terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Coletivo valente


Teoria que comprovei hoje nesse ato em "defesa" da Petrobras (na verdade em defesa dos saqueadores da Petrobras): como bons coletivistas, a coragem dos valentes revolucionários de esquerda também é coletiva.
Já explico.
Funciona assim mais ou menos da seguinte forma, 1 esquerdista, 1 opositor:
- É só uma divergência de idéias, amigo, sem discurso de ódio, por favor.
2 esquerdistas, 1 opositor:
- É só um divergência de idéias, cara, fica calminho aí.
3 esquerdistas, 1 opositor:
- É só uma divergência de idéias, mas a sua idéia está errada.
4 esquerdistas, 1 opositor:
-Não fode, coxinha, ninguém está interessado nas suas idéias.
5 esquerdistas, 1 opositor:
- Fascista, burguês de merda, não tô te ouvindo, lá, lá, lá, lá, lá.
20 esquerdistas, 1 opositor:
- Tu não é homem de vir pra porrada, seu fascista! Bora todo mundo pegar ele!
A valentia é diretamente proporcional à quantidade de companheiros ao redor. Mas também tem outro nome: bunda mole que assim que a coisa fica preta foge do país vestido de mulher.
Casos assim não faltam.
P.S.: Este ainda não é o relato da minha experiência de safari entre bonobos da CUT, o relato vai ser publicado daqui a pouco.
0 Comentários