quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Ao herói


Um herói sem rosto e sem nome, morto salvando uma vida. A imprensa e a OAB especulam o destino do bandido e assim este herói continua sem rosto e sem nome.
Um site americano finalmente deu o enfoque justo para o caso: o do herói caído.
Dar sua vida para salvar outras vidas foi o que Nosso Senhor Jesus Cristo fez há dois mil anos, é o que cada policial honesto, cada médico abnegado, cada voluntário, cada protetor dos animais, cada profissional que usa sua individualidade para influenciar positivamente outras individualidades faz e eles merecem nossa gratidão eterna por isso.
Uns doam pequenos pedaços de vida na forma de tempo, recursos e até mesmo carinho e cuidado, outros, como esse herói da praça da Sé, doam tudo.
Seu lugar no céu ao lado do Pai e dos justos está garantido, meu irmão.
Muito obrigado pelo seu sacrifício. Que não tenha sido em vão.
0 Comentários