sexta-feira, 8 de agosto de 2014

A crente do pau oco

"Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor", disse a atéia e odiadora da família Dilma Rousseff. 

A candidata do partido do kit gay,do "ser bissexual é legal porque você se diverte em dobro" das apostilas para alunos de colégios, da "flexibilização da noção de família", do "crucifixos fora", da ministra que ameaçou estatizar o Cristo Redentor, dos crackródromos em São Paulo.

O partido que dá dinheiro para "passeata gay", que apóia "marcha das vadias", que não disse uma palavra quando "ativistas" fizeram sexo anal com imagens religiosas durante um evento com a presença do Papa, etc., etc.

Isso mesmo, essa pessoa hoje resolveu virar "religiosa" e tentar puxar saco para arrumar votos das pessoas que o partido dela e a esquerda em geral chamam de "atrasadas", "retrógradas", "racistas", "fascistas", "homofóbicas", "disseminadoras do ódio", "obscurantistas", enfim, qualquer um que tenha uma fé e não a pratique só de quatro em quatro anos na hora da campanha.

Mas não se espantem, quando falava de um "deus senhor da nação" com certeza ela devia estar pensando é no "deus" Lula.



0 Comentários