sexta-feira, 23 de agosto de 2013

O bebê coletivo - Publicado originalmente em 23 de agosto de 2013

De todas as idiotices ditas e propostas pela esquerda que eu já vi na vida (e olha que não são poucas), apresentar a criação de um bebê como "experimento coletivo" é uma das mais imbecis.

Segundo os debilóides do Fora do Eixo (o coletivo que recebe dinheiro público e paga suas contas em dinheiro de Banco Imobiliário), o bebê "nasceu online com registro midialivrista e será uma construção/experimentação dos novos bandos urbanos".

A criança, "Benjamin Guarani-Kaiowá", é um "filho coletivo".

Sinceramente não sei qual o limite para o ridículo, o palerma e o amedrontador, mas essa gente parece ultrapassar todos eles.

Fazer uma criança não quer dizer que você dispõe desta criança da forma como bem entender. Transformar um ser-humano em "experimentação", caso não seja figura de linguagem, é digno de cadeia ou de hospício.

E para finalizar, uma novidade para essa gente,, já existe há muito tempo uma experiência coletiva para criar bebês, é algo antigo, dito "ultrapassado" e atacado sem dó pelo marxismo cultural: se chama família.




0 Comentários