segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Partido Novo, seja realmente novo

O "Novo" que nasce velho

Há algum tempo tinha curtido a página do tal Partido Novo, que se propunha a defender valores que acredito serem bons como economia de mercado, meritocracia, liberdade individual, entre outros.

Não sei se a criação de mais um partido seria o ideal para o Brasil, que já tem tantos, mas por que não?

Só que um dia desses me espantei quando li a página deles divulgando um texto com o seguinte trecho:

"O Partido Novo não é direita, nem esquerda e nem centro. O Partido Novo é a favor do povo brasileiro por inteiro."

Nem de direita, nem de esquerda e nem de centro? Me desculpem, mas isso é uma bola de futebol: sem lado e oco por dentro.

Resolvi questionar tal disparate, afinal, direita envergonhada este país já tem de sobra, e acabei recebendo uma resposta mal educada:

" já explicamos inúmeras vezes acima o nosso posicionamento. Nosso discurso do que queremos é claro e objetivo. Os fundadores e apoiadores do NOVO tiveram coragem e atitude para fazerem algo efetivo. Ficamos com a seguinte dúvida que gostariamos de lhe perguntar: se há, no seu entender e de milhões de brasileiros, a necessidade tão clara da existência de um partido que ao invés de dizer o que irá fazer, como o NOVO, apenas assuma o rótulo que é um partido de direita, por que nenhuma desses pessoas, incluindo você, não faz algo concreto e monta este partido? Deixar os mihões esperando ansiosos ao que parece não é culpa do NOVO, mas sim de todos que preferem assumir a comoda posição apenas de criticos e observadores ao invés de fazer algo efetivo. Sugerimos a sua reflexão." [sic]

Como podem ver, a solução deles é a seguinte: se não gostou vá lá e monte mais um partido.

E com essa mentalidade estúpida ainda chegaremos aos 140.646.446 milhões de partidos, o que pela conta de 2012 era o número de eleitores no Brasil.

Sinceramente, não é assim que se constrói nem um partido e nem um país sério.

Elencar idéias e ideais, propostas e no entanto não assumir, sim, que tem um lado, já que as únicas pessoas que não assumem seu lado são essas da direita envergonhada, porque a esquerda bate no peito e assume com orgulho, é a receita para a criação de um PR, de um PSD e outros tantos pês que vemos por aí.

Apenas letras que não querem dizer nada, veículos para disputa eleitoral.

Já que assinei até a ficha para que o PSOL fosse criado, visto que sou um democrata convicto e acho que todos que assim desejarem devem ser representados (ainda que acredite que essa renca de partidos seja ruim para o Brasil, mas se a lei permite, que cumpra-se a lei), não me arrependo de ter assinado a ficha do tal Partido Novo, mas desde já sei que é só mais uma agremiação para se emaranhar nesse cipoal da política brasileira.

Pobre país este.



0 Comentários