sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Da série "as catacumbas de um cérebro baldio"


Porque bandeira do Brasil é coisa de fascista, fazer manifestação no final de semana porque trabalha é coisa de fascista, pedir que se respeite a lei é coisa de fascista, não querer o Estado determinando até quantos centímetros de papel higiênico a pessoa pode gastar por semana é coisa de fascista, achar vergonhoso um monte de vagabundo encostado em sindicato e movimento estudantil viver pendurado no bolso de quem produz é coisa de fascista, não ser pilantra, estúpido, quadrúpede, mangina, esquerda caviar, feminista de peito caído e cabelo no sovaco pelada no meio da rua ou político de partido ladrão que jura roubar "pelo bem do país" é coisa de fascista.

Enfim, basicamente tudo o que presta é coisa de fascista. O resto não é coisa de fascista, como, por exemplo, desfilar por aí pedindo golpe bolivariano carregando uma bandeira vermelho-chico (não o Buarque, ainda que este também).
0 Comentários