terça-feira, 3 de junho de 2014

Público não é de ninguém, é de todo mundo, por isso mesmo não é seu

Um bando de feministas resolve se reunir em um prédio federal para realizar uma "performance" ligada a seminários da disciplina "corpo e resistência", durante a qual fazem "arte" com sangue de fluxo menstrual e costuram a vagina de uma "artista", a mesma, aliás, que já fez sodomia com objetos religiosos e que provavelmente deve estar treinando para comer fezes com molho vinagrete na próxima "performance".

Pagadores de impostos, como eu, se chocaram ao saber que o seu suado dinheiro tomado pelo Estado é usado para financiar a perversão sexual zoolesbotransescatológica de de gente molestada intelectualmente por professores desde o Ensino Médio. Muito justo, afinal a menstruação é delas, a vagina é delas, mas a linha de sutura, a agulha, o espaço e a conta de luz da festa "Xereca Satânica" foram pagos com o meu dinheiro, logo, tenho todo o direito de reclamar.

Mas não é o que pensa o chefe do departamento de Produção Cultural da UFF, em Rio das Ostras, Daniel Caetano, mais um desses "professores" cheios de mestrados e doutorados em nada e que sugam dinheiro do contribuinte enquanto passam o tempo nessas Disneylândias dos encostados que são as universidades federais. Para ele, "a autoridade pública que for contra o Xereca Satânica (nome da festa) estaria automaticamente sendo conivente com estupros e outros crimes".

Até uma manifestação de apoio será realizada no campus pelos estudantes, que prometem repudiar as "reações de censura às performances", que "evidenciaram o quão conservador, hipócrita, moralista e legalista é o mundo ao nosso redor".

Segundo os artistas da sutura vaginal, o mundo "precisa ser abalado em suas estruturas para acabar com todas as formas de opressão e exploração" e terminam com uma ameaça: "estamos apenas no começo!".

Então fica combinado assim: alunos de uma universidade pública, matriculados numa disciplina bizarra chamada "corpo e resistência", utilizam o dinheiro do pagador de impostos para realizar uma orgia de mau gosto com direito a mocreias pintando os peitos caídos com sangue de menstruação e um furúnculo que foi criado como gente e se diz "artista" tendo o orifício corporal equivalente a uma vagina em humanos costurado pelos demais "artistas".

"Abalar as estruturas" agora virou sinônimo de causar nojo, asco, repulsa e todas essas reações que ajuntamentos de idiotas como a "marcha das vadias" fazem, achando que com isso estão "mudando o mundo" quando no máximo apenas fazem o mundo mudar o olhar de direção para não vomitar o almoço.

Fora isso, o chefe do departamento que pela sua total inutilidade carece até mesmo de razões de existir diz que "aqueles que discordam disso são censores que apoiam o estupro, a violência contra a mulher" além de palermas manipulados pela "imprensa marrom", já que desejar que uma universidade seja utiluzada para coisas bobas como promoção e produção de conhecimento é cisma de gente "sensível, conformista e preguiçosa".

A parte tragicamente cômica desse tipo de pessoa é que o raciocínio é tão primário que chega a ser perigoso. É como ficar trancado num quarto com um gorila e tentar argumentar com ele. Discorda de mim? Apoia o estupro! Pronto, só porque eu quero.

Manda tirar o limão da Coca-Cola? Estuprador! Pode ser Pepsi? Estuprador! E por aí vai. Não convém nem perder tempo desconstruindo um raciocínio que mais parece um barraco de papelão, que o próprio vento já derruba sozinho. Porque, convenhamos, "quem discorda é estuprador"? Isso é argumento de um PROFESSOR UNIVERSITÁRIO? Vem cá, andam misturando merda na água?

E o que dizer da frase "estamos apenas no começo!"? Depois de sodomia com objetos religiosos, pintura com sangue de menstruação e sutura vaginal, faltaria mais o quê? Abortar em praça pública?

Tirando isso, creio que o tempo de costurar vaginas passou quando a mãe dessa gente engravidou. Ali sim, adiantaria costurar vaginas.

Agora que já nasceram é tarde demais. Só um suicídio coletivo "performático" redimiria o erro.

Link da notícia:http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/festa-satanica-da-uff-tera-ato-de-apoio-12687369



0 Comentários