sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Religião laica, pública, gratuita e de qualidade

O governo do PT ameaçou TOMAR o Cristo Redentor da Igreja Católica. 

É isso mesmo que você leu, através da dondoca de estimação e ministra da cultura, Marta Suplicy, o governo de Dilma Rousseff fez chegar à Arquidiocese do Rio de Janeiro a ameaça de estatizar o monumento. 

Inaugurado em 1932, com direitos de imagem pertencentes à Arquidiocese desde 1980 e consagrado Santuário Católico desde 2006, a estátua do Cristo Redentor possui em sua base uma Capela dedicada à Nossa Senhora de Aparecida e já foi visitada por Papas, reis, rainhas, presidentes e turistas de todo o mundo.

A Mitra Diocesana do Rio de Janeiro zela pela sua manutenção e pelo uso respeitoso da imagem que é sagrada para um bilhão de pessoas em todo o mundo, além de ser considerada uma das sete maravilhas do mundo moderno.

Mas o cineasta esquerda caviar, José Padilha, junto com o corredor de sacolinhas do deputado Marcelo Freixo, o mais caviar ainda Wagner Moura, resolveram filmar uma cena onde o personagem de Moura voa de asa delta em torno do monumento enquanto questiona Cristo por tudo de errado que acontece ali embaixo, na cidade dos homens.

A Arquidiocese considerou tal abordagem pouco adequada e vetou o uso da imagem do Cristo Redentor, o que gerou comoção na turma que defende a liberdade de profanar tudo o que não lhes for sagrado, enquanto querem censurar pessoas, a imprensa, consultorias econômicas e até bancos que digam o que não lhes interessa.

Antes desta notícia, a Arquidiocese já havia cedido à gritaria e liberado o uso da cena onde Wagner Moura confunde o Príncipe da Paz e Filho de Deus com algum debatedor de DCE numa "plenária", mas agora fica a dúvida: terá a Arquidiocese cedido somente à gritaria ou às AMEAÇAS do governo petista?

Quero ver filmarem algo assim em Meca.

O recado é bem claro: o autoritarismo do PT vai ameaçar e passar por cima de qualquer um com a força do Estado, do DECRETO, da ESTATIZAÇÃO e da EXPROPRIAÇÃO, tal qual outros chavistas ordinários fazem, toda vez que for contrariado.

Amanhã a "parada gay" pode resolver vestir o monumento com uma bandeira do arco-íris ou até algo pior (profanar e vilipendiar imagens religiosas eles já fizeram em São Paulo) e ai de quem disser que não podem.

Se quiserem fazer de um Santuário religioso uma sauna, os fiéis que se CALEM e ACEITEM, senão a madame Marta Suplicy ameaça tomar deles o que é deles.

É a democratização e o controle social da religião alheia.



0 Comentários