pressionar. Contra o "sistema"? Qual? O Mac OS? O Windows? O Android? O capitalista?

Para colocar o QUÊ no lugar? Teorias que não deram certo em lugar NENHUM na história e em países com povos muito mais disciplinados do que o brasileiro?

Por que até agora não invadiram o metrô e tomaram uma atitude? Passagem cara, serviço ruim. Aposto que receberiam palmas. Não o fizeram por que não interessa ir contra quem financia políticos (direta ou indiretamente, não tenho como saber, apenas supor), ou alguém acha mesmo que essa turma que está quebrando tudo na rua não está a soldo de alguém?

Não fosse assim, por que não tem baderna em lugares governados por queridinhos do PT? Estão todos na Suécia lá? Por que o pior da baderna só acontece onde o PT tem interesse eleitoral? São Paulo, Rio, Minas e agora, olha que coisa, o bicho começou a pegar mais feio em Pernambuco, onde o Eduardo Campos já anunciou que vai bater de frente com a companheirada.

O resumo é: não sejamos idiotas úteis. Todo mundo tem mil razões justas para se indignar, mas é dever do cidadão que pensa não se deixar levar pela turba e nem pelas falanges do ódio.

E agir dentro dos limites da lei.





0 Comentários