quarta-feira, 21 de outubro de 2015

O meu mundo melhor é muito melhor do que o seu (e é mesmo)


Às vezes me perguntam: você se acha melhor do que um petista? E a resposta imediata e sem a menor modéstia é que sim, não apenas sou melhor como sou muito melhor.
Pra começar sou muito melhor do que todos os 13 que ainda seguem acreditando de verdade no que um dia foi chamado de "o ideal" do partido. Do que esses eu pelo menos sou mais inteligente.

Mas o que dizer do resto?

Eles ameaçam até fisicamente quem discorda deles? Sim. Só que não ligo muito, porque se fosse o caso seria um prazer devolver cada porrada que dessem com o dobro de intensidade.


Sobre desejar que sua visão política prevaleça sobre outras que consideram piores também não falo nada. Eu enterraria o petismo no lixo da história sem pestanejar.

Ainda que eles me achem um filho da puta, sou melhor do que eles porque na minha sociedade ideal eles continuariam livres para me chamar de filho da puta. E de coxinha e de fascista e de golpista e mais do que quisessem. Na sociedade ideal deles eu só teria liberdade para chamá-los de bonitos.

Imagina? Dilma e Rose do Lula bonitas?

Se a minha visão de sociedade prevalecesse, funcionários públicos não teriam nenhum direito a mais do que qualquer trabalhador da iniciativa privada.

Isso quer dizer que se for um vagabundo que falta, trata mal o cliente pagador de impostos, ganha mais do que merece e vive fazendo greve querendo mais, seria demitido no ato caso prejudicasse a minha vida ou a deles, petistas.

Além disso, ninguém veria seu dinheiro sugado para sustentar parasitas e corruptos. Afinal, não se iludam: quando alguém diz que "trabalha com o que gosta", na verdade quer dizer que faz a segunda coisa que prefere depois de férias.

O cidadão não sai de casa todo dia para perseguir seu sustento e depois entrega uma grande parte do seu suor ao governo para ver familiares de presidentes virarem milionários com o dinheiro dele.

Na minha sociedade ideal, eu e os petistas pagaríamos impostos e nenhum monitor de zoológico viraria o "Ronaldinho dos negócios" às nossas custas, nem patrocinaríamos as carreiras de gente sem talento ou em decadência.

Por essas e outras que eu sou, sim, melhor do que os petistas. Eles podem discordar de mim, mas certamente, diferente deles, o meu objetivo de vida não é subtrair o que é dos outros - seja liberdade ou numerário - e muito menos transformar a vida deles num aborrecimento diário.
0 Comentários