segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Petista escondido com o rabo de fora

Os militantes petistas médios não diferem muito uns dos outros. As piadas que contam e fazem "A Praça é Nossa" parecer o Monty Python, os "kkkks" nervosos, o hábito de achar que a máxima ironia que existe na retórica é chamar o outro por algum diminutivo (Aecim, etc.), a repetição ad nauseam dos mesmos argumentos de chão de chiqueiro, enfim, um MAV ou não-MAV é aquele cara popularmente conhecido como um mala-sem-alça, com o agravante de ser um cretino que defende bandidos de estimação se precisar.

Volta e meia recebo a visita de algum, geralmente ignoro, outras vezes respondo com uma patada bem dada, mas nem sempre mostro aqui para todos verem.

Mas como estamos em época de eleição e até o Porta dos Fundos Gregório Duvivier resolveu usar o argumento - "não sou petista, mas veja bem..." - resolvi mostrar como muitas vezes eles se esgueiram pelos cantos, pisando leve para que os cascos e ferraduras não façam aquele barulho característico e denuncie que ali há um petista.

A conversa deles é mais ou menos a mesma: "sou anti-PT, anti-Lula, anti-Dilma, não concordo com eles, não acho o PT o melhor partido do mundo, acho que traíram seus ideais, blá, blá, blá, mas agora vou dar meu "apoio crítico" (que pode ser tudo, desde um apoio tímido até uma arriadinha de calça), porque não voto em coxinha e...ai, não aguento mais, vou me soltar, É DILMA DE NOVO PORRA!".

Por isso toda vez que um "não petista" aparecer compartilhando links de Pragmatismo Político, Paulo Henrique Amorim ou até do Blog do José Dirceu, convém não ser tão burro quanto os petistas esperam que você seja e mandar essa pessoa pra Papuda que o pariu.

É isso. Rs.

(Clique na imagem para ampliá-la)

0 Comentários