segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A Venezuela é logo ali

Milícias do ódio na internet e na rua, perseguição a opositores, emparedamento de partidos contrários ao situacionismo, utilização da justiça para ameaçar quem faz denúncias, defesa da censura, bandos espalhando o terror no campo, projetos de perpetuação no poder, compra de bases parlamentares, aparelhamento do Estado, transformação da Suprema Corte do país em extensão do partido, uso de recursospúblicos para enganar multidões e subverter o resultado de eleições.

Transformação da política não em instrumento de disputa ideológica e programática, mas em exercício do ódio e da divisão.

O Brasil hoje vive o que a Venezuela viveu há mais ou menos uma década.

Resta saber se daqui a outra década estará onde a Venezuela está hoje, com um presidente pedindo a um Congresso alugado e submisso plenos poderes para governar por decreto como um ditador cesarista.

Engana-se quem pensa que o Brasil não corre esse risco.



0 Comentários