sexta-feira, 12 de junho de 2015

O desespero do PT

O PT, apesar do nome, nunca foi realmente um partido. Até aí tudo bem, porque também nunca foi "dos trabalhadores". Mas adiante.
Antes o PT era uma frente de esquerda que abrigava desde os lunáticos que foram para o PSOL até os lobotomizados do PSTU. Depois virou um condomínio de espertos com o objetivo de chegar ao poder e, uma vez lá, tornou-se uma sofisticada organização operando em dois sentidos: ocupar e pilhar o Estado.
Com as denúncias do mensalão e agora do petrolão, vemos que a organização pode ser também uma organização criminosa que não mede esforços para manter poder e impunidade. A violência de seus militantes a soldo, leões de chácara contratados e todo tipo de parasita que orbita em torno do partido é apenas a face mais chocante e revoltante deste caráter deletério do suposto partido à democracia brasileira.
Goste-se e concorde-se ou não com o senhor Marcelo Reis, principal figura do grupo Revoltados On Line - e eu particularmente discordo de muita coisa, desde alguns métodos até a sua abordagem da luta contra o lulopetismo - o fato é que ainda vivemos num país livre e como tal as ruas estão franqueadas a qualquer cidadão desde que respeitadas as leis.
Marcelo se hospedou em Salvador num hotel onde estão delegados do 5º Congresso Nacional da seita petista e circulou pelas dependências do estabelecimento com uma camisa defendendo o impeachment de Dilma Rousseff.
Concordo com você que acha que esse tipo de provocação é dispensável, mas tenho a certeza de que achar dispensável e manifestar-se contra é o único caminho possível para um cidadão que não quer cair na marginalidade. Ameaçar e tomar a iniciativa de agredir alguém por conta disso te faz agir como bandido.
E foi como braço truculento da bandidagem que petistas presentes no local agiram, atirando objetos e finalmente agredindo seriamente o "revoltado".
Os antigos "donos da rua" estão desorientados porque agora existe alguém do outro lado da praça. Não importa se os milhões de março ou 100, 50, que aparecem para demonstrar repúdio ao partido na porta de cada um dos seus eventos, mas o fato é que em todo o país as pessoas se encheram do fascismo, da corrupção, da truculência e do cinismo exercidos em nome de virtudes que não existem.
A coisa é tão séria que o ator e petista Sérgio Mamberti chegou a pedir que os black blocs fossem de novo para a rua "expulsar essa gente que tomou conta da Paulista". E o que o artista em seu ocaso verbalizou é somente a essência da ação de MST, CUT, UNE e demais braços do lulopetismo na vida política do país, no Congresso e agora nas ruas: berraria, agressões, violência.
Nas redes sociais os blogs financiados com dinheiro sujo e "jornalistas" que dependem de patrocínio do suposto partido incitam esse tipo de clima, com ofensas e baixarias contra adversários do PT.
O resultado está aí, a Venezuela batendo à nossa porta. Um governo fraco, caótico, a economia desmoronando, a violência urbana assustando a todos, a corrupção corroendo cada espaço da administração pública e um partido dividido entre uma incompetente, mentirosa e incapaz e um tiranete cretino, camelô de empreiteira.
Concorde-se ou não com o senhor Marcelo Reis, essas agressões que ele sofreu foram um tapa na cara do país que presta e que ainda não se vendeu ao lulopetismo, foram um aviso do PT ao "resto": ajoelhem-se ou então vamos fazer vocês se ajoelharem na porrada.
Está feito o desafio.
0 Comentários