terça-feira, 18 de novembro de 2014

Israel e os progressistas


Quando você, cretino doutrinado no colégio por molestadores intelectuais da esquerda, for perguntar idiotices como "por que Israel construiu um muro?", "por que eles não abrem as fronteiras para os palestinos?" ou "como pode haver tanta opressão?", olhe essa imagem de um judeu que não era soldado, não era colono, não era policial, não era do Mossad, da CIA e nem de nenhuma organização "opressora" morto de forma covarde enquanto rezava em uma sinagoga e aí estará sua resposta.

Sua luta "contra o capital", "contra o sionismo", "contra a opressão", "contra seja lá o que for que aquele maconheiro ou aquela metida a cocotinha eterna revolucionária inútil te disse para ser contra no colégio nas aulas de história-geografia", sua busca por "um mundo melhor" sem gente que trabalha, paga impostos, constitui famílias, sem esses judeus ou cristãos, enfim, sem ocidentais-machistas-racistas-homofóbicos, não é uma busca por "felicidade" ou "diversidade", é apenas um sintoma do psicopata político que a inveja e o ressentimento enfiados na sua cabeça te transformaram.

Quando sequestraram e mataram três estudantes israelenses eu avisei: haverá resposta e a resposta será avassaladora. Foi. E a choradeira seletiva tomou conta do mundo.

Agora digo outra vez: haverá resposta e a resposta será avassaladora. 

Adivinhe o que vai acontecer? Não precisa, eu te digo: as vidas humanas voltarão a ser "importantes" como sempre são para os "progressistas" a partir do momento em que não só ocidentais em geral, americanos ou israelenses são carregados por aí em caixões.
0 Comentários