segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Outroladofobia

Chegamos num estágio de histeria fabricada tal, que as mentes binárias criaram um novo algorítimo: é contra o "casamento" gay, logo é a favor do assassinato de gays".

Digo isso porque o novo alvo da gaystapo, o candidato nanico Levy Fidelix, foi acusado hoje pela militância de "ser responsável pelas mortes de gays". Ora bolas, então o garoto de programa que foi levado pro terreno baldio não tem nada a ver com isso? O amante enciumado que esfaqueia o namorado não é culpado?

O culpado é o Levy Fidelix porque disse que NA OPINIÃO DELE o ânus serve para funções mais ortodoxas? E porque disse que a maioria deve reagir contra essa blitzkrieg que o "ativismo" faz contra ela?

Ora, reagir não é apenas "agredir", se bem de que esquerdistas - ainda mais quando estão em maioria - não saibam disso, já que são os primeiros a confundir embate de idéias com porradaria. O que essa chusma aprontou durante a visita da dissidente cubana Yoaní Sanchez ao Brasil está aí como prova.

Mas afirmar que ser contra as posições da gaystapo é "defender o assassinato de gays" é fajuto sob vários aspectos. Chega a ser ofensivo à inteligência de qualquer um.

E a primeira fajutice desse discurso é querer enganar a audiência levando a crer que ocorre um genocídio de homossexuais no Brasil. Não há. A segunda fajutice é ligar automaticamente qualquer morte de um gay a "atos homofóbicos", quando estatísticas mostram que a grande maioria é morta por outro gay, geralmente um parceiro.

Claro que nós sabemos onde isso quer levar, na criminalização da tal "homofobia", mas não na forma como qualquer pessoa com cérebro imune ao esquerdismo enlatado enxerga e sim na forma autoritária e supressora de opiniões que a "turma do bem" adora.

Eles não querem punição para assassinos ou agressores de gays, mesmo porque isso já existe para proteger a totalidade da população. Não existe no Código Penal nenhuma exceção que absolva ou mitigue a pena de quem comete crimes contra homossexuais.

O que eles querem é transformar crimes contra homossexuais em crimes mais sérios do que aqueles cometidos contra o resto e CENSURAR quem não é a favor de suas posições políticas e sua agenda.

Amanhã, no "mundo melhor" deles, se você disser que é contra a adoção de crianças por homossexuais será ameaçado com polícia, MP, cadeia e o escambau - a OAB sempre a postos para ajudar a te perseguir, afinal, você não é mensaleiro - porque fez um "discurso homofóbico".

Como bons esquerdistas eles querem é censurar quem discorda e só. Não é "homofobia", é "outroladofobia".
0 Comentários