quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Acabou o embargo, e agora?


Com o dinheiro do petróleo venezuelano secando, Cuba resolveu se mexer, devolveu um americano sequestrado pelo regime castrista, recebeu três espiões que estavam presos nos EUA de volta e anunciou, junto com Hussein Obama, a intenção de reatar relações diplomáticas com o gigante capitalista da América do Norte.

Preferia que isso tivesse acontecido na esteira da derrubada da ditadura comunista da ilha, a mesma que recebe o meu dinheiro na faixa da companheirada do PT, mas nada é de todo ruim, especialmente um país isolado e empobrecido pelo socialismo passar a ter contato ainda mais próximo com a realidade de quem não é vítima de psicopatas e carniceiros de esquerda.

Por isso a notícia boa: com o fim do embargo quero ver como vão explicar pra um cubano porque ele ganha por ano o equivalente ao preço de uma calça jeans ou de um par de chinelos.

Hordas de turistas americanos buscando se divertir nas praias da ilha, embasbacados tirando fotos de automóveis dos anos 50 colados com Durepoxi, reclamando do sinal do celular, gastando rios de dinheiro com futilidades, fora o resto, fatalmente fará o cubano médio se perguntar porque ele também não pode viajar para outros países ou simplesmente porque é tão pobre.

Verá que nenhum daqueles rotundos turistas de ombros tostados pelo sol é um vampiro imperialista pronto para sugar o sangue de criancinhas e terá dificuldade de explicar para eles porque os únicos obesos do país curiosamente são membros do governo castrista.

E como convencer os cubanos de que vivem numa democracia governada pela mesma quadrilha há mais de 50 anos enquanto no mesmo período aqueles "estadunidenses" elegeram doze presidentes?

De quebra tal fato vai contribuir para colocar a esquerda das bananas ao sul em busca de um novo discurso para justificar a falência e inoperância de uma economia planificada e das idiotices socialistas, afinal, o que aquele professor de geografia ou aquela colunista da revista patrocinada por estatais vão dizer sem um embargo para botar a culpa?

- Cuba só é faminta e falida por causa do embargo!

- Mas acabou o embargo.

- Cuba só é faminta e falida por causa da exploração estadunidense!

Tudo bem, eles sempre inventam algo, mas pelo menos os cubanos terão uma chance de ficar mais próximos da liberdade. 50 anos de embargo não funcionaram, talvez um choque de capitalismo funcione.
0 Comentários