domingo, 18 de agosto de 2013

Escolas: as fábricas de zumbis da esquerda - Publicado originalmente em 18 de agosto de 2013

Quer saber de onde saem tantos marxistas farofeiros, esquerdistas caricatos, zumbis progressistas e gente que grita "O Dirceu é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo"?

Na dúvida sobre como universidades federais, teoricamente locais onde a pessoa deveria ir buscar alguma iluminação intelectual, se transformaram nesse valhacouto de palermas que não sentem a menos vergonha em dizer que são da UNE, do PC do B, do PSTU, do PCO, que apoiam o MST ou mesmo esses psoleiros que acham que aquele Marcelo Freixo, um comunista com voz de padre, é uma espécie de reencarnação de Dom Sebastião?

Ainda não adivinhou como o marxismo cultural pauta todos os debates de hoje na imprensa e consequentemente na sociedade, conseguindo reduzir qualquer um que não reze pela sua cartilha a "racista", "homofóbico" e "faxista" (assim com "x" para escrever do jeito que muitos deles falam)?

Curioso do porque o partido que está no governo há 10 anos faz parte de uma organização (Foro de São Paulo) que tem entre seus membros proto-ditadores, corruptos e até os narco-terroristas das FARC e ninguém, tirando a "direita raivosa", cobra isso ou denuncia?

Confuso sobre o motivo do Brasil ter deixado de ser simplesmente Brasil para se transformar nos Estados Petistas e Companheiros do Brasil, onde um líder de seita aponta (aliás, unge) candidatos no dedaço enquanto a manada bovinamente acompanha, onde o STF vem se transformando num escritório de advocacia do PT e o Ministério num ajuntamento de indivíduos cujo o termo "incompetente" chega a ser elogio?

Espantado como uma nulidade completa, que não sabe articular uma simples frase sem cuspir algo totalmente sem sentido e que chegou à presidência do país depois de capitanear uma marquetagem (PAC) e de falir uma loja de 1,99, pode um dia ter vestido a faixa presidencial?

Finalmente, não sabe como nossas escolas vão aprovando automaticamente gente que não consegue nem colocar o "u" no meio da rua, porque são analfabetos funcionais e para falar em analfabeto funcional, como um homem que diz que "ler dá sono" não só virou "doutor honoris causa" de diversas universidades mas também passou em torno de 30 anos sem exercer qualquer atividade remunerada antes de virar demiurgo da República, mas ainda assim enriqueceu não só a si como a toda a sua família, amigos, companheiros e até a amante, mas ainda assim um imenso contingente da população finge que isso não tem nada a ver com ela?

Aqui está a sua resposta para tudo isso: é esse tipo de lixo que se ensina nas escolas. Não todos tão escancarados quanto este, mas certamente com o mesmo tipo de mensagem, que basicamente é:

- Tenha inveja de quem tem mais do que você, culpe os outros pelos seus problemas, se quiser algo, tome, o trabalho não compensa, busque o partido.

Isso e mais a lição que vemos todo dia no noticiário político que é "seja cara de pau" terminou por erguer esse Brasil que vemos hoje.

Um gigante de pés de barro e cabeça de adubo orgânico.

As fotos são do livro "Nova História Crítica", Ed. Nova Geração, que chegou a ser adotado pelo MEC.




0 Comentários