domingo, 16 de novembro de 2014

O feminismo e sua guerra nas estrelas


O feminismo é uma invenção do capitalismo para vender Rivotril e consolos de borracha, diz um tuiteiro que sigo, o Macho Alpha.

Só não digo que ele está 100% correto porque esqueceu do Prozac e das lâminas para se cortar (já que elas não se depilam), mas a frase basicamente resume o que representam essas "militantes" que odeiam homens mas curiosamente fazem tudo para se parecerem com um.

O atraso mental e o raciocínio rudimentar só permitem mesmo que sejam objeto de piada, o problema é que as vezes as piadas ficam muito sérias e desafiam até mesmo a paciência de um monge budista recluso no alto do Everest.

Nesse mês de novembro de 2014 a humanidade realizou um feito extraordinário, que foi a missão Rosetta. Resumidamente uma sonda conseguiu pousar na superfície de um cometa para enviar dados à Terra.

O responsável por esta missão é o Dr. Matt Taylor, um cientista da Agência Espacial Européia que parece um roqueiro, todo tatuado, ar jovial. porém virou centro de (mais) uma polêmica envolvendo o politicamente correto e o feminismo por conta de uma blusa que vestia durante a transmissão ao vivo do pouso da sonda Philae no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko.

Primeiro entenda o seguinte: vivemos em tempos onde o sujeito pode achar a cura para o ebola e a AIDS ao mesmo tempo, porque se fizer o anúncio usando uma camiseta com a buzanfa da Kim kardashian estampada terá que pedir desculpas às "militantes" de todo o mundo, afinal, quem ele pensa que é? Só porque descobriu a cura de doenças mortais acha que vai ficar livre da patrulha da anorgasmia?

E o que desviou a atenção dos portadores de hemorróida crônica e constipação mental adeptos do politicamente correto dessa vez foram imagens de mulheres seminuas e portando armas estampadas na blusa do cientista, o que gerou uma berraria que terminou quase ofuscando o feito histórico.

Funciona assim: dane-se o cometa, a sonda, os dados, o trabalho, o ineditismo da coisa, vamos nos concentrar no quanto uma BLUSA pode ofender gente que se ofende com tudo. Dane-se que o cara POUSOU UMA SONDA NUM COMETA, tinha mulher pelada na blusa dele e isso é inadmissível.

Um blogueiro americano declarou que "a tecnologia avança enquanto a sociedade retrocede", uma outra lunática declarou que "foi um grande passo para o homem, mas dois passos atrás para a humanidade". E o nível das críticas foi disso para pior.

Um colega do Dr. Matt correu ao seu socorro dizendo que "passou muito tempo com ele, que é um cara decente e não é misógino". Enfim, para muita gente a BLUSA foi mais importante do que o feito do cara.

Debates sobre sexismo, sobre o lugar das mulheres na ciência, sobre misoginia e machismo se espalharam por todo lado e o cientista terminou capitulando e PEDINDO DESCULPAS numa entrevista onde chegou a chorar e dizer:

- Eu cometi um grande erro e ofendi muitas pessoas, por isso peço desculpas.

Cometeu um erro sim, Dr. Matt, mas seu erro foi não ter mandado todas essas loucas e loucos de carona no foguete lá pra cima e despejado no rabo do cometa.

Link da notícia: http://motherboard.vice.com/read/rosetta-scientist-matt-taylor-is-really-sorry-about-his-shirt

Outro link da notícia: http://www.telegraph.co.uk/science/space/11231320/Rosetta-mission-scientist-Dr-Matt-Taylor-cries-during-apology-over-offensive-shirt.html

Mais um link da notícia: http://edition.cnn.com/2014/11/13/living/matt-taylor-shirt-philae-rosetta-project/
0 Comentários