sexta-feira, 13 de novembro de 2015

Me dá cota, eu quero cota


Universidades do Rio de Janeiro - capital mundial do caviar e dos justiceiros sociais - agora oferecerão cotas para pós-graduação.

Não interessa se o sujeito já levou sua vantagenzinha esperta de Macunaíma na admissão para a graduação e se passou anos ali vomitando vitimismo - reação do oprimido, não sei o que do opressor blábláblá - e se frequentou as mesmas aulas e passou pelas mesmas provas dos demais, porque ele ainda é credor de uma dívida que não acaba nunca.

Depois disso cotas para concursos públicos e logo chegaremos à cota para vencedores da Mega Sena, afinal o oprimido precisa fazer a revolução, mas vida boa custa caro.

Mas tudo bem, façamos cotas para tudo.

Eu acho que os mais capacitados devem mesmo ajudar, por pena que seja, os incompetentes e idiotas. Se a pessoa faz uma graduação e ainda assim tem a humildade de admitir que é um incapaz e inferior academicamente aos demais, a sociedade tem o dever de abrir uma janelinha para o coitadinho pular e levar vantagem.
0 Comentários