sexta-feira, 13 de março de 2015

Cadê os negros? Cadê os pobres, companheiros?


Não sou partidário da tese cretina que diz que ricos ou pessoas de classe média não têm o direito de protestar contra nada, como se a justa indignação fosse monopólio de uma pobreza idealizada, romântica, que por si só já define o sujeito como puro e representante do bom e do belo.
Fosse assim, o que dizer dos petistas de hoje, rechonchudos de tantas picanhas e cascatas de camarão, burgueses do capital alheio com seus Rolex? Eles não prestam, isso é certo, mas não por terem subido na vida e sim pela forma como subiram.
Hoje muita gente se sente refém dessa condição, do mito de que no Brasil só bate panela quem tem a panela cheia. Daí vemos gente que frequenta clubes de luxo e festas regadas a champanhe e caviar como madame Hildegard Angel, entre outros, ter o topete de chamar qualquer um de elite e zombar de quem protesta "das suas varandas gourmet". Mais rico do que o Lula e sua família? Será que a cobertura milionária dele no Guarujá - cobertura da Bancoop que lesou muito trabalhador - tem varanda gourmet?
Isso me fez lembrar do dia da eleição de 2014, quando eu passava a pé por uma rua levando uma bandeira do Aécio e um bando de garotos com camisas de times da NBA que jogavam basquete no playground de um prédio de luxo, desses que só o condomínio custa mais do que eu pago de aluguel, começaram a gritar lá de dentro: "coxinha!", "riquinho!", "reaça!".
Mas divaguei.
Todos podem e devem protestar se acharem isso necessário, mas convém manter a honestidade intelectual. E o que dizer dessas manifestações pró-Dilma? Nada pode ser mais reacionário do que protestar a favor de um governo que está há mais de uma década no poder.
Nada pode ser mais ridículo e desonesto do que fazer ato "a favor" de uma empresa que você mesmo está saqueando e quebrando.
Vejam as fotos desses atos.
Sindicalistas que em outros tempos sofreriam de gota tamanha a aparência de não sair de banquetes, senhoras brancas - talvez funcionárias públicas - com aquela pinta de quem manda a "secretária do lar" passar uma blusa correndo de manhã, gatos gordos que mamam e se locupletam, a elite lulopetista, a luloburguesia, fingindo que estão ali pelo pobre porque são pobres. Faz-me-rir.
E é essa gente que pensa que pode zombar de quem não aguenta mais ser roubado pela seita do Lula?
Tomem vergonha na cara e façam um regime primeiro.
0 Comentários