terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Memória fraca

Muita gente fica nauseada quando vê o ministério medíocre que a suposta presidenta monta para seu segundo (e ainda mais medíocre) mandato: ali quem não é incompetente ou inapto para o cargo é um agatunado ou adesista que provará a máxima que diz que com o PT o pior ministro é sempre o próximo.

As medidas "neoliberais", os tarifaços, as mentiras de campanha aparecendo uma a uma provocam aquela esperança de que o povo lembre disso nas próximas eleições e puna o partido do "ão": mensalão, petrolão e - dizem - em breve, do BNDESão.

A estes esperançosos na ira justiceira das urnas, como se fosse algo tão natural de ocorrer quanto um burro pastar, tenho a dura tarefa de dizer para tirarem o cavalinho da chuva, porque até a próxima eleição as bestas esquecerão de tudo e os picaretas ajudarão as bestas a perder a memória.

Por isso a única esperança e tarefa do eleitor da oposição é avivar diariamente a memória das bestas que ainda não estão míopes ou surdas demais para ver que foram enganadas.

E torcer para que em 2018 as urnas eletrônicas só contem um voto por besta.
0 Comentários