segunda-feira, 19 de agosto de 2013

A esquerda genocida - Publicado originalmente em 19 de agosto de 2013

Você viu Goebbels? Himmler? Göering? Stalin? Sabe por onde anda o Pol Pot? O curdos que o Saddam dizimou moravam no Brasil? Tem notícia do Sudão do Sul despedaçado pelo companheiro Bashir?

100 milhões de mortos pelo comunismo, já viu um mísero pedido de desculpas sequer do "partidão" ou do PT, PSB, PC do B, PSTU, PCO ou algum outro dos seus filhotes, esses nenéns de bosta defecados pelo marxismo no decorrer da história do Brasil?

Hoje mesmo na Coréia do Norte, multidões passam fome enquanto milhares permanecem presos em campos de trabalhos forçados. Viu alguma nota do PSOL sobre o assunto? Logo o PSOL, que parece composto por "ombudsmen" (assim mesmo, no plural) do mundo.

Pessoas jazem em prisões políticas cubanas, vivem amedrontadas com a extrema violência venezuelana, por todo o mundo árabe cristãos e outras minorias são caçados como verdadeiras ratazanas de navio.

No entanto é no Rio de Janeiro que a nossa esquerda caricata enxerga um "genocídio" da juventude negra.

Isso mesmo, um genocídio. E fazem até uma audiência pública para debater o assunto.

Onde estão os campos de refugiados? Onde estão os campos de concentração? Nas favelas? Só tem negros em favela? Ou essa palavra já dá logo um tempero bem mais dramático à hipérbole?

Como podemos nem ligar para vítimas de marginais (eles até defendem), como podemos desejar a morte de policiais, pregar a ditadura do proletariado, o esmagamento da burguesia e ainda assim fingir, porque isso é fingimento, não se engane, que ligamos para a juventude negra, para as "vítimas do imperialismo estadunidense", para os "oprimidos"?

Não falo nem mais de visão seletiva, mas acho que essa esquerda Toddynho poderia gastar o imenso tempo vago do qual dispõe para umas sessões de análise, porque essa confusão mental já está passando dos limites.

Não que eu me preocupe com eles, não vou nem tentar mentir, eu me preocupo mesmo é comigo, afinal o mundo não parece grande o bastante para fugir da sanha dessa gente.




0 Comentários