sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Essa é pra você, o "eleitor limpinho"

Já entendi. Você detesta o Aécio, não confia no Eduardo Campos, não gosta do pastor Everaldo e tem horror até mesmo do simpático Eymael (melhor jingle da história).

Então desculpe a franqueza: mas fica com a Dilma aí, negão. Deixe que ela ganhe, que o seu partido continue dominando tudo (principalmente o que eles mais gostam, que é a chave do cofre) e quando souber de mais um escândalo, mais um parente ficando rico sem explicar como, mais um decreto bolivariano, mais uma toga vermelha no STF, mais uma invasão do MST, uma baderna do MTST, mais uma verba pros estudantes que não estudam da UNE, mais uma CPI fajuta, mais um sujeito como Sarney-Renan Calheiros-Collor ocupando posições-chave no Congresso graças à "ba$e aliada", enfim, quando acordar no dia seguinte da eleição ver que está tudo a mesma josta que você vive criticando, não venha encher o saco.

Porque quando você, pessoa "limpa demais" para "se meter nessa podridão e votar em gente que é farinha do mesmo saco" começar com aquele papinho de ativista de Facebook:

-Ah, socorro, precisamos fazer algo, eles estão fazendo uma ditadura, dando dinheiro pra Cuba, se juntando com chavistas!

A única resposta que vai merecer é um "soda-se", com bastante limonada, porque a hora de "fazer algo" é agora na campanha, é na urna, é votando em gente que, ANTES DE QUALQUER COISA, não é do PT.

Depois pode abrir petição online, xingar muito no Twitter ou chorar na cama que é lugar quente.

Isso enquanto o PT não te toma a cama.
0 Comentários