quinta-feira, 23 de abril de 2015

A caríssima corte das bananas



O mensalão já funcionava no mesmo esquema petrolão, ou seja, subtraindo dinheiro do pagador de impostos para comprar aliados e engordar a conta do partido e seus filiados.

E assim como o escândalo do mensalão não impediu que acontecesse o petrolão, o escândalo do petrolão não impede o que acontece em fundos de pensão, bancos estatais e outras empresas sob controle do Estado.

O PT só é um partido de ação quando esta é deletéria ao interesse do país, para o resto todo é apenas um partido de propaganda. Mentiram na campanha eleitoral de 2014, mentiram durante os 12 anos anteriores de governo e agora tentam enganar o público outra vez anunciando que não aceitarão mais doações privadas.

De que isso adiante se o caixa dois pode continuar e principalmente se Dilma não tivesse aumentado os repasses do fundo partidário favorecendo o PT, partido que mais vai receber recursos? A suposta presidenta triplicou esse valor, o que, na prática, obriga VOCÊ a pagar o prejuízo do PT com a paralisação da roubalheira na Petrobras.

Mas não adianta dizer isso para quem segue o partido como uma seita e muito menos para quem ganha muito bem para fingir que segue. Recente levantamento feito pelo ministério do planejamento a pedido do deputado federal José Antônio Reguffe revelou que o governo do PT emprega nada menos do que 23.579 pessoas em cargos comissionados, um verdadeiro exército de militantes que tem como único compromisso trabalhar para o partido e assim manter suas boquinhas.

Para se ter uma comparação, o Chile emprega 600 pessoas e a Inglaterra, 300. Horrorizado, resolvi divulgar isso num grupo de notícias do qual participo, para quê?

Apareceu logo um petista - desses que dizem que não são, mas que inclusive trabalham para algo bem parecido com um aparelho do partido - insinuando que a Inglaterra é pior porque tem uma rainha.

Vejamos: mesmo com uma monarquia ainda ativa, o país continua empregando somente 300 pessoas em cargos comissionados contra 23.579 do Brasil. Além disso, o fato de ser uma República não impede o Brasil de possuir um arremedo de família real e sua corte.

Quem é o fazedor de "presidentas"? O "homi que quando fala o povo abaxa azorelha"? Filhos bem de vida, festas nababescas para netos, jatinhos, coberturas, rios de dinheiro sendo sugados direto do pagador de impostos para custear eventos, convescotes, rega-bofes, pecúlios.

Convenhamos, não sei quando custa por ano a corte da rainha Elizabeth, mas que custe até a mesma coisa - o que duvido muito - pelo menos não colocam o paço em cima de uma laje e dançam na boquinha da garrafa como essa nossa corte de galinheiro.

Já é um ganho, nem que seja apenas estético.
0 Comentários