terça-feira, 25 de março de 2014

Marco civil da internet

Mal caibo em mim de tanta felicidade ao saber que depois de tantos anos sem poder contratar um provedor com a velocidade que eu preferir, acessar a internet e visitar sites livremente, fora os anos de chumbo sem saber o que é dar opiniões e entrar em debates sem medo do que eu disser ser usado contra mim por algum esbirro do governante de ocasião, finalmente aprovaram o marco civil e vão entregar o controle dessa joça para o Estado, essa entidade tão eficiente em tudo o que faz e que sempre age apenas buscando o meu bem e a ampliação das minhas liberdades individuais.

Obrigado a este governo sensacional e sem planos de eternização no poder, obrigado ao PT, esse partido que jamais tentou censurar vozes dissonantes e, claro, obrigado ao maior ajuntamento de homens honestos do mundo que é o Congresso, por cuidarem assim tão bem de mim.

Tenho certeza que algo defendido por Josés de Abreu, Socialistas Morenas, Paulos Henriques Amorins, Franklins Martins, Ruis Falcão e demais bastiões das opiniões sensatas e da independência de pensamento só pode trazer mesmo mais liberdade para a internet e melhorias para todos.

Agora preciso parar as comemorações porque vou ali criar uma página em homenagem ao Nicolás Maduro no Foicebook.
0 Comentários