quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

O Congresso acocorado


Lição de Dilma Rousseff para o país: danem-se os compromissos assumidos, gaste o que bem entender no cartão e no cheque especial, depois declare que o contrato está alterado e pronto.

Aécio Neves disse muito bem: "vocês que votarem a favor, têm preço". E é a mais pura verdade, todos que votaram a favor de transformar o fora da lei em algo legal têm mesmo preço, seja qual for, mas valem muito menos do que recebem, seja o que for. Aécio acertou novamente ao dizer que o Congresso se acocorou.

Não se trata de terceiro turno, de aceitar derrota ou de golpismo, se trata de transformar o bucaneiro em xerife, de mudar a lei para que o crime deixe de ser crime, dependendo de quem a violar.

Ninguém está "no palanque", está apenas fazendo o contraponto. O PT e sua tchurma só estão provando agora algo que jamais conheceram, que é uma oposição IGUAL à que eles faziam.

De mais a mais, desde a década de 70 o único "trabalho" do Lula é ser um palanque ambulante, logo se o Aécio "não desce do palanque" no máximo ele está montado no lombo do Lula.

Só um canalha incorrigível ou um palerma irrecuperável pode dizer a essa altura do campeonato que "o país vai bem". O país não vai bem e, pior, as instituições vão pelo mesmo buraco. A cada revelação do petrolão, vemos que Dilma muito provavelmente não terá condições de terminar o segundo mandato. Se o fizer, sabe-se lá se não terá praticado coisas ainda piores para ali permanecer.

Ao publicar um decreto condicionando um voto favorável à liberação de emendas parlamentares, a suposta presidenta apenas jogou um pouco mais os escrúpulos no ralo. Deu apenas mais um passo no circo de horrores que virou seu governo, onde violou a lei, publicou uma chantagem no Diário Oficial, fechou o Congresso ao povo e tratorou uma votação para mudar a mesma lei a seu favor. Dilma, a medíocre, merece ser derrubada só por isso, mas ainda tem o resto.

Este decreto da suposta presidenta, a ditadora em exercício, diz mais ou menos o seguinte: se não me obedecerem, corto a mesada. E quem ali naquela casa vai desobedecer? Só muito poucos e valentes. O resto ajoelha e faz o que precisar.

Nunca a expressão "ficar nos ANAIS do Congresso" fez tanto sentido quanto agora.

O dado positivo é a oposição acordando depois de todo o tempo perdido e isso está desnorteando o PT. Não deveria ser surpresa, lógico, já que passaram 12 anos semeando ódio, fora a campanha mais suja da história. Queriam colher o quê? Abraços? Agora aguenta.

O PT não sobrevive a um grampo, a uma investigação séria, à luz do sol, a um juiz independente e a um voto impresso.

Iluminem essas catacumbas, botem todos os zumbis para fora.
0 Comentários