quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Doutrina lulopetista: prefiro que você perca do que eu ganhe

Essa turma do PT não é exatamente reconhecida pelo refinamento cultural e nem por um pensamento minimamente coerente, mas em certos aspectos conseguem piorar o que já é muito precário.

Vejamos uma das frases que eles adoram repetir:

- A elite pira porque perdeu privilégios. E pobre anda de avião.

É um raciocínio curioso, primeiro porque trata política como questão apenas de ganhar ou perder (talvez por isso o PT ache que tudo é permitido, menos perder eleições), depois porque enquadra tudo na lógica da raiva e do prejuízo.

Por esse pensamento baldio, um "rico" não se irrita porque os aeroportos são piores do que banheiros de posto de gasolina ou porque o trânsito é ruim, mas porque a empregada viaja de avião e pobre compra carro.

Por sua vez, prossegue o teorema dos comedores de salada de feno com capim, bom não é o filho do pobre cursar o ensino superior ou a empregada doméstica ganhar certos direitos, mas é a "elite" perdendo vaga em universidade e a "madame tendo que lavar louça".

Vê como é algo que somente uma cabeça pervertida pode pensar? Lula chegou a dizer que as "bacanas" ficam com raiva porque a faxineira pode comprar o mesmo perfume.

Pagar menos impostos, o Estado se meter menos na vida pessoal e econômica das pessoas, os serviços públicos valerem tanto quanto custam, tudo isso vira simplesmente "reclamação da elite que até hoje gostaria de ter escravos". Não é sério, mas mobiliza um exército de boçais que serve bem aos propósitos da verdadeira elite insensível que existe hoje no país, que são petistas que não trabalham e sugam tudo o que podem.

Desculpe, Lula, o problema não é o perfume da madame, mas o seu chorume e o de toda a sua turma.



0 Comentários