quinta-feira, 6 de março de 2014

Bilhões de mundos melhores

Não tem como um esquerdista falar sério quando pede tolerância, diversidade, respeito, democracia. Esta impossibilidade não é arbitrária, só "porque eu quero" ou pelo fato de sentir horror dessa súcia, mas é algo factual, ancorado na realidade. 

Por onde passaram e conseguiram um pequeno naco de poder que fosse, essa gente só disseminou o autoritarismo, a escravidão, a pobreza, a servidão, a censura e a supressão de todas as liberdades que fossem "incômodas". Daí que para eles palavras como "tolerância" ou "democracia" sejam apenas significantes ocos, desprovidos do significado original.

Tais valores não passam de ferramentas, truques para dissimular sua natureza insidiosa. 
Não é possível que alguém que cultue um assassino como Che Guevara ou um psicopata como Stalin, dois porcos imundos que semearam o que há de pior pelo mundo, possam ao mesmo tempo desejar que este mundo seja "melhor".

Muito porque não existe algo como um mundo melhor, cada habitante deste planeta é um indivíduo único, mais importante nessa individualidade do que o resto do mundo inteiro, e para cada um desses indivíduos que, sozinhos, valem mais do que todos os demais juntos, existe uma idéia particular sobre o que é um mundo melhor.

Só isso já prova como é autoritária a esquerda e como não é possível haver um diálogo honesto com esquerdistas, já que eles não consideram aquele que não marcha em suas fileiras como um adversário, mas um inimigo. 

Para eles não existe acordo, mas rendição, não existe convencimento, mas imposição, não existe diferença, mas resistência que deve ser eliminada. 

Eles são assim porque realmente acreditam que infernizam o resto do mundo "só pelo seu bem" e não existe jeito de convencer alguém embriagado pela falsa idéia do que sejam suas próprias virtudes de que o mal é ele, de que a sua prática é a negação do que dizem seus belos discursos, os mesmos que tanto o encantaram para começo de conversa. 

A solução então consiste em ocupar espaços, mostrar para as pessoas cada incoerência e mentira escondida sob nobres intenções, se armar com fatos e lógica (verdadeiras armas de destruição de esquerdistas em massa) e abrir caminho para que a natureza grotesca e histérica deles faça o resto do serviço.

Aí não teremos apenas um mundo melhor, mas bilhões deles.
0 Comentários