domingo, 4 de maio de 2014

Uma constituinte "popular"

O PT cismou que vai fazer uma Constituinte para enxertar seus Cavalos de Tróia na Constituição do país tal como fizeram Chávez na Venezuela, Evo Morales na Bolívia, Rafael Correa no Equador e outros tiranetes das bananas da mesma laia. Como se nota, excelentes companhias.

Desesperadamente recolhem assinaturas junto aos seus filiados, a idiotas úteis, a estudantes profissionais de entidades sustentadas com dinheiro do pagador de impostos, militontos, gente a soldo viciada em tubaína e pão com mortadela e outros personagens da fauna que orbita o partido. Vão conseguir juntar um bom número, mas isso é irrelevante, hoje no Brasil qualquer deputado recolhe um monte de assinaturas.

Amanhã, se quiserem, o Bolsonaro e alguns militares recolhem milhares de assinaturas pedindo para substituir o nome da avenida Presidente Vargas por General Médici. Isso não quer dizer muita coisa.

O que o PT deseja é criar um fato político falso, mentiroso, como aliás é toda a história do partido, uma grande mentira.

E isso pode ser provado pela foto de uma pessoa sozinha no meio da rua num "evento" de apoio à Constituinte golpista que o PT sonha em fazer com o apoio de esquerdopatas radicais que desejam a volta da censura, ladrões e aproveitadores homiziados em diversos setores que mamam dinheiro público e da base alugada, sempre disposta a vender o país em troca de algum cargo de terceiro escalão.

Como se pode notar, não tem "povo", não tem "pobre", não tem ninguém, apenas uma militonta berrando num microfone para as pessoas que passam sem nem saber direito que raios é aquilo.

Mas eles vão dizer por aí que "organizaram eventos de rua", que a "sociedade civil" debateu e que "o país quer". Será mesmo? Você quis pagar uma copa do mundo superfaturada e mal feita? Você pediu que eles importassem escravos de Cuba com o seu dinheiro? Te perguntaram antes de enfiar pela sua goela abaixo uma lei que tolhe a liberdade na internet? Acha que o mensalão foi feito em seu nome, para melhorar a sua vida?

O PT tem essa mania de querer que as pessoas acreditem que aquilo que é desejável para o partido é também para o bem do país, quando ocorre justamente o inverso.

Se a turma que clama pelo controle de conteúdo na imprensa, que deseja o pagador de impostos sustentando suas campanhas eleitorais milionárias, que pretende criar listas partidárias que elegeriam um José Dirceu no lugar de um candidato "menos desejável", que defende mais impostos, que defende mais estado, que acha que na Venezuela "existe democracia até demais", que só está esperando passar a eleição para sufocar o cidadão com uma brutal alta de tarifas deseja algo, é bom para o país que ocorra justamente o contrário.

Sempre foi assim desde quando eles foram contra Tancredo, contra Itamar, contra o Real, contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, contra as privatizações que acabaram com cabides de emprego e antros de roubalheira como se tornou a Petrobras, mas cada vez mais a equação se torna simples e clara: o que for bom para o PT, é péssimo para o Brasil.




0 Comentários