terça-feira, 21 de outubro de 2014

50% versus 50%

Um bairro do Rio, esquinas de uma rua de grande circulação e nada menos do que três mini-comitês eleitorais improvisados do PT abordando pessoas na rua, emporcalhando a cidade colando adesivos em postes, distribuindo farto material de campanha.

De tempos em tempos carrões com adesivos e bandeiras do partido param para distribuir mais material e quentinhas para os "funcionários" que passam o dia ali. A presença é massiva e o comportamento ostensivo e intimidador.

E isso é apenas uma rua de um bairro da cidade. No Centro do Rio são outros tantos e sabe-se lá mais quantos. Quem são essas pessoas? Quem paga para que fiquem ali desde a manhã só saindo no fim do horário comercial? Quem fornece o alimento, o transporte, a logística?

A pergunta é retórica, claro, somos nós que pagamos, mas tal aparato partidário massivo, aliado a mensagens com mentiras e ameaças à população por SMS e Whatsapp são muito semelhantes ao que o chavismo pratica na Venezuela. E eu sou o paranoico? Não mesmo.

A polarização do país - com metade dos brasileiros odiando a outra metade - já nos deixou com cara de Venezuela, agora só falta o resto, mas a Dilma e sua trupe de cretinos, corruptos e liberticidas está aí pra isso.




0 Comentários