segunda-feira, 26 de maio de 2014

Escola Che Guevara

Em Jacareí o prefeito do PT resolveu mudar o nome da sede da prefeitura de "Palácio Presidente Castello Branco” para “Paço da Cidadania”, porque é feio deixar o "nome de um ditador" em um prédio público.

Na Bahia já haviam desbatizado uma escola Emílio Garrastazu Médici e no Rio de Janeiro volta e meia tentam trocar o nome da ponte presidente Costa e Silva.

Porque é, assim, terrível deixar que logradouros públicos homenageiem pessoas que fizeram parte da história do Brasil, seja como "ditadores" para uns ou "salvadores do país contra o comunismo" para outros. O curioso é que nenhum general ficou no poder mais tempo do que Getúlio Vargas, outro ditador que governou o país com mão de ferro (e muito mais violência) entre 1937 e 1945, e que batiza ruas, avenidas, escolas, praças, prédios, fundações, palácios e os sonhos de hegemonia eterna do PT, e, no entanto, parece não incomodar ninguém.

Mas pior mesmo é ser considerado ultrajante uma "Escola João Figueiredo" ou "Ernesto Geisel", e não provocar nem uma levantada de sobrancelha a existência no Brasil de não uma, mas algumas escolas "Ernesto Che Guevara".

Quer dizer, "ditador" brasileiro não pode, mas assassino terrorista implantador de ditaduras comunistas, pode.



0 Comentários