quarta-feira, 7 de maio de 2014

O povo mesmo quer é ordem

O exército é uma instituição opressora, o militarismo é um horror, por isso a PM tem que acabar (usa uniforme camuflado de guerrilheiro, mas releva).

A ocupação agride o morador que é tratado que nem bandido, tem que colocar é sociólogo, antropólogo e assistente social pra dialogar com a bandidagem e entrar num acordo com eles que são apenas vítimas da sociedade. A polícia já chega atirando, o exército não tem tato pra lidar com as pessoas, isso é preconceito contra pobre, no Leblon não iam colocar tanque na rua.

Agora vamos assistir o Esquenta e protestar contra a UPP, ué, pera aí, o que é aquilo? Crianças brincando com soldados, subindo nas viaturas do exército, tratando os militares como heróis?

Que horror! Onde esse fascismo vai parar? Isso é apologia da violência estatal contra o pretonordestinopobrefaveladooprimido. Porque o tráfico, né, meu povo, não oprimia ninguém.

Agora solta um funk proibidão aí! Rá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá-tá.

Foto do Gabriel Montaleão.



0 Comentários