quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Por que um esquerdista jamais te dará razão

Um dos maiores erros que qualquer um pode cometer ao debater qualquer assunto com um esquerdista é achar que cedendo espaço onde não deve ceder só para "mostrar boa vontade" ou então fugindo do "radicalismo", ele vai te conceder o benefício da argumentação respeitosa.

Não vai. Esquerdistas não conhecem meio termo, o meio termo deles está mais ou menos entre Cuba e a Venezuela, o resto é "fascista" e pronto.

Pensar que existe um "common ground" com esquerdistas é a receita para o fracasso. Você verá tudo o que disser sendo distorcido, falseado e no final será empurrado cada vez mais para a caricatura, para o extremismo, para o absurdo mais surreal possível até que eles destruam totalmente sua credibilidade.

O absurdo, aliás, é o terreno deles. A especialidade de todo esquerdopata, que é treinado nisso desde o primeiro contato com a sua ideologia política do ressentimento e da divisão, é perverter conceitos e chamar para si toda a virtude, relegando ao seu opositor a defesa do "mal".

É como se num debate sobre as melhores formas de combater a dengue, eles conseguissem te colocar numa posição onde pareça que você é o advogado de defesa do mosquito. E o pior é que se você permitir, eles fazem isso mesmo.

Ninguém é contra alimentar o povo, dar educação para as crianças, melhorar as moradias, racionalizar os transportes, fazer o país crescer, aumentar a renda per capita. O que as pessoas discordam são as formas de se chegar a isso.

Liberais e conservadores acreditam num Estado menor, menos caro, que taxe menos e assim permita que a iniciativa privada promova crescimento e aumento de renda. Acreditam que estatais são antros de ineficiência e corrupção e que o papel do Estado não deve ser de promotor de crescimento, mas de fiscalizador e facilitador. É basicamente um "muito ajuda quem não atrapalha".

A esquerda crê na oposição binária para tudo. Saúde e educação ruins? Culpa deles, a elite. Transporte público péssimo? Nós tentamos melhorar, a burguesia não deixa. Salários defasados? É o empresário que explora o trabalhador. É basicamente uma história da carochinha onde a madrasta, a bruxa e o lobo mau estão sempre do outro lado e são culpados por tudo.

E por defenderem o bem, eles nunca se acham errados, misturando os vícios que efetivamente possuem às virtudes que ACHAM que tem.

Daí que falar em roubo na Petrobras é coisa de golpista que deseja uma ditadura militar, ser contra censurar a imprensa é postura de quem está do lado dos "barões da mídia", achar a Maria do Rosário e a Jandira Feghali duas histéricas liberticidas só pode ser algo para quem defende estupradores (se não for um estuprador), reivindicar o direito ao porte de arma legal é sentir vontade de sair por aí atirando nas pessoas e por aí vai.

Como quase todo mundo no Brasil morre de medo de ser "radical", de "ofender" os outros ou de parecer "nervoso", a falsa cordialidade faz o resto do trabalho sujo.

Quanto mais espaço eles ganham, mais espaço eles querem. Mas não se iluda: você jamais terá cedido o suficiente.

É quase obrigação repetir e fingir acreditar em idiotices como "menor infrator é vítima da sociedade", "a solução para a criminalidade é a educação e não cadeia" ou "responder a esquerda na mesma moeda te faz perder a razão".

Sério? Estupram nossos bolsos, molestam intelectualmente nossas crianças, usurpam nossas instituições e se reclamamos nos acusam de discurso de ódio? Querem um abraço e um Alpino como agradecimento?

Não, respondê-los de forma séria, determinada e enérgica não te fará "perder a razão". Fará com que alguns psicopatas DIGAM que você perdeu a razão, mas nenhuma lei te obriga a concordar com isso.
0 Comentários