quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Latuff, o fanfarrão - Publicado originalmente em 7 de agosto de 2013

Sempre digo que se você quiser ter uma leve idéia de quanto excremento cabe na cabeça de um esquerdista farofeiro, um dos caminhos para descobrir isso é dar uma olhada nas charges desse cartunista da Carta Capital, o tal Latuff.

É um belo compêndio de todas as perversões, insensibilidades para com a vida humana (descartável quando não se enquadra na sua ideologia pervertida), desprezos pela individualidade, pela liberdade de pensamento e por qualquer outro valor "burguês" (leia-se democrático) que a esquerda vomita há muitos e muitos anos.

Desde um ódio irracional pelo Estado de Israel até uma fixação doentia pela polícia, que leva um indivíduo desses a comemorar o assassinato de toda uma família, desejar uma medalha ao assassino (que para piorar, era filho das vítimas) e pedir, pasme (apesar de não me espantar já que inteligência, lógica e esquerdismo são ilustres desconhecidos), um tratamento psicológico para alguém que se matou, tudo só nos mostra o tamanho do monstro que é criado a leite com pera nessas universidades, "movimentos sociais", ONGs e "mídias" chapas brancas pelo país afora.

Infelizmente esse rapaz que matou sua família e se matou logo depois (supostamente, para não deixar de usar a palavra mais amada pela imprensa nesses tempos) está além do alcance da psiquiatria.

O dado curioso é que o tal Latuff, apesar de vivinho da silva, também faz companhia ao garoto nesse quesito.

Parece não haver tratamento que seja capaz de recuperar tamanha perversão e confusão mental.




0 Comentários