quinta-feira, 3 de abril de 2014

Ser coerente não é politicamente correto

Veja como é curioso, o politicamente correto ensina as pessoas a rechaçar com muito tato uma investida de um homossexual, caso contrário isso poderá ser tomado por "homofobia".
Ao mesmo tempo o feminismo procura equiparar um "sua linda" a um estupro inaceitável, uma agressão que deve entrar para a cartilha doutrinária como algo que todo homem deve ser ensinado a evitar cometer a todo custo, já que é um absurdo sequer elogiar uma mulher.
Resumindo fica assim: um gay pode dar em cima na boa, porque se você não estiver interessado deve tomar cuidado para não ofender com a sua recusa, mas um hetero não pode dar em cima de jeito nenhum, porque até um elogio é altamente ofensivo.
Não digo que alguém deva se ofender porque uma pessoa do mesmo sexo a achou atraente, ora, ninguém traz escrito na testa se gosta de homens, mulheres ou os dois, chega a ser elogioso, afinal é sinal de que você atrai alguém, mas o tratamento diferenciado é que denuncia a safadeza por trás disso.
E dizem que marxismo cultural não existe, que não há um ataque a certos valores e que o politicamente correto só quer o seu bem e um mundo melhor.
Então tá.
0 Comentários