terça-feira, 30 de setembro de 2014

Não é um "discurso de ódio" só porque você odeia o discurso

Dica: não é um "discurso de ódio" só porque VOCÊ odeia o discurso.

O pessoal da esquerda adora tanto um Estado babá que começa a tratar todo mundo como um bando de palermas, daí aquelas explicaçõezinhas cretinas no estilo "ser a favor do 'casamento' não quer dizer que você será obrigado a 'casar' com um gay", entre outras.

No entanto, essa gente tão inteligente que precisa "fingir que desce ao nível dos outros" para "explicar" algo, não consegue nem mesmo aplicar um raciocínio tão rudimentar quanto esse nas questões que são suas bandeiras.

Quer um exemplo?

Os cheiradores de meia molhada cismaram que dizer que é contra o "casamento" gay é "homofobia" ou que a pessoa dizer que "não gosta de gays" ou "não aprova o estilo de vida" é "estimular o assassinato de gays".

A nova moda (eles aprendem umas expressões novas de vez em quando e começam a repeti-las até fiquem tão batidas quanto "fascista") é "discurso de ódio", que seus cérebros baldios confundem com "um discurso que ELES odeiam".

Discurso de ódio é dizer CLARAMENTE "gays são uma doença e vocês devem ir às ruas e matar todos!". Dizer algo como "prefiro não ter gays perto de mim" é mera opção pessoal e desde que não interfira em direitos constitucionais das pessoas, dá no mesmo que dizer "prefiro gays dentro de mim".

Logo, não é discurso de ódio, é SIM, opinião, ainda vocês não queiram que seja só pelo fato de não gostarem de tal opinião.

Mas usando esses exemplos que tratam o interlocutor como um imbecil, o que no caso de dialogar com o politicamente correto é totalmente acertado, explico: dizer que não gosta de um gay não é homofobia, assim como alguém dizer que não gosta de empadinha não significa que a pessoa vá sair por aí matando empadinhas.

Não quer comer, não coma. Quer comer, coma. Mas não encha o saco dos outros querendo OBRIGAR as pessoas a gostar de algo ou então se CALAREM, porque amanhã quem pode ser calado à força é você, seu merda.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Outroladofobia

Chegamos num estágio de histeria fabricada tal, que as mentes binárias criaram um novo algorítimo: é contra o "casamento" gay, logo é a favor do assassinato de gays".

Digo isso porque o novo alvo da gaystapo, o candidato nanico Levy Fidelix, foi acusado hoje pela militância de "ser responsável pelas mortes de gays". Ora bolas, então o garoto de programa que foi levado pro terreno baldio não tem nada a ver com isso? O amante enciumado que esfaqueia o namorado não é culpado?

O culpado é o Levy Fidelix porque disse que NA OPINIÃO DELE o ânus serve para funções mais ortodoxas? E porque disse que a maioria deve reagir contra essa blitzkrieg que o "ativismo" faz contra ela?

Ora, reagir não é apenas "agredir", se bem de que esquerdistas - ainda mais quando estão em maioria - não saibam disso, já que são os primeiros a confundir embate de idéias com porradaria. O que essa chusma aprontou durante a visita da dissidente cubana Yoaní Sanchez ao Brasil está aí como prova.

Mas afirmar que ser contra as posições da gaystapo é "defender o assassinato de gays" é fajuto sob vários aspectos. Chega a ser ofensivo à inteligência de qualquer um.

E a primeira fajutice desse discurso é querer enganar a audiência levando a crer que ocorre um genocídio de homossexuais no Brasil. Não há. A segunda fajutice é ligar automaticamente qualquer morte de um gay a "atos homofóbicos", quando estatísticas mostram que a grande maioria é morta por outro gay, geralmente um parceiro.

Claro que nós sabemos onde isso quer levar, na criminalização da tal "homofobia", mas não na forma como qualquer pessoa com cérebro imune ao esquerdismo enlatado enxerga e sim na forma autoritária e supressora de opiniões que a "turma do bem" adora.

Eles não querem punição para assassinos ou agressores de gays, mesmo porque isso já existe para proteger a totalidade da população. Não existe no Código Penal nenhuma exceção que absolva ou mitigue a pena de quem comete crimes contra homossexuais.

O que eles querem é transformar crimes contra homossexuais em crimes mais sérios do que aqueles cometidos contra o resto e CENSURAR quem não é a favor de suas posições políticas e sua agenda.

Amanhã, no "mundo melhor" deles, se você disser que é contra a adoção de crianças por homossexuais será ameaçado com polícia, MP, cadeia e o escambau - a OAB sempre a postos para ajudar a te perseguir, afinal, você não é mensaleiro - porque fez um "discurso homofóbico".

Como bons esquerdistas eles querem é censurar quem discorda e só. Não é "homofobia", é "outroladofobia".

Resumo do terceiro debate presidencial na TV Record

Como não poderia deixar de ser, meu resumo do debate de ontem através da conversa cada vez mais animada com a turma do Twitter;

- Todo debate a Dilma passa o tempo todo com aquela cara de quem está pensando "na União Soviética eu é que ia deBATER em todos vocês".

- Falando dos médicos cubanos o Eduardo Jorge só faltou colocar um chicote de feitor na mão da Dilma e chamá-la de Leôncio da Escrava Isaura.

- Luciana Genro agora diz que tem todas as condições de chegar no segundo turno. Isso e o Palmeiras ser campeão brasileiro são barbada.

- Luciana perguntou por que o Eduardo Jorge riu quando disse "se ela for eleita". Calma, gente, o problema é o riso. No PSOL não pode. 

- "Tu fostes, tu disseste, tu deste, tu fizeste". Porra, Luciana, tu és chata para c*.

- Engraçado que a Dilma não quer que digam que o seu governo é cheio de ladrões, mas NÃO TIRA AS POHAS DOS LADRÕES DO GOVERNO.

- Dilma não responde pergunta, deve estar pensando que está em reunião do ministério onde vira pra ministro e diz "cala a boca, seu m*".

- Jura que a Dilma vai falar em PETROBRÁS? A empresa que o governo dela está ROUBANDO e QUEBRANDO?

- A Dilma não para de revirar uns papeizinhos, deve ter perdido as instruções de "inspirar e respirar" e daqui a pouco desmaia asfixiada.

- Base da filosofia eduardojorgiana sobre os partidos no Brasil: tudo socialista, tudo farinha do saco do Fidel.

- Aécio fica com pudor de dizer que a Dilma tem cheiro,rabo e chifre de culpada,daí até ela acredita que é mesmo inocente e não sabe de nada.

- A Dilma não para de pedir direito de resposta, daqui a pouco a mediadora dá um berro "cala a boca, sua mocréia histérica!".

- Cada direito de resposta desse que a Dilma pede quer dizer "por que eles não calam a boca e só elogiam?". É o controle social do debate.

- "Você não tem a prerrogativa de definir quem é o bem e quem é o mal". - Marina Silva esfregando a cara de Luciana Genro no piso e lustrando.

- Marina Silva para Luciana Genro "você faz uma política de DCE". Resposta? "Sua homofóbica!". Não adianta, PSOL é DCEzão e não passa disso.

- Mas sério, essa resposta da Marina colocando o PSOL no devido lugar (ocupação de DCE) seria nocaute técnico se fosse no UFC.

- Trinta segundos para a Dilma falar qualquer coisa é uma covardia tão grande quanto uma guerra Honduras x Estados Unidos.

- Em trinta segundos a Dilma não termina nem de dizer "no que se refere".

- "A polícia federal do meu governo...". Dilma, pensando que a polícia federal é verba pública que pode ser apropriada pela companheirada.

- Lá vem o "engavetador geral da República" que é uma espécie de "homem do saco" que a Dilma cita quando não sabe o que dizer.

- Essência das falas da Dilma: "num dêxo robá, mais si pegarem us rôbo que agenti escondi vô dizê que os otro roba tumen".

- Fico torcendo pra quando a Dilma falar do Paulo Roberto dedo-duro da Petrobras, cometer um ato-falho e chamar de "Paulinho".

- Dilma fica usando as perguntas para responder perguntas anteriores que não deu tempo, nessa pegada sai de lá na quarta-feira de cinzas.

- Sério, em 30 segundos o neurônio solitário da Dilma não consegue se organizar nem pra falar um "bom dia".

- Já viu como a Dilma fica com uma veia da testa saltada? Parece que é raiva, mas é o neurônio solitário tentando fugir do deserto.

- Pastor Everaldo escolhe o Aécio para perguntar, lá vem sessão de porrada na Dilma em grupo.

- Dilma pede o 19338191739281 direito de resposta. Ela queria mesmo é fazer o que fez nos últimos quatro anos, falar sozinha como ditadora.

- Aécio diz que a Dilma não tem que autorizar a PF a investigar nada e Dilma faz uma careta. Lógico, se pudesse ela mandava é abafar.

- Um desejo: ver a polícia federal "da" Dilma levando o partido "dela" inteiro pra cadeia.

- Luciana Genro confessa que o PSOL é socialista, mas o que é isso? Delação premiada?

- Levy Fidelix para Luciana Genro "aparelho excretor não reproduz". Ainda que a atuação política dela gere sérias dúvidas sobre essa teoria.

- O lado bom é que agora todo brasileiro pode saber porque os DCEs são inutilidades aparelhadas, basta ver a Luciana Genro falar.

- É impossível uma pessoa no seu juízo perfeito e que não seja comprada ver essa Dilma na TV e sequer cogitar votar nessa Scania desgovernada.

- Entendam uma coisa: num país onde existe um personagem como o Jean Wyllys é natural e lógico que surja um Levy Fidelix.

- Levy Fidelix: "não vou ganhar essa eleição". NÃÃÃÃO! E eu achando que seria a hora da virada.

- Considerações finais da Dilma: "no próximo domingo, vamos votar". Ainda que os eleitores dela bem que poderiam errar a data.

- Dilma LENDO as considerações finais. Essa deve chegar em restaurante com cola pra não se perder nas opções do cardápio.

- Nesse momento a turma do bem se junta pra pegar o Levy Fidelix na saída.O sujeito foi se meter com a gaystapo,vai ser uma semana de chorume.

- Essa gente fala em discurso de ódio com a cara de pau de quem finge que não sabe que defender socialismo é o pior discurso de ódio de todos.

- Só pra lembrar: essa gente que "só quer respeito e tolerância" é a mesma que fez sexo anal com imagens religiosas na presença do Papa, tá?

- Um candidato com traço que ninguém presta atenção no que diz agora vai ser o assunto das redes sociais porque se meteu com a gaystapo.

- Mais um debate que acontece e ficamos com aquela sensação de que eleição no Brasil é uma espécie American Idol onde só os piores passam.

- O cara falou de Aerotrem 200 anos e ninguém prestou atenção, agora disse que não é a favor da perobagem e pronto, até no Acre vão ouvir.

- Fala aí seus pessimildos que não sabem nem pra quê serve o órgão excretor.

- Aécio resumindo o governo pra Dilma: inflação maior,crescimento menor, como presidente a senhora é basicamente pior que uma boneca inflável.

- Dilma apoia decapitadores do ISIS: cri-cri-cri. Passa uma bola de feno.
Levy Fidelix fala contra a gaystapo: absurdo, genocídio! Passeata!

- Dilma estava descontrolada, Marina cansada, Levy mamilos, Everaldo caçador de petralha, Aécio pronto pra porrada, Luciana DCE e Eduardo o Jorge.

- Bolsa Família e dar o c* são basicamente os únicos assuntos em pauta nessa campanha presidencial e você não sabe porque o país tá na m*?

Bom, foi isso, amigos. Até a próxima! Meu twitter: @mvsmotta.


Onde há um Jean Wyllys, deve haver um Levy Fidelix

Essa gente fala em discurso de ódio com a cara de pau de quem finge não saber que defender socialismo é o pior discurso de ódio de todos.

O asco que sinto quando uma Luciana Genro fala é o mesmo que a esquerda boazinha sente quando o Levy Fidelix, de forma explícita, diz que não concorda com os dogmas da "militância gay". A grande diferença é que, ao contrário de socialistas de galinheiro que têm o autoritarismo arraigado em si, eu não quero censurar nenhum dos dois. Não concordo ipsis literis com o teor da sua fala, mas reafirmo a certeza de que ele tem todo o direito de dizê-la.

Um país que permite uma aberração como a Luciana Genro ter espaço na TV deve permitir que o Levy também tenha. São dois extremos da mesma questão.

Engulam o vômito.

E só pra refrescar sua memória: essa gente que "só quer respeito e tolerância" é basicamente a mesma que fez sexo anal com imagens religiosas na presença do Papa. Onde existe um Jean Wyllys, é natural e até esperado que surja um Levy Fidelix.

O sujeito falou de Aerotrem durante 200 anos e ninguém prestou atenção, mas agora como disse coisas que feriram a susceptibilidade dos defensores da perobagem - porque ainda tem isso, no Brasil os defensores se ofendem mais do que os defendidos, por isso é cheio de branco cobrando "dívida histórica" e hétero militante gay - a gritaria será ouvida lá no Acre.

Isso porque nesse momento de pujança econômica e ápice do desenvolvimento, o Brasil não tem nada mais importante para discutir do que "casamento" gay, liberação da maconha e guerra contra a "burguesia".

Pra quê mais?

sábado, 27 de setembro de 2014

Quatro anos depois, o Canecão é um monumento à ineficiência do Estado

Em 2010 a histórica casa de shows Canecão, no Rio de Janeiro, foi reestatizada depois de batalha judicial entre seus proprietários e a UFRJ. 

A reitoria da universidade, seus professores, alunos, sindicalistas e demais piolhos estatistas em geral achavam um ABSURDO que uma área pública fosse alugada a um - ohhhh! - empresário, para que este - ohhhh! - lucrasse com uma casa de shows.

Não entro aqui no mérito do valor do aluguel ser adequado ou não, ou do empresário estar inadimplente ou não, todos esses são problemas que podem realmente existir e que são resolvidos facilmente pelas leis do mercado: reajuste-se o preço, despeje-se o caloteiro, façam nova concorrência, aluguem novamente para outro empresário e pronto, assunto encerrado.

Mas como nada é tão simples assim, ainda mais nesses antros de ineficiência administrada por reuniões de conselho como são as universidades públicas, a área onde funcionava o Canecão foi tomada dos "entreguistas" e "privateiros" e "recuperada para o povo".

Segundo a UFRJ o Canecão seria usado como espaço cultural, provavelmente para shows de gente batendo em latas e exposições de "arte conceitual" ao invés de "shows comerciais". Já seria ruim o bastante, mas nem isso, nem isso.

Para quem esperava longas e intermináveis apresentações de jongo ou saraus com gente recitando poesia que ninguém entende, a decepção não poderia ser maior: o espaço ficou abandonado mesmo.

Fora algumas "ocupações" onde gente ficou ali acampada brincando de revolucionário, o uso do local ficou restrito a depósito de carteiras velhas.

Já em 2011 eu falava do absurdo que é a situação da ex-casa de shows, onde algo para não ser entregue à iniciativa privada é transformado num terreno baldio. Sempre que passo ali na frente fico horrorizado como o esquerdismo é algo debilitante, destruidor, nefasto. Em nome de um princípio ideológico tosco - "se é privado, é ruim" - shows deram lugar a carteiras escolares velhas empilhadas em um prédio abandonado.

Desde 2010 o prédio espera os "consensos" dos "colegiados", segundo a própria UFRJ informa, para saber o que será feito dele. Enquanto isso, um terreno numa área nobre na Zona Sul do Rio de Janeiro fica como monumento em memória ao mal que o estatismo representa.

O Canecão agora é "público", com certeza, mas não é nem "gratuito", já que é o erário público que paga as taxas e a manutenção ruim de um espaço que não é usado, e muito menos "de qualidade", a menos que você seja uma das ratazanas ou baratas que agora vivem no imóvel.

Parabéns, esquerda! Parabéns, UFRJ! Parabéns, estatistas!

Link da notícia: http://cbn.globoradio.globo.com/rio-de-janeiro/2014/09/17/CANECAO-VIRA-DEPOSITO-DE-CARTEIRAS-DA-UFRJ-APOS-QUATRO-ANOS-FECHADO.htm

Texto meu de 2011, republicado em 2013, falando sobre o assunto:http://www.marcusviniciusmotta.com/2013/12/a-estatizacao-do-canecao-verdadeiro.html



quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Perguntas incômodas

Lula, o líder do partido que "nunca investigou tanto na história" está FUGINDO de prestar depoimento na Polícia Federal por quê?

Se o governo é capaz de bisbilhotar a vida do cidadão a ponto até de monitorar compras no exterior para ARRECADAR mais, como é que não acha um sujeito que vive berrando em cima de palanques - outro dia mesmo estava com uma jaqueta laranja-gari em pleno Centro do Rio de Janeiro - para realizar uma intimação?

Será que o líder da seita está esperando primeiro receber a cópia das perguntas que a Polícia Federal vai fazer para combinar as versões e só então prestar depoimento?

Fora isso, a Dilma vive dizendo por aí que a roubalheira só parece ser tanta porque eles investigam muito.

Por que NENHUM candidato de outro partido interrompe esta mentirosa - que chega ao cúmulo de envergonhar o Brasil transformando a Assembléia Geral da ONU em comício de churrasqueira de sindicato, só para o sacerdote de missa negra filmar e botar na TV - e pergunta diretamente: se investigam tanto, por que vivem fugindo da polícia, melando CPIs e fraudando depoimentos?

Por último: como alguém que não é pilantra, que não recebe boquinha ou está em pleno gozo de suas faculdades mentais pode votar nesse furúnculo para presidente?

Não dá. Em qualquer país onde a malandragem, a degeneração moral e a indigência mental fossem só um pouco menores do que no Brasil esta mulher estaria atrás do Levy Fidelix nas pesquisas.

"Raio Privatizador" nas universidades públicas já!

Estou até agora pensando se isso não é um desses perfis que fazem graça com a idiotice da esquerda ou se é mesmo algo real. E só essa dúvida já mostra bem como esse pessoal é capaz de falar coisas que os fazem parecer lunáticos que fugiram de alguma instituição e estão pelas ruas de pijama vermelho repetindo "Che, Che, Che" com o beiço cheio de baba.

Me enviaram o perfil de uma suposta professora da USP que defende a escravidão de brancos, 98% de cotas para negros, afirma que a existência do homem hétero é fascista por si só e acha que o branco deve ser "subjugado" pois a "vingança faz parte do processo revolucionário", sem contar um tal "manifesto contra a penetração" entre outras coisas dignas da turma do sovaco gillettofóbico.

É tanta baboseira que você até pensa mesmo que não é real, porque algo assim não tem como ser real.

Mas em se tratando de alguém que diz ser professora de uma universidade pública, a chance de ser um perfil verdadeiro vai a uns 50% a 60% - e estou sendo bem otimista. O caso do candidato a deputado estadual Paulo Batista, do "raio privatizador", que foi visitar a USP e ouviu de uma BRANCA o berro "branco de merda" é a prova de que ficção e realidade se misturam nos corredores e alamedas dessas filiais da Disneymarx sustentadas pelo pagador de impostos que são as federais e estaduais.

O que se ensina e se defende nessas instituições, principalmente em faculdades de humanas, mas não só nelas, daria para encher o sistema Cantareira de chorume até transbordar. É tanto esquerdismo de galinheiro, são doses tão cavalares de marxismo farofeiro que chega a ficar exagerado. Parecem clínicas de bronzeamento artificial ideológico, todo mundo saindo dali com o cérebro mais esturricado do que a pele daquelas coroas desgovernadas de Los Angeles ou da Barra da Tijuca.

Por isso é que o ideal seria privatizar ou pelo menos mudar totalmente esse tipo de gestão que faz das universidades públicas um fim em si mesmo. Como bem lembrou o Fábio Pegrucci, quando a gente ouve/lê alguma notícia sobre a USP, 81% fala de greve, 10% de maconha, 8% de alguma festa que deu merda e alguém morreu e 1% de méritos acadêmicos e pesquisas.

Digamos que privatizem as federais/estaduais e passem a distribuir vouchers pelo mesmo sistema de méritos que hoje define quem vai levar as vagas gratuitas, e daí? O que o Brasil perderia? Greves, maconha, choppadas, DCEs aparelhados por partidos com traço de votação? Bolsas de mestrado ou doutorado para o cara "pesquisar" a "influência da Valesca Popozuda no feminismo"?

Um aluno de universidade pública custa entre R$ 2.500 a R$ 4.000 por mês aos cofres públicos e alguns passam anos e anos ali sem se formar, trocando de curso. Esse dinheiro na forma de um voucher daria não só para o sujeito pagar uma mensalidade como em certos casos até os seus custos de transporte.

Mas a ideologia chinfrim que é inoculada nos alunos desde o ensino médio impede que algo assim seja sequer discutido sem berraria, ainda que mudar esse sistema onde ninguém presta contas à sociedade e quase todos nele agem como se aquilo ali fosse um país a parte, com orçamento próprio que pode ser usado como bem entender, fosse bom para todos, menos para quem ganha belos salários para brincar de ser doutor.

Para finalizar, um exercício bem elucidativo: imagine se a cura do ebola dependesse do real interesse do DCE da USP por uma "educação de qualidade".


(Clique na imagem para ampliá-la)

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Chamar o PT de bolivariano é paranóia de coxinha

Hoje foi noticiado que jornais de Cuba, Venezuela, Bolívia e Argentina, curiosamente todos países que já "democratizaram" a "mídia", fizeram ataques à candidata Marina Silva, chamando-a de "direitista".

Primeiro que só se espanta com isso quem não conhece a natureza dessa gente. Se Che Guevara em pessoa ressuscitasse no Brasil e por algum milagre fizesse uma simples crítica ao PT, seria no ato taxado de tucano, neoliberal, fascista, machista, homofóbico e "de direita". A mentira faz parte do arsenal de estratégias "válidas" quando se quer ganhar uma eleição.

Lembrem-se: Dilma disse que faria o diabo para não perder uma.

O que se nota pelo que estampam os jornais desses países é como a "democratização" da "mídia" também a torna mais bolivariana, chapa branca e alinhada com os donos das nádegas que sentam nas cadeiras presidenciais. 

Como bem lembrou a Veja, um exemplo do que seria uma "mídia democratizada" pelo PT é a propaganda eleitoral feita por João Santana, esse sacerdote de missas negras para quem, ao que parece, numa eleição só não é permitido perder.

Nas peças publicitárias veiculadas pelo lulopetismo, a oposição já foi acusada de querer tirar a comida do prato do trabalhador, os livros das mãos dos estudantes e de doar um petróleo que está a milhares de metros no fundo do mar para "os americanos", possivelmente representados por algum conglomerado composto pelo Mc Donald's, a Coca-Cola e a GAP, por exemplo. 

Esse tipo de mentira deslavada com certeza estaria nas manchetes da "mídia democratizada" (ou melhor, petizada), fazendo a mesma coisa que a campanha eleitoral do PT faz: desinformar, ludibriar, amedrontar e enganar.

Depois, tal aberração - afinal, Marina Silva está longe de ser uma direitista - é fruto do raciocínio tão pilantra quanto rudimentar que a esquerda em geral e especialmente o PT aplicam quando se trata de adversários: se não está comigo (debaixo das botas deles), então é um inimigo sem qualquer qualidade que possa ser reconhecida.

A cabeça do petista é mais ou menos como a do Jean Wyllys, se for divergente, oposição, crítico, então é "do outro lado", é "inimigo". Daí que Marina Silva vira "direita" e Clodovil era "anti-gay".

No fundo, todos eles tem problema com detalhes da democracia como imprensa livre, oposição atuante e principalmente alternância de poder.

Mas chamar o PT de bolivariano é paranóia de coxinha, ainda que tenha chifre de bolivariano, rabo de bolivariano e aquele cheiro de tiranete que todo bolivariano exala a quilômetros de distância.




O verdadeiro herói brasileiro nunca calçou chuteiras, mas andava de coturno pelos campos da Europa

Sei que repito demais esse assunto, mas não me conformo com certas coisas e essa é uma delas. Durante a Segunda Guerra Mundial, três soldados brasileiros - Arlindo Lúcio da Silva, Geraldo Baeta da Cruz e Geraldo Rodrigues de Souza - se viram cercados por tropas alemãs em maior número. Ao invés de bater em retirada ou se render passaram horas resistindo, impondo baixas aos inimigos e finalmente morrendo de forma heroica.

Sua bravura foi tamanha, que o comandante alemão mandou que fossem enterrados e sobre suas sepulturas colocou cruzes com a inscrição "Drei Brasilianische Helden" (Três Heróis Brasileiros). Sua história deveria ser contada nas escolas, seus nomes deveriam batizar ruas e praças, mas ao invés disso são praticamente desconhecidos e esquecidos no seu país.

Mas uma banda de heavy metal sueca, isso mesmo, SUECA, ficou impressionada com sua história e fez a música que vai abaixo desse texto em homenagem aos três homens que saíram do outro lado do mundo e foram para a Europa lutar em nome da liberdade de todos, três heróis que deram a sua vida para derrotar o nazi-fascismo e para que você hoje possa desfrutar de um mundo mais livre e menos boçal.

Menos, mas não totalmente livre da boçalidade, visto que suecos dão mais valor aos heróis do Brasil do que os próprios brasileiros.

Espero que um dia o exemplo de Arlindo e dos dois Geraldos possa ajudar a derrotar essa boçalidade também. O Brasil pode ser grande, pode ser vitorioso, pode ser bem mais do que isso que vem se tornando há algumas décadas.

O Brasil pode mais e não precisou mais do que de três brasileiros para provar isso para todo o resto.

"Smoking Snakes

Nos lembramos, sem rendição
Os heróis de nosso século

Três homens aguentaram fortes, e eles resistiram por muito tempo
Indo para a luta, para a morte que os espera
Louco ou corajoso, isso vai acabar na sepultura?
Como eles estão dando suas vidas
Como suas doutrinas da honra

Longe, longe de casa, para uma guerra
Batalhada em solo estrangeiro e
Longe, longe do conhecido, diga seu conto
Sua história esquecida
Cobras fumantes, Eterna é Sua vitória!

Levantem-se a partir do sangue dos seus heróis
Vocês, foram os únicos que se recusaram a se render
Os três, preferiram morrer do que fugir
Saibam que a sua memória
Será cantada por um século."

Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=nG46qvWgO0s&app=desktop




Multidão de repórteres e eleitores acompanha Luciana Genro na chegada a um evento de campanha no Rio de Janeiro

Levy Fidelix que se cuide, porque agora ela vai disparar na frente.


Big Brother Receita Federal

Pra quem reclama que nada no Brasil sai do papel, taí, a venezuelização vai de vento em popa.

Agora os brasileiros serão MONITORADOS no exterior, para que seus gastos sejam FISCALIZADOS, suas compras IDENTIFICADAS e o IMPOSTO ESCORCHANTE cobrado.

Tudo feito no capricho para: violar sua privacidade, estuprar o seu bolso, infernizar a sua vida, arrecadar cada vez MAIS, porque, afinal, os ladrões empoleirados no governo precisam de dinheiro.



segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Agora é a "pedofilofobia"

Acredite, PEDOFILOFOBIA.

A dinâmica é sempre mais ou menos essa: Olavo de Carvalho ou Reinaldo Azevedo avisam, os que usam a cabeça para algo além de elocubrar planos de saquear o país ou decorar cartilhas acreditam, começam a falar sobre o assunto, são chamados de conspiracionistas e dali a uns anos exatamente aquilo que foi avisado ocorre.

O ataque à "sociedade burguesa ocidental" a partir dos seus valores começa pela destruição do núcleo básico dessa sociedade, que é a família.

Não é outra a razão por atacarem com tanta ferocidade valores como família tradicional, respeito aos mais velhos, religião, o conceito de certo e errado, de bom e ruim. Se tudo é "relativo", então qualquer coisa serve e a partir daí tem-se a crise de identidade que vive nossa sociedade.

Pode notar como a "gente do bem" é obcecada pela liberação de drogas, "casamento" gay, criminalização de opiniões conservadoras, educação sexual cada vez mais cedo e cada vez mais beirando a pornografia explícita. Pela ridicularização da família tradicional, do "cidadão de bem", da religião, da boa cultura. Pela demonização dos agentes da lei, do conceito de ordem, enfim, de qualquer coisa que fuja à logica da esculhambação.

E uma das etapas que sempre foram alertadas era a normalização da pedofilia. Sob o argumento asqueroso e criminoso da "sexualidade latente" das crianças e do seu "direito à individualidade" e "descoberta", todo o tipo de gente defende de forma lateral ou direta essa abjeção.

E se antes eles permaneciam confinados às sentinas fétidas a que pertencem, sussurrando suas idéias e se escondendo nas sombras do asco de quem não é pervertido, agora colocam as garras de fora e aqui e ali ensaiam sua saída da toca.

E num artigo sobre a repercussão negativa de um ensaio da revista Vogue que mostrava crianças em poses sensuais, um colunista da Folha, Hélio Schwartsman, deu o que parece ser um "salve" de que essa próxima etapa não tarda.

Para condenar a "judicialização" do caso, já que o ministério público agiu atendendo ao clamor das pessoas horrorizadas com aquilo, o autor falou de coisas como "autonomia das jovens modelos", "histeria da pedofilia", "sensibilidades superaguçadas" e teve a cachimonia de dar ao seu texto o título de "PEDOFILOFOBIA".

O fato de um jornal como a Folha de São Paulo dar espaço para humoristas embabacados e líderes de sem-teto embostados já é uma lástima, mas dar espaço para esse tipo de argumento, esse tipo de desenvolvimento que ousa mencionar algo como "pedofilofobia", é motivo de um cancelamento em massa de assinaturas e anúncios, pois é no bolso onde essa gente sente arder.

Não digo que o autor em si seja pedófilo ou defenda conscientemente que esta aberração seja aceita e tolerada, não teria como afirmar algo tão sério, mas parece que está, em nome de uma ideologia nefasta, inoculando mais um de seus agentes patológicos em nossa sociedade.

Pra tudo tem limite e isso aí ultrapassa em milhares de quilômetros qualquer limite.

O marxismo cultural e seus agentes já saquearam nosso bolso, já dilapidaram nossos valores, já escarneceram da nossa família, já vilipendiaram nossa religião. Será que agora vamos permitir que ataquem nossas crianças?

Link do artigo: http://naofo.de/1et4




Já que não perguntam nada para a Luciana Genro, deixa que eu pergunto

Ao invés de se perder nesse cipoal que é o debate sobre marxismo real ou teórico, se Marx foi ou não deturpado, se a URSS, Cuba ou a China são mesmo socialistas ou não, convém virar para uma Luciana Genro da vida e fazer uma longe, porém simples, pergunta:

Marx foi deturpado e o socialismo real não existiu resolvido isso, resta que TODOS os países ditos "socialistas", tal qual Cuba, são farsantes que utilizam o "bom nome" da ideologia como desculpa para estabelecer ditaduras que mantém seus povos no atraso e na fome.

A candidata condena veementemente então estes deturpadores? Condena a URSS, Cuba e até mesmo o socialismo das bananas da Venezuela?

Ou na falta de tu (o socialismo real) vai tu mesmo (o deturpado) e os farsantes são legais, batutas e merecem o apoio do PSOL?

domingo, 21 de setembro de 2014

Da série "as catacumbas de um cérebro baldio"

O "Partido dxs Trabalhadorxs" já é tosco o suficiente, mas o que dizer do "eterno presidente" (escrito errado, é lógico, mas lembremos que se tratam de petistas)?

Existe um outro país que também tem um "presidente eterno". Risos. 

Depois chamamos de Kim Jong Lula e eles ficam irritadinhos.



70 anos da FEB

O Brasil tem heróis de verdade que não precisaram calçar chuteiras, não pediram aplausos e receberam muito menos do que deram. 

Um milhão de vezes obrigado. Vocês são a face de um país valente, altaneiro, que se respeita e que já quase não existe mais.

Obrigado por mostrar que o Brasil também pode ser grande de fato.

Força Expedicionária Brasileira, 70 anos de uma glória que nunca se apagará.



sábado, 20 de setembro de 2014

Aprendam com a Dilma: o papel da imprensa não é investigar.

E o papel da polícia não é prender companheiro corrupto, o papel do juiz não é condenar petista ladrão, o papel do STF não é ser independente, o papel do eleitor não é votar na oposição. 

O papel do Congresso não é fiscalizar e nem discordar do governo, o papel de uma CPI não é desbaratar quadrilhas em estatais, o papel de cargos comissionados não é contratar gente competente para funções públicas.

O papel das obras do governo não é sair do papel, o papel do orçamento do país não é ser usado em algo que preste, o papel da educação não é educar, o papel da saúde pública não é atender, mas encher os bolsos de uma ditadura camarada.

O papel de um ministro não é trabalhar, o papel de uma propaganda eleitoral não é esclarecer o eleitor, o papel do dinheiro dos impostos não é ser usado para devolver serviços a quem paga, o papel do Estado não é servir ao cidadão.

O papel de um partido não é respeitar a democracia, a liberdade de expressão, de opinião e de oposição, nem a alternância de poder, causas mesmas da sua existência, o papel de um presidente não é servir de bom exemplo.

O papel do país é virar o galinheiro das raposas estreladas e ser devorado quieto como uma penosa indefesa, porque o papel da presa é olhar o predador nos olhos e dizer: obrigado, quero MAIS!





sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Pra quê estudar?

Isso aí! Vamos eliminar a nota zero para não ir contra a motivação dos alunos. Vamos eliminar também as notas vermelhas, afinal isso divide os estudantes por cores, uma superior e outra inferior. E a inferior ainda é a vermelha! Isso é esquerdofobia explícita! 

Mas talvez só isso não dê conta, precisamos também acabar com as notas dez. Não dá para incutir na cabeça de jovens que o esforço e a superação pode transformá-los em pessoas acima da média, destacados, melhores.

Que negócio é esse? Todo mundo é IGUAL e é dever da educação deixar isso bem claro: somos um COLETIVO e a individualidade é muito ruim. Imagina, começa tirando dez e termina querendo receber mais porque trabalha melhor, querendo ter idéias próprias, fugindo da lógica da manada. Isso é muito ruim e precisa ser evitado a todo custo.

Creio que essas medidas, assim como ensinar que dizer que "nós pesca os peixe" está errado é "preconceito linguístico", além de eliminar conceitos como mérito, família, ética, boa cultura, entre outros ranços autoritários da sociedade burguesa, machista, racista e homofóbica vão ajudar a criar um mundo muito melhor.

Perfeito para ser habitado por esta nova espécie que o politicamente correto e a esquerda estão criando, o h@m@ frescus-m@la-sem-@lç@.





Aranhofobia ou aracnofobia mesmo?

Esse goleiro Aranha está conseguindo virar o Jean Wyllys do futebol. Vai vendo só. 

Ontem foi xingado de "corno" e "viado" pela torcida do Grêmio e fez mimimi de novo. Ninguém falou em macaco, mas todo o estoque restante de ofensas e palavrões (tudo bem pior do que macaco) foi usado. 

Os politicamente corretos condenaram, claro, não podemos achar que o futebol está a salvo da praga. Até o Corinthians já divulgou carta pedindo aos seus torcedores que não chamem mais os adversários de "bicha", porque é "homofóbico". Risos.

Creio que ainda vão transformar estádios de futebol em quadras de tênis. Todo mundo sentadinho, quieto, batendo palmas na hora certa e sem falar palavrão, senão é machismo, racismo, fascismo, homofobia, demofobia, feio, bobo e mau.

Link da notícia: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/gremio/noticia/2014/09/no-reencontro-apos-ofensas-torcida-gremista-vaia-aranha-na-arena-video.html




Da série "as catacumbas de um cérebro baldio"

Como o bom petista é sempre uma pessoa bem informada, esclarecida e que pensa antes de falar ou fazer qualquer coisa, essa anta aí pede que o eleitor carioca não reeleja o deputado pastor Marco Feliciano para a Câmara.

Só esqueceu que o desafeto do petralhismo é deputado por São Paulo.



quinta-feira, 18 de setembro de 2014

O ódio da elite pelo PT

Sério, o ódio que a elite sente pelo PT é simplesmente abominável. Como pode essa gente que nasceu em berço de ouro, que ganha milhões com suas empresas, que vive nababescamente querer que o pobre passe fome só para se divertir com a miséria alheia como se estivesse numa arena romana?

Recebi esta foto de um leitor que, indignado, veio mostrar como a elite branca, fascista, racista, machista, homofóbica e anti-petista fica por aí difamando o governo popular que fez o país inteiro entrar para a classe média ( o Eike Batista está aí para provar isso).

Então só porque a empregada usa o mesmo perfume da patroa e o peão viaja de avião, esse magnata da gastronomia aí da foto precisa colocar um adesivo raivoso e golpista contra o PT?

Onde é que vamos parar? Alternância de poder? Estado menos interventor e perdulário? Menos ROUBALHEIRA? Essa elite precisa parar com essas atrocidades já, aceitar o mundo melhor que os petistas lutam diariamente a favor ou então ser censurados, presos e arrebentados democraticamente.

Nojo dessa elite.



Ficou lindo

Eleitor entrega pessoalmente à Dilma seu agradecimento por trem bala Rio-SP. 

Dona Dilma merecia uma dessa de cada mãe que não usa as creches que não existem, de cada morador da região da transposição que não vê a água que nunca chegou, de cada usuário de aeroporto que não foi construído, de cada beneficiário de promessas que nunca foram cumpridas. 

O huebr e a zueira são coisas perigosíssimas de se meter, dona Dilma não faz idéia de onde se enfiou.

Huehuehue. #FICOULINDO



Não ofendam o macaco e nem a aranha

Torcedores chamam jogadores de "aranha" ao invés de "macaco" no Canindé.

É isso o que acontece quando justas reivindicações, que são os direitos iguais independente da cor da pele, vira um mimimi coitadista, que vira uma interdição de termos e palavras, que vira patrulha, que vira demagogia racial, que vira exagero, que causa o efeito rebote.

Dizer que houve e há racismo no Brasil não é repetir isso ad nauseam, instilar ódio e ressentimento racial, permitir "ONGs de empresários negros" e a defesa livre de "casamentos afro-centrados" e cotas raciais malandras enquanto se diz ao resto: aceite, você é um opressor.

Quando uma torcedora, no calor de um jogo, é tratada pior do que um assaltante (o coitadinho oprimido da nação) porque chamou - junto com outros 200 - um jogador de "macaco", tem sua casa apedrejada, incendiada e precisa ir à TV aos prantos se chicotear para o deleite dos guerreiros da raça, isso manda uma mensagem: é NÓS contra ELES, e muita gente deixa de se identificar com a justa luta contra o racismo porque enxerga que ela se tornou veículo da intolerância dos tolerantes e da ira insana dos donos do "bem".

Aí a criatividade faz isso. Não pode "macaco"? Chamamos de "aranha". Não pode "aranha"? Chamamos de "pombinha branca". O que farão? Proibirão palavra por palavra até queimarem o Houaiss em praça pública?

A falta de proporção e de noção origina isso. Olho por olho e todos terminam sem enxergar. Macaco por macaco e todo mundo vai cair do galho, de bunda no chão.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Os petistas e as montanhas de dinheiro

Dizem que o que falta para as denúncias da roubalheira petista na Petrobras caírem de vez na boca do povo é a foto de uma montanha de dinheiro que materialize o assalto ao país que o partido do Lula realiza há 12 anos.

Não deixa de ser uma pena que o brasileiro seja assim, uma besta visual. Não basta saber que a mulher ou o marido traia, precisa servir de cama para acreditar.

Mas é tanto ervanário - legal ou ilegal - passeando para lá e para cá, é tanto sanguessuga guardando montantes cada vez maiores em espécie seja em casa, no carro ou dentro da cueca, que acaba aparecendo a foto tão esperada.

Dessa vez foi um sujeito que ocupa cargo comissionado (uma das maiores cloacas da parasitagem nacional) no gabinete do senador petista Wellington Dias. O cidadão foi preso no interior da Bahia com R$ 180 mil em notas de cem.

Segundo reportagem da Folha de São Paulo, o assessor de Wellington Dias disse que estava indo à cidade de São Miguel do Fidalgo (PI), onde compraria "uma propriedade rural, bodes e cabras". Em depoimento formal, ele preferiu não passar mais dados.

José Martinho Ferreira de Araújo, primo do senador, disse que o petista, pra variar, "não sabia de nada". Em nota oficial o senador, claro, confirmou que realmente de nada sabia.

A quantia foi enviada para a polícia federal que vai investigar a origem do dinheiro, que saiu de carro de Brasília para ser transportado até o Piauí.

Resta a constatação: como petista gosta de levar montanhas de dinheiro pra passear, né?

Link da notícia: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/09/1515053-assessor-de-senador-do-pt-e-detido-com-r-180-mil-em-dinheiro.shtml



A linha auxiliar do PT

Ontem teve um debate presidencial na CNBB. Pouca gente viu, mas muita gente comentou e ainda vai comentar nas redes sociais. O PT e sua máquina, claro, já começaram a polir a versão fajuta dos fatos para tentar minimizar o desastre que foi a participação de Dilma Rousseff (que chegou a se dirigir ao mediador aos gritos) e jogar outros candidatos na lama a que pertence o PT.

Como Aécio subiu quatro pontos nas pesquisas, melhor começar a joãosantanização dele, espalhando conversas fiadas por todo lugar.

E o trabalho começou cedo. Vejam vocês que até um sitezinho gozado petista como o "Diário do Centro do Mundo" está exaltando a candidata do PSOL, Luciana Genro, pelo bate-boca que tentou - mas não conseguiu - protagonizar com Aécio Neves.

Durante uma resposta em que disse o que qualquer pessoa que trabalha, paga impostos e não é beneficiada pela roubalheira do PT na Petrobrás pensa, o candidato do PSDB disse que o país está envergonhado e indignado com a transformação de uma das únicas empresas de petróleo que dá prejuízo no mundo (ao lado da venezuelana PDVSA) em um galinheiro. Disse a verdade, apenas.

Mas na pergunta seguinte, que já não tinha nada a ver com a Petrobras, a petista fantasiada de psolenta Luciana Genro não se conteve e aos berros correu em socorro do partido do seu milionário papai: disse que Aécio não tinha moral para falar em corrupção, falou em "privataria tucana", disse que o PT não inventou a roubalheira e só faltou fazer um "L" de Lula com os dedos e gritar "Dirceu, guerreiro, do povo brasileiro!".

Logo em seguida Aécio Neves colocou as coisas no seu devido lugar: disse mais ou menos que não desrespeitaria o eleitor entrando em bate-boca de botequim (coisa do nível do PSOL e do PT) com uma candidata irrelevante e descontrolada, dando a estocada fatal: a nanica estava ali para fazer linha auxiliar do PT.

Já urrando, Luciana disse que "linha auxiliar do PT é um OVA", isso mesmo, "uma ova". É essa coisa que a esquerda lunática tem para oferecer ao país numa eleição presidencial. Os ches guevaras de apartamento e as rosas de luxemburgo da Starbucks, no fundo, são iguais aos seus pais, petistas, só que AINDA sem o cinismo característico. Mas fiquem tranquilos, isso não dura muito tempo.

Só o fato desse site petista (tão sério que o seu jornalismo tem espaço até para o velho ataque de "cheirador" contra o candidato do PSDB) estar elogiando a participação histérica da candidata do PSOL já mostra bem ao que ela se prestou naquele momento, que foi fazer pistolagem para o PT e tentar enfiar todo mundo no mesmo saco de corrupção e canalhice.

É claro que em todo partido existem corruptos, mas só o PT transformou isso em método, em ética de ação, em categoria de pensamento, em algo teoricamente a ser feito por um "bem maior".

O PSOL nada mais é do que o PT que não saiu da casa dos pais depois dos 40, passa a noite jogando videogame e disputa namorada com moleque de 15 anos. O partido fala de junho de 2013 como se aquela multidão na rua não tivesse colocado os seus militantes pra correr debaixo de pau.

Um partido chamado "socialismo e liberdade" (risos) é uma excentricidade da democracia brasileira, é literalmente a mulher barbada do circo. Seus políticos e militantes são petralhas que saíram do PT porque achavam que o PT precisava ser MAIS PT. Dá pra imaginar a dimensão do açude de chorume?

E sua candidata presidencial em 2014, Luciana Genro, sempre vai nos debates com a mesma disposição daquela prima sem noção que puxa papo de liberação da maconha em ceia de Natal e batizado.

Se a "socialista" - tão irrelevante quanto seu partido que precisa se agarrar a questões sociais polêmicas como casamento gay, aborto e maconha para ter alguma exposição - conseguirá 3%, 2%, 1% ou mesmo 0% dos votos no dia 5 de outubro ainda não temos como saber, mas no debate da CNBB ela mostrou claramente que até saiu do PT, mas que o PT nunca saiu dela.

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Como pode?

Hoje o Lula se reuniu para um comício no Rio com sindicatos de petroleiros, gente da CUT, parasitas comissionados, o líder do MST, fora o exército de cabos eleitorais remunerados para dizer basicamente três coisas: que Marina quer terceirizar a presidência pretendendo governar com notáveis, que vai destruir a economia e a Petrobras e que seus assessores só abrem a boca para dizer besteira.

O curioso é que isso veio do sujeito que não terceirizou a presidência, mas a alugou para interesses diversos, chegando ao cúmulo de indicar uma incompetente pior do que ele para sucedê-lo, só para mostrar que aquilo ali é seu quintal, é também o mesmo sujeito que aparelhou a Petrobras a ponto do esquema de pilhagem montado ali pelo seu partido estar quebrando a empresa, assim como a economia do país, tocada por mitômanos e palermas, e finalmente Lula pode mesmo dizer que alguém erra por permitir que seus assessores falem besteiras, porque em sua seita o monopólio do bestiário-mor pertence apenas a ele.

De qualquer forma é chocante como um país se deixou ficar refém de uma figura desagregadora e menor como o Apedeuta de Garanhuns.

"Deveriam ser proibidos de falar". É um verdadeiro colosso democrático

(Clique na imagem para ampliá-la)

Eleição no galinheiro

Nessa pegada que a eleição presidencial vem de 2006 pra cá, mais uns 8 anos e o PT diz que os adversários vão importar um terremoto se ganharem.

No começo atacaram as posições políticas da Marina Silva. Já tinham feito o mesmo com o Aécio. Depois foram pra cima da família da Marina. Já tinham feito o mesmo com o Aécio.

Como a baixaria só moveu o ponteiro das pesquisas alguns pontos, precisavam mais, e começaram a contar que o Banco Central seria tornado independente para atender os banqueiros (que nunca lucraram tanto e cobraram tantos juros quanto durante o governo do PT), que o pré-sal seria abandonado, que a educação seria sucateada (como sucatear uma sucata?), fora o eterno terror com as privatizações (como se as estatais já não estivessem privatizadas, só que para um partido) e o fim do bolsa família.

Usam isso contra a Marina, já usaram contra Alckmin, Serra e Aécio, porque o PT é repetitivo nas suas mentiras, é resiliente nas suas difamações, é irrecuperável quando se tenta sair da lama e fazer política com um mínimo de decência.

Usam um termo bonito inventado por marqueteiros, "desconstrução", que nada mais é do que uma palavra usada por quem tem vergonha de dizer que vai apelar para a baixaria. E o PT apela para a baixaria com gosto. Dilma disse que "em eleição se faz o diabo", o problema é que daqui a pouco quando um petista disser que "faz o diabo" será o tinhoso que vai protestar: "pera aí, tem coisa aí que nem o diabo faz!".

O que o PT faz não é campanha, mas arrastão eleitoral. O que esse partido e seus sequazes fazem com os adversários daria cadeia em Haia se eleição fosse guerra o que, aliás, pra eles é.

Imagino o João Santana com aquela cara de sacerdote de missa negra criando essas propagandas e narrativas abjetas que o PT usa como se fosse uma pistola pra render o eleitor.

- Perdeu! Passa o voto pra cá!

Vasculham a vida pessoal, profissional e política da pessoa, em busca de filigranas que não chegam perto de um mensalão ou petrolão e quando não encontram nada, inventam. Aliás, já percebeu como petista nunca sabe de nada, mas sempre sabe tudo dos adversários? Até o que não existe?

Dilma, essa incompetente que não é capaz sequer de terminar uma frase com coerência, não mereceu ser eleita da primeira vez que foi empurrada pela goela abaixo do país pelo "dono" dos pobres, e merece menos ainda ser reeleita. O seu comportamento, não tendo pejo de contar as maiores mentiras com aquela mesma cara de quem acabou de chupar uma meia suada, é o de quem sabe disso, que não merece ser presidente, mas torce para que não descubram.

O problema é que o governo do Brasil é escolhido por gente que bate-boca com personagem de novela, se exalta com BBB e se informa através de capa de tablóide. Esse mesmo povo que acredita em Teste de Fidelidade do João Kléber e aparece em porta de fórum para xingar os Nardoni, vai pra urna decidir o futuro do seu país. Já pensou que braba?

O PT sabe disso, por esse motivo trata o eleitor como um infantilizado, que precisa ter medo da "privataria", do "engavetador geral da República", dos "pessimistas de plantão", do bicho-papão e do homem do saco, que de quatro em quatro anos atende pelo nome do candidato da oposição à presidência.

O petismo é baixo astral, baixaria, bile, barraco, fofoca, ressentimento. Seria aquele vizinho que você perde o elevador só pra não dar bom dia. Mas eles estão por aí e precisam ser derrotados, ainda que seja muito difícil, já que compraram tudo e todos que puderam para não perderem a teta.

Se esse país tivesse uma disputa eleitoral minimamente civilizada e não essa jaula de hienas que acompanhamos diariamente em ano de eleição, a propaganda do PT não passaria de 30 segundos diários, o resto seria direito de resposta.

É incrível que entra eleição, sai eleição e o PT mantenha sua campanha nesse nível "briga de pátio de cadeia" e ninguém vá preso. E dentre dossiês criminosos contra Ruth Cardoso e violação fiscal da filha do Serra, a campanha desse ano consegue ser ainda mais baixa.

Qualquer cidadão de bem, que honra seu nome e não sonha com parte do butim JAMAIS votaria num partido que se comporta como o PT em campanha.

O problema é que os brasileiros elegeriam Idi Amin Dada e Omar Bashir presidentes por livre e espontânea vontade, se pudessem, eles nem precisariam dar golpes de estado. Bastaria contar algumas mentiras e dizer que a vida difícil pode piorar ainda mais se o "candidato da elite" ganhar. Essa é a única explicação para a intenção de voto em Dilma Rousseff, porque se tem mesmo 40% de brasileiros dispostos a votar na Dilma, eu acredito que era possível existir 99% de iraquianos que votavam no Saddam.

O Brasil precisa urgentemente de um choque de civilidade na política. Não é possível que incendeiem a casa de uma torcedora que chamou um jogador de "macaco" no contexto emocional de uma partida e não façam nada contra gente que conta mentiras e calúnias premeditadas em rede nacional com a intenção de controlar o país como se fosse o seu galinheiro.

Só uma oposição decente, altiva, atuante durante quatro anos e não apenas em época de eleição, que cobre, que combata e que exija das instituições o respeito à democracia é que poderá salvar o país dessa barbárie política que o petismo representa.

Só o medo da derrota e da cadeia vai civilizar essa gente, e para isso precisamos de um cidadão que consiga visualizar o mundo real em que vive, longe das propagandas, de instâncias da democracia que não se deixem pressionar pelo poderoso de ocasião e da noção entre os cidadãos de que ataque na política, quando atinge certos níveis, não é coisa de gente que mereça decidir os destinos de um país durante quatro anos.

Quem se comporta como cretino em eleição, quando geralmente a pessoa só quer mostrar o melhor de si, é capaz de tudo depois de eleita, até de fazer pior do que o coisa ruim.

Postura faz toda a diferença

Me espantei quando vi essa foto de alguns alunos indo para a escola na Índia. Note o transporte precário e como ainda assim estão todos arrumadinhos, mantendo a dignidade da atividade e o respeito pela educação e pela instituição que frequentam.

Por que no Brasil, onde as escolas e os meios de transporte - pelo menos nas capitais - certamente são melhores, estudantes se comportam como animais? Não tem compostura e não se apresentam de forma minimamente decente para receber a educação?

Claro que as escolas são uma porcaria, o ensino é uma fábrica de idiotas úteis que repetem cartilhas, mas até na postura ficamos para trás, já que nessa cultura do bundalelê que se incute nos alunos, essa história de que o Brasil é "bagunça organizada" e que despojamento é sinônimo de escracho, retira-se até mesmo a noção da grandeza que é receber instrução e da importância que isso tem não só para a pessoa, como para o local em que ela vive.

Pobre Brasil.

Veja aqui o que estudantes ao redor do mundo enfrentam para se educar:http://oglobo.globo.com/blogs/pagenotfound/posts/2014/09/15/as-escolas-menos-acessiveis-do-planeta-549663.asp?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=O+Globo



Comunistas, sigam Mathew Miller

Mathew Miller, um esquerdopata americano, teve a coragem de fazer o que seus colegas de seita brasileiros não fazem: viajou até a Coréia do Norte e pediu asilo no país comunista. Rasgou seu visto e disse que estava ali para ficar, pois queria viver a experiência comunista.

Como prêmio, começou a receber imediatamente o tratamento que pessoas que vivem em países comunistas recebem constantemente: foi preso, julgado sumariamente sem nem ao menos saber quais eram as acusações além de "atos hostis", condenado a seis anos de trabalhos forçados, algemado e carregado para o campo de reeducação, onde poderá agradecer todos os dias a Marx e seus discípulos por terem enfiado tanto estrume ideológico na sua cabeça.

Agora poderá fazer a luta de classes enquanto dá duro seis dias por semana na lavoura, sob a mira de armas e a ameaça de um chicote no lombo.

Um perfeito idiota, claro, mas convenhamos, muito mais digno do que Chicos Buarques, Josés de Abreu, Wagners Mouras e o resto dessa malta de bestas do PSOL, PC do B, etc., que ao contrário de Mathew defendem as atrocidades socialistas-comunistas, só que no lombo dos outros.

Fica já a sugestão para os marxistas farofeiros e socialistas de galinheiro do Brasil: peçam asilo para a Coréia do Norte, fujam do horror capitalista e vão passar uma temporada no Gulag, aquele resort vermelho all inclusive: fome, tortura, autoritarismo e trabalho duro em troca de pão e água.

Link da notícia que eu vi primeiro na página do Zé Oswaldo:http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/09/coreia-do-norte-condena-americano-a-seis-anos-de-trabalhos-forcados.html

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

O mundo de fantasia do PT onde nem os petistas querem viver

O PT usa uma tática peculiar para tentar convencer os outros de que fez um bom trabalho enquanto não estava ocupado pilhando os cofres do país: afirmar que a "raiva" da "elite" é causada pelo fato do pobre ter virado classe média e agora usufruir dos mesmos bens e serviços. 

Nem vou perder tempo demolindo esse raciocínio psicopata que acha que a alegria do rico não é passear de lancha e jatinho, beber champanhe e viajar para o exterior, mas ver pobre sofrer; vou mostrar como a lógica petista - se é que podemos chamar esse bestiário de lógica - é furada até mesmo em relação ao tal "bem-estar" que o partido proporcionou aos pobres.

Na propaganda do PT o cara chega com dor de barriga num posto de saúde onde falta remédio, gaze e até água, mas é atendido por um médico cubano que o cobre de tanta atenção revolucionária que a dor de barriga passa na hora, mesmo o médico tendo engessado o seu braço, já que gesso era a única coisa que tinha no posto.

Também pelo discurso petista a empregada mora numa rua de terra que falta água, luz e o único serviço que sempre funciona ininterruptamente num raio de 10 quilômetros é uma boca de fumo, mas ela usa o mesmo perfume da patroa, então pra quê mais?

O pedreiro também é lembrado. Anda num ônibus lotado, preso no engarrafamento, leva arroz com ovo na marmita porque comer na rua está os olhos da cara e no supermercado tudo aumentou, mas o seu filho vai se formar em museologia no final do ano, vai ser doutor, ainda que não tenha emprego e o filho do pedreiro que virou doutor vá ajudar o pai trabalhando como pedreiro mesmo.

Finalmente tem a faxineira, que ganha um salário ruim porque os encargos são tantos que vai um monte de dinheiro pro governo. Ela é de uma cidade no Nordeste que seria beneficiada pelas obras da transposição, mas que continua seca, abandonada e com um canteiro de obras em ruínas. Mas quando vai visitar a família e levar algum dinheiro para ajudar o tio que perdeu tudo investindo numa lanchonete para os trabalhadores das obras, pode ir de avião pagando em 10 vezes. Ainda vai sentada ao lado do bacana, comendo a mesma barrinha de cereal. Viu como ela agora é classe média?

Tantas histórias parecidas e todas com a mesma coisa em comum: um mundo de fantasia que só existe na propaganda oficial e nas mentiras repetidas pelos vagabundos e parasitas que vivem de sugar o país, mas que curiosamente nenhum petista quer viver nele.

Eles preferem o mundo real, onde os espertos andam de carrão, moram em bons bairros, comem, bebem e usam tudo de melhor, sempre pago com o dinheiro dos outros.