sábado, 5 de abril de 2014

Bye, bye, Mozilla

Para eles pode não fazer muita diferença, mas para mim, faz. O CEO teve que renunciar por causa de suas opiniões, então eu que defendo a liberdade total de opinião renuncio ao browser que se dobra à patrulha gay.

Já vai tarde.


0 Comentários