sábado, 19 de julho de 2014

Show de incompetência

Dilma VAI sair do governo. Calma, não é "golpe", trata-se do fato de que, mesmo caso o Brasil tenha vocação suicida e a reeleja, ela sairá daqui a quatro anos de qualquer jeito.

O PT vai continuar por aí, lógico, não tem quem até hoje se diga comunista ou nazista? Lixos da história sempre possuem muitos fãs, mas a faxineira apaixonada por lixo vai sumir como se tudo não tivesse passado de uma bad trip.

Duvida de mim? Então me responda: tirando o mau humor de motorista de ônibus na hora do rush e a competência do comandante do Costa Concórdia, qual a característica marcante de Dilma Rousseff?

FHC não tem o carisma de Lula, mas tem o brilhantismo, a vida acadêmica, além de ser um frasista de mão cheia. Lula é uma cavalgadura, possui o pior tipo de inteligência que existe, que é a esperteza malandra, mas é carismático e ainda que canibalize plurais e estupre concordâncias, é um orador capaz de transmitir suas idéias rudimentares para a platéia.

Dilma não tem uma coisa nem outra. Falsificou seu currículo acadêmico, não consegue terminar uma frase que faça algum sentido, inicia o desenvolvimento de uma idéia falando de infraestrutura e termina com um cachorro atrás.

FHC fez o Real, Lula o Bolsa Família e o mensalão, Dilma fez o quê? Para o bem ou para o mal, não há marca além da mediocridade. O máximo que seu governo pode aspirar é igualar-se ao caos administrativo e inflacionário do período José Sarney.

Por que digo isso? Porque não hoje, não logo, mas em alguns anos, Dilma irá para o total ostracismo, será uma ex-presidente nos livros de história e só. Uma perversão da cabeça de Lula que torturou o país por algum tempo cumprindo os caprichos do seu chefe.

Se Lula tem a marca bolivariana, a amizade com tiranetes e psicopatas, FHC faz parte do The Elders, um grupo de ex-líderes que incluía até mesmo Nelson Mandela. E Dilma?

Tirando chás da tarde com a companheira Erenice, vai mais para onde?

Vivemos, portanto, o auge da Era da Mediocridade inaugurada por Lula. Um tempo onde o governo é péssimo em tudo, até em ser péssimo.

Só resta saber até quando.
0 Comentários