quarta-feira, 28 de maio de 2014

A dois passos da Venezuela

Pensa comigo (não dói, juro): "controle" econômico da "mídia", o que significa um passo mais perto da censura. Reforma Constitucional onde podem enfiar qualquer dispositivo, como reeleições eternas e leis habilitantes (o governante administra tudo por decreto), por exemplo. Um monstrengo chamado Política Nacional de Participação Social (PNPS), que tornará oficial a relação do governo com os "novos setores organizados" e "redes sociais", literalmente dando um bypass no Congresso, que por sua vez é sujo e vendido, com pouquíssimos parlamentares que possam oferecer resistência contra um ataque à democracia. E esta "coisa" seria convocada pela Secretaria-Geral da Presidência, que hoje, por acaso, é ocupada por ninguém menos do que Gilberto Carvalho, um dos capas-pretas mais obscuros e autoritários do PT.

Acha pouco? Mal comecei.

O PT já incluiu no programa de governo da candidatura à reeleição de Dilma Rousseff a revisão da Lei da Anistia, o que vai abrir caminho para uma verdadeira caça às bruxas contra todos que ELES considerem "colaboradores da ditadura". Serão listas negras para todo lado, insegurança jurídica e o revanchismo mais porco e mal lavado. Fora isso, o PT detém o controle completo de movimentos sociais, sindicatos, vagaundos do MST e demais pilantras que fazem invasões, piquetes, quebra-quebras e badernas pelo país afora, curiosamente sempre em unidades da federação onde o partido tem interesses políticos.

Mídia Ninja, Fora do Eixo, UNE, UJS, ONGs Afro, "movimento gay", defensores mais diversos do aparelhamento total do Estado, da transformação de escolas e universidades em centros de doutrinação, todos estão a postos, só esperando o próximo passo, que não vai demorar muito mais para ser dado, porque o PT sabe que o caos econômico e o arrocho que virá necessariamente a partir de 2015, com aumento de impostos e tarifas, fora o desemprego, tornarão praticamente impossível que um candidato do partido se eleja em 2018, forçando a guinada bolivariana JÁ.

Mas calma, ainda não terminou.

Some-se a isso a Força Nacional, força militar diretamente subordinada à Presidência da República e que pode INTERVIR em qualquer estado bastando para isso ordem direta do Ministério da Justiça, sem precisar de autorização do Congresso.

Enquanto isso "entidades" sustentadas pelo PT passam o dia e a noite defendendo a "desmilitarização" das polícias militares, o que a rigor significaria o seu desmantelamento e a manutenção dos governadores como reféns do Governo Federal, que teria as Forças Armadas e a Força Nacional para fazer o que bem entendesse.

E o cidadão? Ah, esse já foi desarmado, "para o seu bem".

A internet é infestada de vagabundos pagos com dinheiro público para difamar adversários do PT e espalhar mentiras e versões, a imprensa estará a mercê de um torniquete do governo, que poderá chantagear veículos de imprensa o quanto quiser (o caso Rachel Sheherazade é apenas um aperitivo), o STF está quase completamente aparelhado, só faltando alguns retoques, milhares de cubanos desembarcam no país sem o menor controle (tal qual aconteceu na Venezuela antes da guinada autoritária do chavismo), e a nova lei eleitoral que o PT pretende enfiar pela goela do país abaixo vai tornar impossível que partidos sem máquina e base alugada consigam se opor à sua hegemonia.

E ainda tem gente que diz que falar em ditadura, venezuelização, é exagero?

Sinceramente, quem diz que pensa assim já está comprado ou então é tão inocente (pra não dizer burro) que só vai acreditar que o PT e seus cafetões querem venezuelizar o Brasil quando trocarem o nome do país para "República Bolivariana do Brasil" e a Dilma aparecer ao lado do Lula de boina vermelha na TV, para anunciar a estatização dos supermercados ou o fechamento da Veja, sei lá.



0 Comentários