domingo, 29 de junho de 2014

A copa fez o Brasil tirar férias de si mesmo

Estou abismado! Petralhas (não adianta, o comportamento deles é cada dia mais de petralha mesmo) estão em polvorosa como gazelas no cio porque um instituto de pesquisa comprovou que a classe A estava presente no Mineirão para assistir Brasil x Chile.

Vamos ver, um levantamento feito entre pessoas que pagaram mil reais ou mais para ver um jogo de futebol concluiu que ali no meio a maioria era rica? Qual a próxima grande novidade? No Country Club de Ipanema ou no Paulistano as pessoas viajam muito para a Europa?

Pronto, fica resolvido assim: o PT fez uma copa junto com a Fifa em que, com raras exceções, só rico e gringo consegue ingressos para os jogos e a culpa pela patrulha da melanina não achar muitos "pretos e pobres" nos estádios é da "elite paulista", dos "brancos" e da "oposição", mesmo que nenhum destes tenha se envolvido em negócios e negociatas com a Fifa e empreiteiras para organizar o evento.

Mas tudo bem, o Messi jogou muito, o Júlio César pegou pênalti, os argentinos encheram a cara, os chilenos são animados, os alemães elogiaram a torcida e as russas são gostosas.

Isso só pode levar à uma conclusão: o país deve reeleger Dilma Rousseff para mais quatro anos de governo, onde não vai jogar bola, pegar pênaltis, encher a cara (o Lula detesta concorrência), colocar um sorriso falso de quem pede voto no lugar da carranca habitual, elogiar ninguém (ela gosta é de botar subordinados para chorar) e muito menos colocar uma russa no lugar da Graça Foster.

A copa só deu certo até aqui porque, embriagado de futebol, o povo esqueceu do ônibus, do metrô, das filas, dos preços, da roubalheira.

A copa fez o Brasil tirar férias de si mesmo, mas o governo do PT e sua dura realidade estão ali bem à espreita, como uma super segunda-feira.

Vota neles quem curtir a musiquinha do Fantástico.
0 Comentários