segunda-feira, 9 de junho de 2014

Os heróis da rendição

Vê essas duas caras da foto? São a face do desânimo, do desconforto, daquela certeza do fracasso que somente a parte do cérebro imune aos elogios obsequiosos dos puxa-sacos pode dar até mesmo ao mais mitômano e picareta dos sujeitos.

Lula e Ricardo Teixeira. Idealizadores da copa do superfaturamento, da copa sem legado, da copa do desânimo, da copa do desencanto, da irritação, das promessas não cumpridas, da desordem, dos protestos.

Como bem lembrou Augusto Nunes, sonhavam com ovações das plateias nas 12 arenas que poderiam muito bem ser só 8, mas que custaram o equivalente a umas 30. Hoje sabem que se mostrarem a cara num estádio ouvirão uma vaia que vai estremecer até as agências bancárias daquelas contas secretas em paraísos fiscais.

Ao cartola da desfaçatez e ao chefe da torcida das empreiteiras vai se juntar ao time dos fracassados a craque das frases sem pé e nem cabeça, Dilma Rousseff.

Ricardo Teixeira já se mandou para Miami, não vai ficar nem para o início do torneio que ele idealizou e que é a sua cara. Lula já avisou que não vai aos estádios, prefere ficar em casa ao lado da esposa, de uma cerveja gelada e longe da reação da platéia hostil, já que até hoje a vaia que levou no Maracanã na abertura dos Jogos Pan-Americanos de 2007 ecoa em seus ouvidos.

Se levasse uma igual ou pior no estádio do Corinthians, aquele que ele ordenou que fosse construído com o dinheiro do pagador de impostos e presenteado ao seu clube do coração, talvez nem um consolo de Rosemary o acalmasse.

Dilma não tem como fugir, vai ter que aparecer. Nem que entre pela porta dos fundos, fique num cantinho e prefira discursar pela TV no dia anterior.

Em todo caso a cara de malandro derrotado de Teixeira e o desconforto de Lula, típico de quem espera que uma sirene toque a qualquer momento, são a imagem da copa que ainda nem aconteceu.

Não sabemos quem será o campeão, mas o pagador de impostos brasileiro já perdeu. Esperemos que ele vá à revanche contra o PT em outubro.




0 Comentários