segunda-feira, 19 de agosto de 2013

A blitzkrieg gay - Publicado originalmente em 19 de agosto de 2013

A Revista do Globo deste domingo trouxe uma matéria falando sobre homens que se vestem de mulher. O cartunista Laerte, que recentemente exigiu seu "direito" de utilizar o banheiro feminino em locais públicos, é um dos personagens da reportagem.

Tudo bem, lê quem quer. Mas não deixa de ser curioso a onipresença destes assuntos na imprensa e nas artes atualmente.

Podem achar que é paranoia, não ligo, mas a impressão que dá é que não existe mais guerra, paz, derrotas e conquistas no esporte, reformas estruturais a serem feitas, literatura, cinema, papo furado em torno de mesa de bar, nada disso, sem que o assunto obrigatório, que é homossexualismo/homossexualidade ou qualquer outro termo que os politicamente corretos estejam usando no momento, venha à tona.

Na verdade, o ÚNICO assunto que parece existir atualmente é esse: as dores e delícias de se relacionar com pessoas do mesmo sexo, os direitos dessas pessoas (inclusive de fazer atos obscenos naquelas passeatas), até mesmo o direito, veja só, de entrar na justiça para obrigar uma igreja a realizar um "casamento igualitário", como ocorreu recentemente na Grã-Bretanha

Todos têm direitos, lógico, todos precisam e merecem seu lugar na sociedade sem constrangimentos, mas sinceramente, isso já está parecendo aqueles convites para reuniões de empresas de marketing multinível tipo Amway e Herbalife, tamanha é a insistência.

Me sinto vivendo numa daquelas cidades sob o ataque de uma blitzkrieg.

OK, OK, cada um cuida da sua vida e não se mete na dos outros, mas que tal tirarem as plumas e paetês da minha cara para que eu possa cuidar da minha em paz?




0 Comentários