quinta-feira, 29 de maio de 2014

O que significa a saída de Joaquim Barbosa do Supremo Tribunal Federal

O anúncio da aposentadoria de Joaquim Barbosa abre caminho para que o Supremo Tribunal Federal receba mais um ministro indicado pela seita lulopetista o que, talvez, já permita até que se troque o nome da corte para PT&Advogados Associados, quem sabe.

É uma notícia ruim, mas a verdade é que o ministro Joaquim Barbosa vem sendo vilipendiado, caluniado, difamado, injuriado e até mesmo ameaçado de morte por não demonstrar ao PT a mesma "gratidão" que alguns dos seus colegas de toga fazem questão de deixar bem clara. O órgão é um colegiado e sozinho (ou com auxílios cada vez menos numerosos) não dá pra fazer muito.

Imagine como deve ser desgastante PRECISAR, por razões de respeito à democracia e às instituições, conviver com um Dias Toffoli ou um Ricardo Lewandowski. Para nós, que vemos o Brasil passo a passo se tornando um Venezuelão, é preocupante e desanimador, mas para um homem só (do qual discordo veementemente em vários pontos) é um peso demasiado insuportável para levar nas costas.

O STF só está caminhando para contar com a mesma respeitabilidade dos órgãos do legislativo e do executivo por culpa de cada eleitor que coloca no Congresso o tipo de gente que indica e aprova o tipo de gente que foi parar na Suprema Corte. Infelizmente eles são o retrato do brasileiro médio, com a diferença de que ganham muito mais.

Quando o eleitor do país deixar de parecer tanto com eles, eles vão deixar de parecer tanto com o que enoja, indigna, assusta e ameaça a nossa qualidade de vida e a nossa liberdade.

Até lá é descida da ladeira. Todos juntos, no mesmo ônibus lotado, desconfortável e desgovernado.



0 Comentários