quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Eduardo Jorge, o político de esquerda



Eduardo Jorge foi fotografado dormindo num trem do metrô de São Paulo.
No país onde até vereadores andam em carros oficiais, onde prefeitos de municípios tão paupérrimos quanto irrelevantes têm direito a motorista e seguranças, aguardo fotos de políticos de outros partidos e matizes andando num metrô, trem, ônibus ou até mesmo um desses táxis amarelinhos.
Sérgio Moro está dispensado desse teste, primeiro porque não é político, depois porque já passou nele. Anda de avião de carreira pagando a própria passagem e usa táxis comuns para se deslocar pelas cidades que visita para dar palestras ou ser homenageado.

Eduardo Jorge é meio maluco beleza? É. Eduardo Jorge é de esquerda? Sim, esquerdaço. Mas não é um desonesto que não pratica o que prega, pelo contrário, é daquele tipo de pessoa que você pode dialogar e chegar a um denominador comum.
Eduardo Jorge foi o "candidato doidão" da última eleição? Sim. Mas tirando o fato de ser uma "doideira" leve, positiva, diferente daquelas caras de raiva dos lunáticos do PSOL, ele é um ex-candidato presidencial que usa transporte público, anda de bicicleta e fala a língua do cidadão.
O PT não gosta dele, claro. Mais um monte de gente no mundo da política também não deve gostar.
Certos exemplos são perigosíssimos.
0 Comentários