quarta-feira, 4 de março de 2015

A história do PT só existe como farsa

(Clique na imagem para ampliá-la)

O ator (hihihi) José de Abreu é notório louvaminheiro do PT. Fora isso é empregado de uma emissora que seus colegas de "militância" chamam de golpista e sonegadora.
Trata-se desses personagens que teriam muito a ganhar caso não existisse a internet, porque manteria seu contato com o mundo restrito aos personagens que interpreta em novelas de TV. Seria melhor para a sua imagem.
Mas sigamos.
Não vou aqui especular as razões - se algum tipo de patrocínio ou a esperança de uma nomeação que nunca vem, não tenho como saber - mas sei que o ator (hihihi, lembra do seu personagem do lixão?) é dado a espalhar qualquer tipo de porcaria que a rede virtual de difamações do PT posta na rede. Ofensas contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, contra os senadores Aécio Neves e José Serra, contra o governador Geraldo Alckmin e mais contra qualquer um que não esteja alinhado à seita do Lula.
De vez em quando - por necessidade de quem deseja se prestar a ser mais um a narrar a política da época em que vivemos - vou conferir o que este pensador tem a dizer. E neste 4 de março de 2015 notei que ele compartilhou uma imagem que está sendo disseminada pela Militância em Ambientes Virtuais do PT, afirmando que durante o governo FHC "cearenses comiam lagartos para não morrer de fome".
Para corroborar com a informação estampam a primeira página de uma edição do extinto Jornal do Brasil.
Estranhei, porque sei que o maior programa de inclusão social da história não foi o Bolsa Família, mas o Plano Real, que acabou com a inflação e devolveu previsibilidade à economia e poder de compra às famílias. Mas nem precisei ir muito longe, porque a própria imagem já se desmentia.
Ampliando um pouco, dá pra ver a data "23 de agosto de 1983" e o preço cobrado pelo exemplar do jornal naquele dia "Cr$ 150,00", ou seja, cento e cinquenta cruzeiros. Naquela época o presidente era João Figueiredo, FHC só chegaria à presidência 11 anos depois, em 1994, quando a moeda do país já era o R$, nosso conhecido Real, que o PT não só foi contra como está pondo a perder com sua roubalheira e ineficiência.
Como você pode notar por este episódio aparentemente corriqueiro, à semelhança de Stalin e outros psicopatas de esquerda o PT quer reescrever e falsificar a história. Isso, longe de ser um pequeno equívoco, já que qualquer um pode ver a data e a moeda impressas na capa do jornal, é um método.
Lula se apropriou das conquistas alheias e agora Dilma e o PT querem terceirizar as próprias misérias. Para isso não importa nem recorrer ao governo de um general que tinha como secretário do planejamento o economista Delfim Netto, que já andou por aí até criticando a "mídia" e defendendo Lula.
O psicopata alemão -guru de toda essa récua - dizia que "a história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”.
No caso do PT é um pouco diferente: a tragédia de sua história só existe como farsa.
0 Comentários