sexta-feira, 16 de maio de 2014

Stand up MST

O sujeito chega no aeroporto de Londres, Lisboa, Madrid ou Paris e o oficial da alfândega pede o passaporte. Daí o viajante intrépido abre a bolsinha peruana e retira uma caderneta vermelha, com a imagem de um casal segurando uma faca em frente a um mapa do Brasil gravada em dourado sobre o fundo vermelho.

O oficial da alfândega pega aquilo na mão e lê "Movimento dos Sem Terra". A próxima ação é acionar aquele botão que somente é usado quando precisam chamar o esquadrão da camisa de força para recolher o indivíduo a uma instituição.

A cena acima saiu da minha imaginação, claro, mas nem tanto, nem tanto.

Saiu numa dessas revistas tão cheias de apologias ao marxismo farofeiro quanto propagandas de estatais que o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, o MST, ofereceu a Julian Assange, fundador do Wikileaks e refugiado na embaixada do Equador em Londres, ASILO, isso mesmo, ASILO num dos ASSENTAMENTOS do bando.

A reportagem diz que "em frente à Embaixada do Equador em Londres, um grupo de cinco pessoas reúne-se todos os dias para protestar" - os petistas dizem que 100 mil pessoas numa passeata contra o partido são "meia-dúzia", mas consideram CINCO PESSOAS algo muito relevante - "Hoje, 14/05, é um dos principais movimentos sociais do Brasil, o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), quem vai encontrar o cabeça de uma organização que sacudiu a diplomacia internacional" - prossegue a reportagem - "ao final, os representantes do MST entregaram ao fundador do Wikileaks um cartaz assinado pelos “movimentos sociais da Alba” (Aliança Boliariana para os Povos da América)" - avança o palavrório, terminando com "Posaram para fotos juntos, todas tiradas pela assessora de Assange, que edita as imagens antes de liberá-las — até agora elas não chegaram. Muitos cliques com o boné vermelho do MST. Bem-humorado, Rodrigues colocou o movimento à sua disposição: “caso precise de um asilo no Brasil, oferecemos os nossos assentamentos”. Ganhou de volta um abraço".

Tudo bem que foi uma oferta simbólica (essa gente ainda não é totalmente lunática, ainda), mas a chamada da reportagem diz "Em reunião em Londres, MST oferece asilo a Julian Assange em assentamento". Claro que metade disso faz parte da tática "um cliquezinho, moço, por caridade" para gerar tráfego e pegar incautos, mas eu não duvidaria nem um pouco se daqui a um tempo a UNE ou a CUT comecem a pensar que podem mesmo oferecer asilo, emitir passaporte e até estabelecer relações diplomáticas.

O que seria do meu humor sem a esquerda me abastecendo de piadas?

Link da notícia: não, não vou linkar ali, né? Não sou estatal pra ajudar essa revista a existir.



0 Comentários