quinta-feira, 15 de maio de 2014

Mudar pra quê?

Em Pernambuco a capital Recife sofre com onda de saques e caos. Em Aracaju, no Sergipe, avião quase colide com outro na decolagem. No Rio traficantes comemoram vitória em torneio de futebol dando tiros de fuzil para o alto. Em São Paulo a prefeitura cria um Crackódromo para os viciados fumarem crack na calçada. No Distrito Federal um professor cita Valesca Popozuda como filósofa numa prova. Na Bahia a greve da PM causou saques e onda de violência. No Paraná membros da cúpula do PT são pegos envolvidos com um doleiro preso. Em Santa Catarina hordas do MST invadem terrenos em áreas urbanas. No Ceará o secretário de saúde briga em público com uma cidadã que pediu melhorias na saúde. No Amapá justiça bloqueia bens de 21 dos 24 deputados estaduais. No Maranhão presidiários são degolados dentro da cadeia. No Amazonas profissionais de saúde protestam em frente ao estádio superfaturado construído para a copa e que vai virar um elefante branco depois do evento. No Acre o governo age como coiote e despeja refugiados haitianos em outra unidade da federação. No Mato Grosso funcionários da empresa de água, da justiça federal e professores entram em greve. No Mato Grosso do Sul metade da bancada de deputados federais do estado tem pendências criminais. Em Rondônia procurador é condenado por falsidade ideológica ao assinar ponto sem trabalhar enquanto ordens partidas de dentro de um presídio determinam onda de ataques à população. Em Goiás a loja C&A é apanhada mantendo pessoas em trabalho escravo. Em Minas Gerais nova adulteração de leite é descoberta. No Espírito Santo greve dos professores já dura um mês. No Rio Grande do Sul a TV Educativa coloca um grupo chamado "Putinhas Aborteiras" no ar. Na Paraíba a copa do mundo vai provocar queda na produtividade. No Pará militantes do MST entram em conflito com proprietários de terras deixando pessoas baleadas.

Enquanto isso o ministro da aviação admitiu que NENHUM aeroporto ficará pronto a tempo para a copa, as obras de infraestrutura então mal saíram do papel, o trem bala Rio-SP já torrou alguns milhões e nem saiu da maquete, a transposição do São Francisco não passa de um amontoado de canteiros de obras abandonados, médicos cubanos fogem, receitam caipirinhas para os pacientes e médicas grávidas são obrigadas a escolher entre voltar para a ilha prisão ou abortar, o partido do governo afronta diariamente a mais alta corte do país com seus militantes chegando ameaçar juízes de morte, invasões em áreas urbanas (até ao lado de arenas da copa) tornaram-se coisa comum, a polícia gasta milhões comprando armas não-letais para enfrentar manifestações que prometem ser cada vez mais violentas, os péssimos transportes públicos que nunca melhoram só oferecem alguma novidade quando é hora do aumento das passagens, a inflação corrói o poder de compra, as taxas do governo tornam impossível importar qualquer coisa fazendo o brasileiro pagar sempre mais do que qualquer outro cidadão de praticamente qualquer lugar do mundo, os impostos escorchantes fazem uma mercadoria produzida no Brasil ser vendida mais caro no país do que no Japão, os portos precários tornam a importação e a exportação mais caros e ineficientes, as universidades federais são fábricas de eternos bolsistas e comunistas farofeiros, o governo é paquidérmico, aparelhado e cada vez mais caro, oferecendo serviços cada vez piores.

Pausa pra respirar.

O Congresso Nacional está coalhado de corruptos, vendilhões, pilantras e patifes que vendem até a mãe dos outros em troca de mais um punhado de dinheiro ou algum cargo de terceiro escalão, empreiteiros recebem o triplo do licitado por obras que, quando terminam, têm uma qualidade que não valeria nem um terço do que foi pago, blogs chapa branca a soldo e militantes virtuais a serviço do PT difamam adversários e pregam o ódio entre brasileiros diariamente, dirigentes do partido pedem abertamente pela censura da imprensa que é tratada como inimiga pelo líder que se comporta cada dia mais como um guru de seita, a Petrobras desaba em meio à incompetência e à roubalheira praticada pela companheirada instalada na empresa, as demais estatais não passam de imensos cabides de emprego e financiadoras de artistas e ONGs companheiras, tudo isso fora o resto.

Mas o governo coloca uma propaganda na TV ameaçando o cidadão com a fome caso perca a próxima eleição, única preocupação de um governo que vive em permanente campanha eleitoral há 12 anos, sendo competente apenas em fazer marketing fajuto enquanto o país desmorona à sua volta.

Como podem ver, não podemos "voltar atrás", em time que está ganhando não se mexe.



0 Comentários