terça-feira, 14 de outubro de 2014

Lado de lá, lado de cá

Daqui de onde eu, direitista e conservador, estou, olho para um lado e vejo Marina Silva, Eduardo Jorge, Cristovam Buarque, Pedro Simon, a família de Eduardo Campos. Olho para outro lado e vejo José Serra, Beto Richa, Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni.

Todos homens e mulheres honestos que deixaram diferenças pontuais de lado para libertar o Brasil do jugo de um governo autoritário, corrupto e demolidor da democracia.

Olho através deste campo de batalha que se tornou a política brasileira e vejo lá longe Sarney, Collor, Maluf, Renan Calheiros, José Dirceu, Jandira Feghali, todos cretinos ou corruptos ou liberticidas ou hipócritas ou simplesmente defensores de uma visão de mundo que só traz a ditadura e a miséria.

A política de terra arrasada petista nos trouxe até aqui. Não existem nuances, não existem matizes, só existe, como tanto adoram, o "nós" e o "eles", o "lado de cá" e o "lado de lá".

Ainda que não gostasse dele como pessoa pública e político - e gosto na medida que o meu liberalismo econômico e meu conservadorismo social permite - não teria outra escolha a não ser ficar ao lado do Aécio.

Não me imagino nem em pesadelo cerrando fileiras com aquela gente do lado de lá.

Que percam. E percam feio.
0 Comentários